quarta-feira, 24 de maio de 2017

Etiqueta em Tempos Tecnológicos


“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Com o avanço tecnológico desaparecem alguns inconvenientes mas surgem novos.

Os bandidos das companhias telefônicas, eufemisticamente chamados de especialistas em marketing, fazem ligações de diferentes cidades para oferecer a um infeliz cliente promoções “imperdíveis”. A média é de cerca de quarenta (40) chamadas abusivas por dia. As pessoas passam a recusar essa prática e não atendem mais números desconhecidos pelo identificador. Se for alguma coisa relevante, quem ligou deve deixar recado na caixa postal; então a pessoa chamada retornará ou não a ligação.

Mas o “avanço” mais notável é o da civilidade das torcidas organizadas. Recentemente o time do Papa venceu o Flamengo mas nem por isso cogitou-se numa invasão do Vaticano.

Já os altos funcionários públicos deverão revistar seus interlocutores para saber se os mesmos não estão fazendo uma gravação clandestina de conversa destinada a incriminá-lo.

Veremos em breve um canalha se enforcar na tripa de outro.

Saibam que uma corrente tem a força de seu elo mais fraco.

Qualquer organização, criminosa ou não, está sujeita a estupidez de um de seus membros.

Conta a História que ao primeiro cerco de Constantinopla pelos turcos, o imperador procurou os magnatas locais pedindo-lhes recursos para organizar a defesa. Quase todos se negaram a contribuir. No dia da invasão real, os mesmos correram em pânico para ele, mas ouviram: “Vocês não podiam viver sem seu dinheiro; pois agora morram com ele!”.

Assim estão os políticos. Morrerão se auto devorando.


Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

2 comentários:

Anônimo disse...

o ultimo do PMDB será enforcado com a tripa do ultimo tucano...

Anônimo disse...

Enquanto a lava-jato vai lavando a cara de pau dos envolvidos, quantas provas já foram queimadas e dinheiro escondido? Quando uma ex fala, não fica pedra sobre pedra.Acho que as mulheres que participaram das empresas envolvidas são mais perigosas que os diretores. E a Rose, onde estará?