segunda-feira, 1 de maio de 2017

Diferença entre Dinheiro de verdade e de mentira


“País Canalha é o que não paga precatórios”.

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

"Dinheiro é qualquer coisa, relação ou circunstância que faz alguém trabalhar para outrem”. “Moeda é o dinheiro garantido por um governo ou um particular”.

A moeda vem perdendo seu lastro material. Antes era cunhada em ouro, prata e outros metais. Depois passou a ser representada por um pedaço de papel. Hoje é, pricipalmente, eletrônica; só existe nos computadores.

Assim sendo, podemos distinguir dois tipos de roubo. O de um bem material e o de um impulso elétrico.

Quem leva uma quantidade de minério contradandeada ao exterior causa um dano enorme ao país. Se exporta o bem subfaturado, idem.

Diminuindo a arrecadação do poder público, prejudica o funcionamento de hospitais e escolas, por exemplo.

Quando a sociedade compreender, finalmente, o montante e forma dos recursos roubados pela corrupção, deverá exigir o repatriamento dos bens físicos desviados ou uma indenização do beneficiário final do ilícito, governos e/ou empresas.

O Brasil, detentor de toda a verdadeira riqueza (terras agricultáveis, água, minérios, clima ameno e seu povo ordeiro) deve punir exemplarmente os traidores da Pátria e os ladrões.

O castigo deve ser tal que dissuada futuras tentativas.

Os canalhas roubaram muito mais que nosso dinheiro.

Tiraram a vida de milhões, vítimas da violência, dos que morreram à mingua nas portas de hospitais ou de fome.

Pior, deram um mau exemplo aos jovens e desespero aos velhos.


Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

2 comentários:

Anônimo disse...

O estado se mete até na intimidade dos indivíduos. O maior problema do estado não é a falta de recursos, mas sim sua incapacidade de administrar qualquer coisa, notadamente hospitais.

Anônimo disse...

O Lula é ou faz questão de se passar por imbecil. Querer impor regras, falar de maneira groseira, para constranger o juiz Sérgio Moro, é pedir para ser tratado com mais rigor.Ele se acha realmente "O CARA", o "REI" do Brasil. Já tinha até "guardado" uma coroa e uma espada juntos com suas "tralhas" em um cofre de banco.