domingo, 21 de maio de 2017

As três forças políticas e o risco da nova Venezuela no Brasil


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Milton Pires

Depois que as gravações da delação premiada da JBS tornaram-se públicas, por determinação do Ministro Relator no STF, Luiz Edson Fachin, três forças políticas começaram disputar o Governo (vou repetir: o GOVERNO, não o Poder) no Brasil. 

A primeira força é constituída pela legião de bandidos e psicopatas que o Brasil já conhece: são pessoas que fazem xixi e cocô pelas ruas, incendeiam carros e agências bancárias, promovem o vandalismo e dizem, antes de tudo, que Lula e Dilma são inocentes e que houve um golpe de estado no Brasil. São os petistas. Se este tipo de gente, com a ajuda de Gilmar Mendes e de urnas eletrônicas que podem ser fraudadas, voltar a governar o Brasil, em um ano seremos uma nova Venezuela. 

A segunda força é aquela que chamo de bandidos antigos – é aquilo que resta do PMDB, representado por gente como Eliseu Padilha e Moreira Franco, que quer Temer no governo para que possa mantê-los como ministros de Estado e com foro privilegiado. Acreditam que ainda vão conseguir promover as reformas. SãoCalvinos e Luteros tardios e não vão conseguir apoio de ninguém dentro de um Congresso preocupado em salvar a própria pele. Tem pela frente a tarefa de acabar com a “contribuição sindical obrigatória”, a fonte de renda da primeira força criminosa que já foi mencionada acima. 

A terceira força é representada pelos leitores de Ayn Rand e sua “Revolta de Atlas” - essa é a turma da BOVESPA e da Avenida Paulista. Querem colocar Henrique Meirelles como presidente do Brasil e acreditam que o Estado Brasileiro pode ter o tamanho de uma loja da Claro ou da VIVO dentro de um shopping center. São a turma do “Uber da Política” e não dão a mínima para moral, democracia ou cultura nacional: o que importa para eles é a cotação do dólar. 

Hoje começou a circular pela internet um áudio do Senador Randolf Rodrigues do PSOL afirmando que Cármen Lúcia, a Presidente do STF, pensa em chamar o Exército para fechar o Congresso Nacional e fazer Eleições Gerais. 

SE ela fizer isso, a primeira força vence, Lula volta a ser Presidente da República.  Seremos uma nova Venezuela.



Milton Simon Pires é Médico.

3 comentários:

Anônimo disse...

O EXERCITO NÃO TEM CÚ PARA ALGEMAR NINGUÉM POIS É MAIS SUJO DO QUE PAU DE GALINHEIRO, SÃO RESPONSAVÉIS POR TODA MÉRDA DO PAIS, FORAM 20 ANOS NO PODER E SÓ FIZERAM MÉRDA E JÁ SE VÃO MAIS 30 FORA E CONTINUAM COM AS MESMAS PATIFARIAS, AS FFAA E O JUDICIARIO COM SEUS SALARIOS E PREVILÉGIOS MILIONARIOS ESTÃO AQUI PARA FAZER O QUE A MAÇONARIA MANDA OU SEJA,SEMPRE FODER COM TUDO...

Anônimo disse...

As forças armadas impediram a comunização do Brasil em 64. Merda faz o idiota que expressa opinião sem pé nem cabeça.
Discordo das hipóteses elencadas, e ofereço outra: seguir a previsão constitucional. Não seguindo, a quarta hipótese, da intervenção cívico militar será adotada. P Mass

Anônimo disse...

EM 64 OS MILITARES FIZERAM A COMUNIZAÇÃO ENTRE ELES E ATÉ HOJE NINGUÉM DIVULGA O TANTO QUE FORAM COMUNISTAS, O MÉRDA DAS 5.09 DEVE É RECEBER PARTE DO PACTO COMUNISTA DESSA MAFIA, EM COPA CABANA FILHAS DE MILITARES QUE NÃO SE CASARAM ATÉ HOJE RECEBEM EM MÉDIA 165 MIL REAIS POR MÊS DE PENSÃO DOS LADRÕES DE 64 EM DIANTE... ROUBARAM DE TUDO DO POVO E ESTÃO COMUNGANDO ATÉ HOJE... ENTÃO O IDIOTA LADRÃO PRESTE ATENÇÃO NO QUE É COMUNISTA E O QUE É LADRÃO...