domingo, 11 de junho de 2017

Batman e 007 morreram, porém arapongas seguem vivos no Brasil onde o Crime compensa e se reinventa


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

A maioria dos brasileiros ficou muito pt da vida com o vergonhoso 4 a 3 no tapetão do TSE, salvando a pele do time Dilma/Temer. A semana entrecortada por um feriadão promete ser tensa. A Lava Jato preoara mais um capítulo eletrizante. Especula-se sobre o anúncio das sonhadas delações premiadas de Antônio Palocci, Eduardo Cunha, Lúcio Bolonha Funaro (o doleiro de todos) e da turma da OAS (que promete ferrar com membros do Superior Tribunal de Justiça e até da Procuradoria Geral da República). Paira no ar a ameaça de que alguns bancos e corretoras entrarão na dança da República de Curitiba.

Enquanto a gente paga (imposto caro) para ver, a infernal temperatura da politicagem é aumentada com uma denúncia que tem jeitinho de factóide, tiro na água ou acerto no alvo errado. A revista Veja publicou uma “informação” (atribuída a “um auxiliar do Presidente”, obviamente não identificado) de que Michel Temer teria dado ordens ao seu Gabinete de Segurança Institucional (GSI) para acionar a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para espionar o ministro-relator da versão suprema da Lava Jato, Luiz Edson Fachin.

Evidentemente, Michel Temer negou ter ordenado tamanha “bisbilhotice”. Uma nota oficial do Palácio do Planalto até termina com uma frase que muita gente tem dificuldade em acreditar: “Reitera-se que não há, nem houve, em momento algum a intenção do governo de combater a operação Lava Jato”. O General de quatro estrelas Sérgio Etchegoyen, do GSI, até telefonou para a presidente do STF, para repelir a história fantasiosa. Etchegoyen foi direto com a suprema-magistrada: “Eu não prestaria a isso”.

Fala sério... Ou a turma da Veja está de sacanagem ou desconhece como funciona o sistema real de espionagem, jagunçagem e assassinato de reputações no Brasil. A famosa “arapongagem” (espionagem ilegal) opera a pleno vapor em Bruzundanga. No entanto, tal serviço sujo não é operado pela Abin. Os bandidos são privados. Os “investigadores” se aproveitam da corrupta máquina estatal, na qual muito dinheiro pode comprar a informação (privilegiada) que se desejar.

Geralmente, o serviço imundo de informação/contrainformação é feito por especialistas estrangeiros. Poderosos empresários gastam em duas frentes: contratam transnacionais do setor de inteligência para se protegerem dos arapongas e, quando ficam no sufoco, apelam aos arapongas ilegais para monitorar e sabotar inimigos, vazando informações na mídia que se vende. Assim ocorre a chamada “Guerra Híbrida”. Vale ler atentamente o artigo do General Carlos Alberto Pinto Silva neste Alerta Total: Negros Horizontes para o Brasil


Exatamente por saber que a banda toca desse jeitinho canalha foi que a presidente do Supremo Tribunal Federal reagiu prontamente à “denúncia” da Veja. A nota oficial de Cármen Lúcia foi duríssima: "É inadmissível a prática de gravíssimo crime contra o Supremo Tribunal Federal, contra a Democracia e contra as liberdades, se confirmada informação de devassa ilegal da vida de um de seus integrantes. Própria de ditaduras, como é esta prática, contrária à vida livre de toda pessoa, mais gravosa é ela se voltada contra a responsável atuação de um juiz, sendo absolutamente inaceitável numa República Democrática, pelo que tem de ser civicamente repelida, penalmente apurada e os responsáveis exemplarmente processados e condenados na forma da legislação vigente”.

Ao aderir à Lava Jato, quase no estilo “pega-pega-ladrão” da República de Curitiba, o STF se torna alvo da riquíssima e poderosa bandidagem. A coisa vai ficar mais preta que a toga. Ainda mais porque o Judiciário também entra na berlinda, por lentidão ou pela conivência de alguns de seus membros com as coisas erradas e criminosas. Se forem totalmente homologadas as delações da OAS, o mundo jurídico vai ficar mal na fita. O lado bom é que os magistrados honestos vão rasgar a toga e partir para a ofensiva da cidadania – como têm feito vários juízes e desembargadores que efetivamente combatem a organização criminosa.

Eles precisam correr... O Crime Institucionalizado se reinventa no Brasil da impunidade seletiva. Vide a Medida Provisória 784/17 – publicada com a pretensa intenção de coibir crimes cometidos por grandes empresas em conluio com a corrupta máquina estatal. O Diabo adorou a MP. Perguntinha idiota: Por que será que o setor financeiro foi beneficiado em mais este regramento que facilita os tais “acordos de leniência” (espécie de delação premiada para a Pessoa Jurídica)? Por que proteger o setor que é o maior responsável pela circulação de dinheiro sujo – a ser lavado ou esquentado?

Semana passada, morreu Roger Moore um dos melhores agentes 007 – craque na espionagem da ficção. Ontem, quem faleceu foi Adam West – o Batman que usava mais a inteligência que a truculência. No Brasil, a espionagem ilegal a todo vapor ainda vai assassinar muitas reputações (ilibadas ou canalhas). O Crime Institucionalizado também não morre e pode renascer com mais força, se a maioria honesta da sociedade não promover uma Intervenção Institucional para redefinir a estrutura estatal.

Semana que vem tem mais Lava Jato contra a bandidagem... Na mesma bat-hora... E nos mesmos bat-canais...

Releia o artigo: Supremo Tribunal Federal tem obrigação moral de reavaliar decisão do TSE que salvou Dilma e Temer


Corrupção científica


Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil.
Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

II) Depósito em Conta Poupança da Caixa Econômica Federal ou em agências lotéricas: 2995 013 00008261-7, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

III) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

IV) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 11 de Junho de 2017.

3 comentários:

Carlos Santos disse...

Bom dia.
Acredito que esse é mais um fato criado, não só para macular a ABIN, mas também para manchar a reputação das FFAA na pessoa do General Etchegoyen, criando confusão e desconfiança com a "fake news" de um "golpe" militar, possivelmente dentro daquilo que é chamado de Guerra Híbrida.
Enquanto a imprensa nos distrai com essa "fake news", o DESgoverno publica a a Medida Provisória 784/17, para safar o sistema financeiro. Realmente, a imprensa é grande aliada da Orcrim.
Há muitos interessados: Orcrim "fora do poder", Orcrim "dentro do poder", organizações estrangeiras, imprensa, sistema financeiro. Todos com medo da Dona Onça que, como todo felino, pisa macio e silenciosamente e, sempre no momento oportuno, dá o bote INDEFENSÁVEL!
Aguardemos, portanto.
Grande abraço.

Anônimo disse...

Com a decisão do TSE a nossa justiça mostra que está de olhos bem abertos, e não aceitando o uso de dinheiro publico de origem duvidosa, denunciado pelo MP para eleger nossos políticos.Viva a justiça.Decisão da justiça nem se comenta, cumpre-se.

Joma Bastos G P disse...

Corrupção eterna no Brasil.
Os políticos e outros servidores públicos estão aprendendo com a operação Lava-jato como contornar os erros cometidos como corruptos, desenvolvendo novos métodos de corrupção mais inteligentes e sofisticados, os quais serão cada vez mais difíceis de serem detetados, e deste modo, aumentarão a dificuldade da lei e da sociedade em punir as práticas corruptas, eternizando assim os atos de corrupção no Brasil.