sábado, 27 de maio de 2017

O que é Bolsa de Valores?


“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Bolsa de Valores é uma entidade para possibilitar a troca de titularidade de proprietários de ações emitidas por sociedades comerciais.

Surgiram inicialmente num local físico onde compradores e vendedores se encontravam.

Com autorização do Poder Público, formava-se uma mutualidade composta por agentes especializados em representar os interessados em suas transações.

Atualmente, a maioria das bolsas é constituída como sociedades comerciais cujas ações de sua própria emissão também se admite à negociação.

Com o avanço da tecnologia informática, hoje os pregões são eletrônicos.

As acões das companhias listadas também não tem mais existência física.
Os certificados de ações (“cautelas”) são apenas escriturais. Só existem nos computadores dos agentes emissores (quase sempre bancos autorizados pelas comissões governamentais fiscalizadoras).

Com o advento da negociação dos derivativos (opções de compra ou venda, aluguel de ações, etc.) a Bolsa perdeu seu objetivo inicial de dar uma porta de saída ao investidor que quisesse ou precisasse obter liquidez imediata para seus haveres aplicados em negócios produtivos.

Hoje uma Bolsa está mais para um cassino que para um mercado de troca.

A soma do jogo é sempre zero. Alguém perde exatamente o que outro ganha.

A perda de valor na cotação das ações é quase sempre fictícia.

“Perde-se” quase sempre só valor de estima.

As “fábricas” de bens e serviços continuam intactas.

Não houve terremoto, incêndio ou bombardeio.

Porém, os especuladores e homens da mala fazem a festa em cima dos precipitados “minorotários”...



Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Nenhum comentário: