sexta-feira, 19 de maio de 2017

Crime de Lesa Pátria


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Henrique Abrão e Laércio Laurelli

Estarrecidos, perplexos e incrivelmente desolados pela situação atual do País, diante do cometimento de crime de lesa pátria, temos nada mais nada menos um péssimo exemplo das relações espúritas, incetuosas e promíscuas entre o Estado e a iniciativa privada. O Governo da última década alavancou empresas as quais se tornaram transnacionais no mundo globalizado. Elas simplesmente sequestraram o Estado brasileiro e o tornaram refém de maus empresários. Agora querem ser donos do poder. Alguns até já entraram na política e muitos ainda virão para tomar conta do que sobrou da massa falida Brasil.

O mais grave é que na derradeira delação o cidadão - baseado em que viria um tsunami - vendeu ações, fez insider e ainda tinha hedge em dólar. implodiu o País e saiu ileso como se fosse possível imunizar-se do crime
e guarnecer impunidade. Depois de saborear ao gosto palatável soma incomensurável do BNDEs e se tornar um gigante na cadeia do setor prefere abandonar o solo pátrio e prefere se estabelecer no luxuoso imóvel nos EUA. E que se danem os trouxas e bons brasileiros, que a bolsa exploda, que os negócios se derretam, “pois eu salvei a minha pele e estarei livre das garras da justiça e mais ainda poderei ampliar meus negócios no território norte americano”.

Esse desastre de governo que instaurou a federação da corrupção nos envergonha e acarreta a falência do modelo republicano quando poucos se locupletam e a maioria é intimidada para pagar tributos e sofrer escorchantes taxas de juros do nosso sistema financeiro. A lei franciscana “é dando que se recebe” está no seu fim e não podemos deixar de
aplaudir aos órgãos encarregados das investigações. Quando mais se fuça mais se encontra o lixo e a nojeira da sujeira.

A empresa JBS (Jogou Barro Sujo?) na bandeira nacional e somente se garantiu em terra estrangeira para abrir a boca e ter o desplante de sair como uma metralhadora giratória indicar a dedo os que seriam gravados nas suas ligações telefônicas. Dessa forma, pois, são delitos de lesa patria que se praticam amiúde em plena luz do dia, avantajando alguns e colocando em posição de risco o Brasil. Os negócios derrapam, as empresas ficam completamente asfixiadas e sem uma renúncia coletiva, estaremos mais uma vez numa delicada situação de fim de feira.

A moda pegou e agora todo mundo grava uma conversa. Quem se lembra no tempo da telefonia fixa isso não acontecia. Agora aqueles imaginando o celular usando os aparelhos logo ficam vulneráveis e até o Presidente norte americano está sendo alvo de investigações pela obstaculização de procedimentos envolvendo a Rússia. Tempos negros, plúmbeos, nos quais as autoridades se permitem o caos e empresários não se importam em arrebentar o País e ficar impunes. Desde que estejam livres, soltos e de bem com a vida com o dinheiro lá fora tudo sucederá exitoso.

Agora o fundamental é o governo brasileiro e as autoridades cobrarem a dívida da empresa com o BNDES e demais bancos e, sem prejuízo, requisitar o concurso do departamento de estado norte americano e da justiça daquele País para julgar os que foram os responsáveis pela desordem interna, pela recessão bater novamente às portas e um número de desempregados altamente comprometedor.

Legislativo e Executivo estão nos deixando perigosamente num estado de desgoverno e mais grave ainda o que dedura acha possível subornar juizes e procuradores em troca de favores e saber por meio de infiltração como
anda a investigação e qual o futuro poderá nos esperar. A mídia faz sua parte, endividada em situação de risco. Os grandes atores do cenário nacional mudam rapidamente de lado, vestem qualquer roupa desde que seja para continuar a ditadura da informação e o descaso com a população.

Sim,fomos ludibriados e enganados nas eleições de 2014. Nunca vivemos uma plena democracia do voto obrigatório ou da urna indevassável. Impera entre nós o coronelismo e uma falsa constituinte que deu poderes aos seus executores, os parlamentares subtraindo da soberania popular sua decisão em casos graves dessa natureza. Depois de um ano de batalhas e algumas vítórias estancamos a hemorragia mas o périplo atinge seu píncaro.

A globalização enfrenta e peita o Estado e o submete às regras do dinheiro, do suborno e da propina. Cabe aos nossos políticos, sem exceção, uma renúncia geral, ampla e irrestrita, a convocação de eleições diretas para todos os cargos dentro do prazo de 3 meses no máximo e a renovação dos nossos partidos políticos.

A extinção de grandes e viciados partidos políticos já seria um bom começo. O fogo da lava jato se não espargido e bem interpretado pelos nosso políticos causará sérias e graves consequencias de um vulcão em erupção. Faltam nos ainda algumas importantes delações que nos poderão
mostrar mais azedumes. As notícias do dia a dia são as piores: viver no Brasil se tornou uma aventura um momento de pouca alegria e que todas essas circunstâncias nos impilam à renovação do tecido político e da tessitura institucional amarga e voltada para resolver apenas problemas de seus desabridos caciques.

O momento é agora reformar, renovar e por longe de nós partidos e políticos que massacram nossas esperanças e sepultaram as ambições da sociedade civil. E o tempo de colheita nos dará fortes projeções de que
tenhamos meritocracia e o fim de indicações políticas em todas as esferas do governo.

Se o Brasil não mudar agora as ruas farão a diferença e a depressão cuidará da nossa economia. A miséria da população e o fosso entre cidadão e político será um perigoso caminho para as urnas que selarão o fim da pior e mais putrefada época da história da república nova em pleno século XXI.

Carlos Henrique Abrão (ativa) e Laércio Laurelli (aposentado) são Desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

Um comentário:

Anônimo disse...

A PUTREFADA ÉPOCA NEGRA DO PAIS SÓ VAI PASSAR QUANDO CRIAREM UMA POLICIA ESPECIALIZADA E A MODIFICAÇÃO NA LEI DA MAGISTRATURA PARA POR FIM NOS CRIMES PRATICADOS PELO JUDICIARIO QUE SEMPRE SEGUE LIVRE E SOLTO AGINDO EM TODOS OS MUNICIPIOS DOS ESTADOS... NO CRIMINAL A MODA É SOLTAR BANDIDOS E PRENDER INOCENTES, MAS NINGUÉM QUER SABER QUANTO O BANDIDO PAGOU POR SER SOLTO, NO TRIBUTARIO SÃO DADOS CALOTES MILIONARIOS QUE PROMOVE A FALENCIA DE TODO SISTEMA, MAS AS VISTAS GROSSAS NEM SE PREOCUPA QUANTO RECEBEU QUEM DEU PERDÃO OU NEM MULTOU, NO TRABALHISTA E NO CIVIL É A OPERAÇÃO TARTARUGA MOSTRANDO A INCOMPETENCIA DE UMA INSTITUIÇÃO QUE TROCA A OBRIGAÇÃO PELO CRIME, EM TODOS OS MUNICIPIOS DOS ESTADOS O JUDICIARIO COMANDA E PROTEGE O CONTRABANDO, NARCOTRAFICO, JOGOS ILEGAIS E TODO TIPO DE CRIMES QUE ENGROSSEM SEUS SALARIOS E PREVILÉGIOS MILIONARIOS... O MACACO ENROLA O RABO E SENTA EM CIMA PARA AFIRMAR QUE DO OUTRO É MAIOR, MAS SE GRITAR PEGA LADRÃO NÃO FICA UM...