quinta-feira, 15 de junho de 2017

E se o Dória não procurar o Bolsonaro?


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

A não ser que o doleiro de todos, Lúcio Bolonha Funaro, denuncie algo efetivamente bombástico e comprometedor contra Michel Temer, o Presidente da República seguirá, desgastado e impopular, sobrevivendo até o final do mandato até o começo de 2019. A Constituição blinda Temer, exigindo que a Câmara tem de admitir qualquer denúncia contra o titular do Palácio do Planalto, antes de o Supremo Tribunal Federal julgar se abre ou não uma ação penal contra o Presidente. Resumindo: “Pega Ratão” não funciona, porque a Câmara não é ratoeira...

Mesmo nas turbulentas condições políticas atuais – e até em função dela -, a maioria corrupta de deputados não tem a menor vontade de permitir que Michel Temer seja processado judicialmente. Se o Procurador-Geral da República deseja realmente que Temer acerte as contas com o topo supremo do Judiciário (que é fruto de indicações políticas), antes é preciso atacar, enfraquecer e derrubar aqueles 1829 candidatos de 28 partidos financiados (e delatados) pelos executivos do frigorífico JBS.

Se Janot não pegar os políticos antecipadamente, o natural corporativismo deles vai fortalecer a blindagem a favor do andar de cima da politicagem. Michel Temer tem folgada maioria na Câmara dos Deputados para impedir que haja autorização para o STF processá-lo. A correria é contra o tempo. Os estrategistas do Palácio do Planalto adorariam que tudo ficasse resolvido antes do recesso parlamentar previsto para começar em 18 de julho.

A tropa de choque governista avalia que, em 10 dias, a partir da denúncia de Janot, acelera o trâmite para barrar qualquer ação contra Temer – investigado por crimes de corrupção passiva, obstrução de justiça e organização criminosa, com base na delação de Joesley Batista. Janot gostaria de enviar sua denúncia contra Temer ao STF no dia 23 de junho – a sexta-feira véspera de São João.

O curioso é o previsível paradoxo político-jurídico que será gerado. Teremos um Presidente denunciado pela Procuradoria Geral da República ao órgão máximo do Judiciário, porém o Legislativo impedirá que a coisa siga em frente. Chegaremos ao limite da politicagem avacalhando a judicialização. O caso será a suprema desmoralização da Constituição de 1988. Também teremos a consagração da tal “normalidade institucional” tão cantada em prosa, verso e muita lorota.

Enquanto isso, os meios políticos e empresariais ficam eletrizados com alguns fenômenos. A desmoralização de Lula e o PT, a perda de hegemonia da cúpula do PSDB (sobretudo com Aécio Neves sendo pego como bode expiatório), o risco de prisão para a maioria dirigente do PMDB, e o crescimento vertiginoso da aceitação, em todas as classes, da candidatura presidencial do “mito” Jair Bolsonaro. Até Sílvio Santos, certamente baseado em pesquisas, já recomendou a João Dória que tente uma aliança com Bolsonaro, se quiser chegar ao Palácio do Planalto em 2018...

Também enquanto isso, cresce a organização dos segmentos esclarecidos da sociedade brasileira para aquela inédita discussão para formular um Projeto de Nação para o Brasil. O desgaste de imagem da politicagem, a persistência da lenta retomada econômica (com altíssimo desemprego e extinção de postos de trabalho), as explosões incontroláveis de violência e insegurança pública, junto com os efeitos das “reformas” capengas que o Congresso aprovará, formam o caldo para forçar as mudanças estruturais que o Brasil necessita, urgentemente.

É por tudo isso que a Intervenção Institucional é um processo inevitável – que pode ser retardado ou acelerado, mas que vai acontecer na hora certa, assim que as pré-condições estiverem amadurecidas.

Amigos do Loures


Não era só Michel Temer o único amigão do hoje “Homem da Mala”: Marina Silva, Dilma Rousseff e Lula da Silva também flertaram com Rodrigo da Rocha Loures e seu poderoso pai das barrinhas de cereal...

Quer voltar


Lulabrincando


Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil.
Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

II) Depósito em Conta Poupança da Caixa Econômica Federal ou em agências lotéricas: 2995 013 00008261-7, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

III) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

IV) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 15 de Junho de 2017.

32 comentários:

Anônimo disse...

Lá no Planalto a briga é antiga pelo direito de quem pode mais roubar. Aqui em baixo o desejo é que prendam todos e convoquem o pelotão de fuzilamento para que essa corja, finalmente, nos deixe trabalhar.

Anônimo disse...

FIQUE TEMER, ENDUREÇA COM OS ESQUERDOIDOS!
SE QUEREM E É BOM PARA AS ESQUERDAS, É PÉSSIMO PARA O BRASIL!
Se a Globo, mídia geral das esquerdas + comunistas defensores do Black Bostas pela tal qual OAB, PSOL, PSTU, CNBB, GRANDES SEITAS PROTESTANTES tipo IURD - artistas burgueses bem pagos pelos comunistas para os propagar, esses vida-mansa só residem em resorts - Randolfe Rodrigues, Ivan Valente, MST, MTST, CUT, PT, Janot, Fachin, irmãos JBS e todo tipo de sanguessugas e zumbis que existe querem a saída de Temer então, fique Temer, bata o pé - não saio!
SE QUEREM E É BOM PARA AS ESQUERDAS, É PÉSSIMO PARA O BRASIL!

Anônimo disse...

quinta-feira, junho 15, 2017
http://aluizioamorim.blogspot.com.br/
ERA SÓ O QUE FALTAVA: COMISSÃO DO SENADO APROVA PEC QUE PERMITE A ESTRANGEIRO PARTICIPAR DE ELEIÇÕES, COMO VOTAR E SER VOTADO NO BRASIL.

Que dizer desta foto que está circulando pelas redes sociais?
Um governo e um parlamento fragilizados pela torrente de denúncias de corrupção e mega roubalheiras acabam aprovando leis completamente absurdas que não fazem nenhum sentido e não correspondem aos interesses nacionais.Isso ocorre justamente por causa dessa fragilidade decorrente do vácuo que separa os interesses da maioria do povo brasileiro daquele cipoal de negociatas e roubalheiras variadas que ocorrem no breu das tocas.

O Congresso Nacional já aprovou e Michel Temer sem maiores delongas sancionou a deletéria Lei de Migração, projeto do Senador agora Ministro da Justiça Aloysio Nunes Ferreira do PSDB. E, como se não bastasse essa desgraça que abre as porteiras do Brasil para a invasão islâmica que já atormenta a Europa, projeto do mesmo Aloysio Nunes Ferreira dá permissão a estrangeiros de participarem das eleições brasileiras. Essa afronta acaba ser aprovada em comissão do Senado, cujo relator foi o tucano mineiro Antonio Anastasia.

Isto é uma barbaridade que tem de ser barrada de qualquer maneira, quando se sabe que Michel Temer criou uma espécie de 'Secretaria Islâmica', dentro do Palácio do Planalto, conforme noticiei e comentei recentemente aqui no blog.

Pois bem, se não bastasse tudo isso agora uma comissão do Senado aprovou mais esta barbaridade que agora será votada em plenário, conforme noticiou o site do jornal O Estado de S. Paulo, que transcrevo como segue. Por causa do feriadão a Comissão estava esvaziada. Leiam:
A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira, 14, a permissão para que estrangeiros possam votar e ser votados em eleições municipais no País. A medida agora precisa ser votada pelo plenário da Casa.
O autor da proposta é o senador licenciado e ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), e estende para todas as nacionalidades um direito que hoje é restrito a brasileiros (nascidos no País ou naturalizados) e aos portugueses.
continua...

Anônimo disse...

Aluizioamorim continua II e termina

A PEC prevê que o direito a votar e a ser votado, porém, é condicionado a acordos de reciprocidade entre Brasil e outras nações. Ou seja, só poderão participar das eleições municipais naturais de países que também permitam a participação de brasileiros em suas eleições.

Na justificativa da proposta, Nunes Ferreira cita diversos locais onde a permissão para estrangeiros participarem das eleições já é adotada, como Dinamarca, Suécia e alguns cantões suíços em eleições regionais.

“Registramos que o direito ao voto pode ser admitido sob condições de reciprocidade e de permanência por um determinado número de anos; por ser membro de um conjunto de países (caso da Commonwealth ou decorrente de acordos bilaterais entre Dinamarca, Suécia, Islândia e Noruega); ou por ser membro de uma integração política regional (caso da União Europeia, que permite votar e ser votado a seus cidadãos)”, afirma Nunes Ferreira na justificativa da proposta.

A PEC foi aprovada sem discussões, em uma sessão da CCJ esvaziada, com a presença de apenas quatro senadores. O relator do texto foi o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), vice-presidente da comissão. Do site do Estadão
BlogThis!Enviar por e-mailCompartilhar no FacebookCompartilhar com o Pinterest
Postado por Aluizio Amorim às 6/15/2017 03:20:00 AM

Anônimo disse...

CLAUDIOHUMBERTO@diariodopoder
9:41
15 de Junho de 2017
Em seu relatório alternativo, a CPI do Futebol no Senado sugeriu à Procuradoria-Geral indiciamento de 9 figuras ligadas à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), incluindo ex-presidentes (Ricardo Teixeira e J.Maria Marin) e o atual presidente, Marco Polo del Nero. O “relatório B” já rendeu a prisão do vice-presidente da CBF e prefeito de Boca da Mata (AL), Gustavo Feijó, na operação Bola Fora, da Polícia Federal.
·
Os três presidentes da CBF acusados de estelionato, lavagem de dinheiro e organização criminosa, devem ficar com as barbas de molho.
Romário (PSB-RJ), que presidiu a CPI, e Randolfe Rodrigues (Rede-AP), apresentaram o relatório alternativo que pede os indiciamentos.
·
Antônio Osório, apontado como homem forte de Ricardo Teixeira e ex-diretor financeiro da CBF, é acusado de estelionato e crime eleitoral.
·
O vice-presidente da CBF, Marcos Antonio Vicente e o diretor jurídico da CBF, Carlos Eugênio Lopes, são acusados de falsidade ideológica. continua...

Anônimo disse...

DIARIO DO PODER CLAUDIO HUMBERTO continua e termina
·
Pernambucano de Recife e um dos ministros mais admirados do Superior Tribunal de Justiça, Og Fernandes assume em outubro a titularidade da segunda vaga do STJ no Tribunal Superior Eleitoral. Ele entra na vaga do ministro Herman Benjamin, também do STJ, que atualmente é o corregedor da Justiça Eleitoral e relator do caso Dilma/Temer. Benjamin é natural de Catolé do Rocha, na Paraíba.
·
Og Fernandes é do tipo discreto e dedicado ao trabalho. Colegas, servidores do STJ e advogados elogiam a eficiência do seu gabinete.
·
Jornalista, Og Fernandes foi repórter do Diário de Pernambuco. Atuou como criminalista, depois foi juiz e desembargador do TJPE.
·

Após saída de Benjamin, o outro ministro do STJ no TSE, Napoleão Maia, de Limoeiro do Norte (CE), assumirá a corregedoria eleitoral.
·
São 9 milhões de servidores dentro da população economicamente ativa de 148 milhões; são 2,7 milhões de servidores civis aposentados e 300 mil militares reformados. Aposentados são 29,2 milhões no setor privado. Mas aposentadorias públicas custam o mesmo que privadas.

Anônimo disse...

DO BLOG FUSCABRASIL
Acórdão ou conspiração?
Fracassada a tentativa de golpe na Constituição empurrando projeto inconstitucional de "Diretas" moldadas especialmente para livrar Lula da cadeia, a Organização Criminosa comandada por Lula e que por sua vez comanda o Brasil estaria articulando um acórdão.

Ele faria um acordo com os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e José Sarney para a eleição indireta constitucional. Esta elegeria o substituto de Temer através de um colegiado de políticos cuja maioria atualmente está envolvida com os escândalos do Mensalão, Petrolão e/ou da JBS.
Lula, no comando do Brasil desde 2003, indicaria Nelson Jobim para "ser eleito" pelos seus súditos com a promessa de barrar a Lava Jato e no STF, "contaria" com uma repentina "mudança de posicionamento" de Gilmar Mendes, que subitamente passaria a contradizer seu próprio voto registrado sobre a prisão em segunda instância.

Assim, conspira-se contra o Brasil para garantir a blindagem total do Chefão Lula contra a Lava Jato e qualquer Operação, investigação ou condenação na Justiça.
O projeto criminoso do poder de Lula e do PT (incluindo aí quase todos os partidos, hoje meras siglas compradas pelo lulopetismo corrupto) inclui ainda:

a lei do "Abuso de Poder" (que garantirá os abusadores contra qualquer investigação ou punição, condenando juízes, promotores, agentes da Lei que tentarem aplicar a lei nos Donos do Poder associados a Lula),
o Voto em Lista Fechada (voto cego no qual o eleitor não sabe em quem está votando pois o partido escolherá os candidatos após as eleições), tornando as eleições no Brasil uma farsa ridícula,
financiamento público de campanhas (além dos impostos perversos já cobrados pelo governo, o trabalhador brasileiro terá que pagar as campanhas bilionárias dos partidos),
implantação do chavismo, lavagem cerebral esquerdista nas escolas, universidades e quartéis, para que o Brasil se torne uma Venezuela o quanto antes. CONTINUA...

Anônimo disse...


DO BLOG FUSCABRASIL CONTINUA II E TERMINA

Agora mais do que nunca os brasileiros não comprometidos com o projeto criminoso de poder de Lula precisam se unir e pressionar o governo, os parlamentares, a Justiça e a mídia através das redes sociais e manifestações de verdade (não o vandalismo e terrorismo financiados pelo PT, sindicatos pelegos e facções vermelhas financiadas com dinheiro roubado pelos governos Lula e Dilma).
Postado por Fusca às 11:51 PM

Anônimo disse...

quarta-feira, 14 de junho de 2017
http://lorotaspoliticaseverdades.blogspot.com.br/
GILMAR MENDES FOI QUERER IR CONTRA OS BRASILEIROS E SE DEU MAL
· · 1:44
Gilmar Mendes foi querer ir contra os Brasileiros e se deu muito mal
Direita Maranhense
1.208 visualizações
19 minutos atrás
14 de junho de 2017
postado por m.americo
Postado por · m.americo às · 14:53
https://youtu.be/HMgsEcTvHmM

Anônimo disse...

GILMAR, FACHIN, O PODER E A GRANA DO CHIQUEIRO DA J&F/JBS
· GILMAR, FACHIN, O PODER E A GRANA DO CHIQUEIRO DA J&F/JBSJoice Hasselmann34.965 visualizações
5:38
14 de junho de 2017
postado por m.americo
http://lorotaspoliticaseverdades.blogspot.com.br/
https://youtu.be/2LnkfH3RVXY

Anônimo disse...


“Agora nós somos os golpistas dos golpistas?”, ironiza Deltan
mudançadeparadigma.com
15/06/2017
Em palestra na Jornada Paulista de Cirurgia Plástica, cirurgiões plásticos lotaram o auditório do local do evento, não para falar sobre os avanços da área, mas, para ouvir o coordenador da força-tarefa da Lava-Jato, Deltan Dallagnol.
“Como seria o mundo se você não existisse?”, perguntou Deltan para a plateia de médicos e médicas.
“O problema da corrupção não é resolvido trocando de espelho. O país está desfigurado. Ele precisa de uma cirurgia reconstrutiva”. E eu acho que vim no lugar certo, completou.
Durante a palestra Deltan rebateu as críticas sofridas pela operação, como o suposto excesso de prisões e seu uso para conseguir colaborações premiadas, e citou como exemplo a delação da JBS para afastar as acusações de partidarismo.
“Nós éramos os golpistas, não é? Agora nós somos os golpistas dos golpistas?” questionou.
“Se queremos mudanças, precisamos nos engajar. Essa história (da Lava-Jato) não tem heróis. A ideia de que somos heróis passa uma péssima mensagem. Porque as vítimas vão nos esperar agir, se digladiar com os titãs. A verdade é diferente. Nós podemos trazer mudança, mas não nós da força-tarefa, mas nós da sociedade brasileira” afirmou.
Ao final da palestra o coordenador da força-tarefa da Lava-Jato conscientizou os presentes e disse:
“A grande verdade é que há causas pelas quais vale a pena se lutar, e nosso país é uma delas. Que nós possamos dizer ‘Nós, cirurgiões plásticos, somos brasileiros e não vamos desistir do nosso país’ concluiu o procurador.
Deltan foi aplaudido de pé pelos cirurgiões, que fizeram fila para obter o autografo no livro de sua autoria e posar em foto com o procurador.
Agora nós somos os golpistas dos golpistas?”, ironiza Deltan

Anônimo disse...



mudançadeparadigma.com CONTINUA II E TERMINA
.Agora nós somos os golpistas dos golpistas
15/06/2017
Em palestra na Jornada Paulista de Cirurgia Plástica, cirurgiões plásticos lotaram o auditório do local do evento, não para falar sobre os avanços da área, mas, para ouvir o coordenador da força-tarefa da Lava-Jato, Deltan Dallagnol.
“Como seria o mundo se você não existisse?”, perguntou Deltan para a plateia de médicos e médicas.
“O problema da corrupção não é resolvido trocando de espelho. O país está desfigurado. Ele precisa de uma cirurgia reconstrutiva”. E eu acho que vim no lugar certo, completou.
Durante a palestra Deltan rebateu as críticas sofridas pela operação, como o suposto excesso de prisões e seu uso para conseguir colaborações premiadas, e citou como exemplo a delação da JBS para afastar as acusações de partidarismo.
“Nós éramos os golpistas, não é? Agora nós somos os golpistas dos golpistas?” questionou.
“Se queremos mudanças, precisamos nos engajar. Essa história (da Lava-Jato) não tem heróis. A ideia de que somos heróis passa uma péssima mensagem. Porque as vítimas vão nos esperar agir, se digladiar com os titãs. A verdade é diferente. Nós podemos trazer mudança, mas não nós da força-tarefa, mas nós da sociedade brasileira” afirmou.
Ao final da palestra o coordenador da força-tarefa da Lava-Jato conscientizou os presentes e disse:
“A grande verdade é que há causas pelas quais vale a pena se lutar, e nosso país é uma delas. Que nós possamos dizer ‘Nós, cirurgiões plásticos, somos brasileiros e não vamos desistir do nosso país’ concluiu o procurador.
Deltan foi aplaudido de pé pelos cirurgiões, que fizeram fila para obter o autografo no livro de sua autoria e posar em foto com o procurador.
..mudancadeparadigmas.com

Anônimo disse...

O Antagonista
Bottom of Form 2
Joesley Batista à venda
Brasil 15.06.17 08:40
Joesley Batista, para pagar a multa negociada com a PGR, está vendendo Alpargatas, Vigor, Eldorado e Flora...
ver mais
Tasso Jereissati: "Estamos atrasados"
Brasil 15.06.17 08:26
O PSDB está à procura de um pretexto para romper com Michel Temer.
O TSE falhou. Tasso Jereissati conta agora com o STF...
ver mais
"Temer tem de comprovar sua inocência"
Brasil 15.06.17 08:12
Tasso Jereissati repetiu para a Folha de S. Paulo aquilo que disse para O Globo.
Michel Temer devese agarrar à poltrona até o fim de seu mandato.
Diante disso, o PSDB precisa renunciar aos seus cargos no governo e, ao mesmo tempo, impedir que a economia afunde...
ver mais
O potencial de Joaquim Barbosa
Brasil 15.06.17 07:52
Joaquim Barbosa pode ser eleito em 2018.
José Roberto de Toledo, do Estadão, analisou suas chances:
“Barbosa tem um potencial de voto maior do que pode parecer...

Anônimo disse...

O ANTAGONISTA

Anônimo disse...

O antagonista
15.06.17 07:46
O Globo perguntou a Tasso Jereissati por que o PSDB permaneceu no governo, depois de ter sinalizado que pularia fora...
· ver mais
· "Ninguém votou dizendo: vamos ficar no governo até o fim"
· Brasil 15.06.17 07:42
Tasso Jereissati concorda com Fernando Henrique Cardoso.
Ele explicou a O Globo como se deu a escolha do PSDB de permanecer no governo:
“Foi uma grande catarse. Fui voto vencido...
· ver mais
· Os abalos de FHC
· Brasil 15.06.17 07:30
FHC explicou para a Folha de S. Paulo suas idas e vindas sobre Michel Temer...
· ver mais
· Só o voto poderá garantir a legitimidade
· Brasil 15.06.17 07:02
Para FHC, é preciso "devolver a legitimação da ordem à soberania popular".
Só a escolha um novo presidente, pelo voto direto, pode resgatar o Brasil, portanto...
· ver mais
· FHC diz que PSDB não pode continuar no governo
· Brasil 15.06.17 06:47
Em sua nota para a Folha de S. Paulo, FHC deu a entender que o PSDB tem de pular fora do governo de Michel Temer...

Anônimo disse...

O antagonista
· ver mais
· FHC: "Será melhor atravessar o rio a nado"
· Brasil 15.06.17 06:11
Fernando Henrique Cardoso disse à Folha de S. Paulo que a pinguela de Michel Temer ruiu...
· ver mais
· MOMENTO ANTAGONISTA: CUNHA, FUNARO E O CALVÁRIO DE TEMER
· Brasil 14.06.17 21:18
Michel Temer não vai descansar no feriado de Corpus Christi. Entenda por que na análise de Claudio Dantas:
· A tabelinha dos irmãos Batista
· Brasil 14.06.17 20:49
A defesa dos irmãos Joesley e Wesley Batista encaminhou ao ministro Edson Fachin uma petição com informações para defender o acordo de colaboração premiada...
· ver mais
· Os pedidos do procurador junto ao TCU
· Brasil 14.06.17 20:40
O Antagonista obteve cópia da comunicação feita pelo procurador Lucas Furtado, do TCU, sobre a abertura de investigações decorrentes da delação dos irmãos Batista...

· ver mais
· TCU poderá investigar juros subsidiados do BNDES para a J&F
· Brasil 14.06.17 20:20
A Folha informa que o procurador Lucas Furtado, do TCU, abriu investigação para apurar o impacto dos empréstimos do BNDES ao grupo J&F nas contas do Tesouro...
· ver mais

Anônimo disse...

O antagonista
· S&P rebaixa nota de crédito da JBS
· Economia 14.06.17 20:18
O Valor informa que a agência de classificação de risco Standard & Poors (S&P) rebaixou hoje a nota de crédito global da JBS de ‘BB’ para ‘B+’, e de ‘brAA-’ para ‘brBBB-‘ na escala nacional, diante da "evidência de padrões de governança fracos e menor flexibilidade financeira" após as investigações de corrupção e o acordo de leniência.
· Advogado de Loures chama ação contra Temer de "pega-ratão"
· Brasil 14.06.17 20:09
Em recurso ao STF para tentar libertar Rodrigo Rocha Loures, o advogado Cezar Bitencourt chamou de "pega-ratão" a ação controlada que levou à prisão de seu cliente e ao indiciamento de Michel Temer...
· ver mais
· Cuidado, Cade!
· Brasil 14.06.17 19:59
O Radar informa que os conselheiros do Cade estão divididos sobre a operação de compra da universidade Estácio de Sá pelo grupo Kroton, do ex-ministro Walfrido dos Mares Guia, dono do jatinho que Lula usa para se deslocar pelo país...
· ver mais
· Postagem em rede social complica Aécio
· Brasil 14.06.17 19:37
O Globo informa que Rodrigo Janot, ao insistir na prisão de Aécio Neves, enviou ao STF cópia de postagem no Faceebok em que Aécio Neves fala de reuniões com caciques do PSDB para debater votações no Congresso...

· FACHIN NEGA SUSPENSÃO DE AÇÃO CONTRA LULA
Edson Fachin negou pedido da defesa de Lula para suspender a ação penal do triplex em que é acusado de corrupção e lavagem. Para o ministro do Supremo, Sérgio Moro não cometeu qualquer irregularidade que justifique o pedido dos advogados.

Anônimo disse...

http://polibiobraga.blogspot.com.br/
Advogado de Rocha Loures avisa que o deputado não incriminará Temer
No recurso ao STF para tentar libertar Rodrigo Rocha Loures, o advogado Cezar Bitencourt, que é gaúcho e é considerado um dos maiores advogados da área no País, deixou claro que perde tempo quem acha que o deputado vai incriminar o presidente Michel Temer. "Ele não tem nada a incriminar", avisou. Ele chamou de "pega-ratão" a ação controlada que levou à prisão de seu cliente e ao indiciamento de Michel Temer.
Segundo o Valor, Bitencourt também classificou a gravação do diálogo de Joesley Batista com Michel Temer de "flagrante provocado".
Eis um trecho do recurso:


- Joesley Batista, falante e inescrupuloso, agindo de má-fé, criou uma armadilha, uma situação ardilosa, uma espécie de ‘pega-ratão’ para o presidente que, surpreendido com a desfaçatez e desenvoltura do maior corruptor desse país – regiamente premiado pelo Ministério Público – ficou incrédulo, meio sem alternativa e sem saber o que fazer.
às 6/15/2017 09:00:00 AM

Anônimo disse...

http://pontoetvirgula.blogspot.com.br/
14 de junho de 2017

Incoerência do PT: pede desculpas a Miriam mas ataca a TV Globo
Existem dois antigos ditados que estão sempre sendo atuais: “É preferível ver isso a ser cego” e “É melhor ouvir isso, ao invés de ser surdo”. Os dois ditados se aplicam de modo bem claro à nova presidente do PT, senadora Gleisi Hoffman, ao ligar para a jornalista e colunista de “O Globo” Miriam Leitão lamentando o episódio ocorrido no voo Brasília-Rio de Janeiro no qual ela foi vítima de hostilidades e agressões verbais por parte de militantes do PT que retornavam à capital fluminense após o congresso nacional partido. Em nota, o partido diz que lamenta o constrangimento e que o PT orienta sua militância a “não agredir qualquer pessoa por suas posições politicas ou ideológicas”;
Tudo bem, mas depois é que vem a atualização dos dois ditados proporcionada por Gleisi Hoffman. Diz a nota do PT: “A Rede Globo, empresa para a qual trabalha a jornalista Miriam Leitão, é, em gran medida, responsável pelo clima de radicalização e até de ódio por que passa o Brasil”. Ao invés de se concentrar na pedido de desculpas à jornalista, ela mistura assuntos. É isso mesmo. Como é de seu costume. o PT odeia a imprensa quando divulga qualquer malfeito de um dos seus integrantes. É uma das características de seu maior líder, o ex-presidente Lula. Atacar a Rede Globo é uma das táticas dos petistas, mas quando algum órgão da rede dá notícia sobre adversários, mesmo que esteja errado, o silêncio do PT é total. Mas, todos nós já sabemos que a única coerência do PT é a incoerência.
Postado por Airton Leitão

Anônimo disse...

http://resistenciademocraticabr.blogspot.com.br/
Ações do Planalto preocupam analistas
Para especialistas, retaliações à JBS e a ministro Fachin podem desvirtuar função das instituições estatais

Por Gabriel Cariello
O Globo

RIO - A suposta ação de espionagem contra o ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava-Jato no STF, bem como ações articuladas por aliados do Planalto no Congresso para minar a JBS ou investigadores, chamou a atenção para o perigo do desvirtuamento do uso das instituições públicas para atender a interesses pessoais. A preocupação foi manifestada por cientistas políticos, juízes, uma advogada e um professor de História consultados ontem, dois dias depois de a revista “Veja” divulgar que o governo do presidente Temer teria orientado a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) a fazer uma devassa nas relações de Fachin, acusação negada veementemente pelo Planalto e por Temer, indiretamente, em vídeo divulgado na segunda-feira.

Segundo a reportagem de “Veja”, Temer pediu que a Abin levantasse informações que pudessem constranger o relator da Lava-Jato, que determinou a instauração de inquérito e deverá analisar denúncia contra Temer a ser remetida pela Procuradoria-Geral da República até o dia 19. Também faria parte da mesma estratégia o desejo de convocar Fachin para prestar depoimento na CPI da JBS, a ser instalada no Congresso para investigar a relação da empresa do ramo alimentício com o BNDES.

Além da suposta espionagem, teria partido de integrantes do governo a orientação para que órgãos públicos realizassem uma devassa nos negócios da JBS, após a delação premiada dos donos da empresa, os irmãos Joesley e Wesley Batista. Conforme O GLOBO revelou em maio, Joesley gravou uma reunião com Temer no Palácio do Jaburu. Segundo Janot, a gravação mostra o presidente dando anuência ao empresário para pagamentos ao ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso em Curitiba, e a indicação do ex-assessor da Presidência Rodrigo Rocha Loures como intermediário para o recebimento de propina. Temer nega que tenha dado aval para a compra de silêncio de Cunha e apontado Loures para receber repasses do empresário. continua...

Anônimo disse...



http://resistenciademocraticabr.blogspot.com.br/ continua II e termina

Uma das frentes de investigação contra JBS está na Comissão de Valores Imobiliários, que tem nove processos administrativos, duas inspeções e dois inquéritos para apurar eventuais ilegalidades na compra de dólares e venda de ações antes da divulgação do acordo de delação premiada dos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da J&F, grupo que controla a JBS. O Banco Central também investiga irregularidades em negócios da J&F.

Na última quinta-feira, o governo editou a MP 784, que endureceu a fiscalização e sanções que poderão ser adotadas pelo Banco Central e pela CVM em caso de fraudes. O teto da multa saltou de R$ 250 mil para R$ 2 bilhões. Na ocasião, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, negou que a medida tenha sido uma retaliação.

Também após a delação, os bancos públicos suspenderam novos empréstimos para empresas controladas pela J&F.


13 de junho de 2017

Anônimo disse...

rvchudo
quinta-feira, 15 de junho de 2017

13 navios com 1,8 milhão de imigrantes é naufrágio!
No Brasil tivemos várias imigrações significativas, com destaque para os alemães, japoneses e italianos. Todos trouxeram grandes contribuições na área rural com suas técnicas aqui desconhecidas. Cidades foram fundadas e o progresso aconteceu.

Imigrante Japonês trabalhando
Em momentos críticos que o Brasil passou, como a 1ª e 2ª Guerra Mundial, imigrantes passaram a ser vistos com desconfiança, já que Itália, Alemanha e Japão faziam parte do Eixo, que foi a união de países totalitaristas.
Mas apesar das guerras, nossos imigrantes conseguiram restaurar a harmonia existente até os dias atuais e hoje, brasileiros já o são.

Imigrante Italiano trabalhando.
Mas uma imigração na proporção da que está em vias de acontecer atualmente assusta, cerca de 2.000.000 de muçulmanos vindo para o Brasil, isto representa 1% da população nacional e, dependendo de onde se estabeleçam, certamente adquirirão o controle local.

Imigrante Alemão trabalhando
Em matéria recente, o Jornal Estadão publicou que a Europa, arrependida de ter recebido esses “refugiados”, pagariam para que países latinos, como o Brasil, os recebessem em suas terras. Conhecendo bem a índole dos nossos políticos, é bem provável que esse “negócio” tenha sido concretizado. A Lei de migração é um sinal disso.

Onde os "refugiados" islâmicos estão trabalhando? continua...

Anônimo disse...


rvchudo continua II

O Reino Unido anunciou que vai pagar para que refugiados deixem a Europa e se instalem na América Latina e na Ásia. A proposta foi apresentada pela primeira-ministra britânica, Theresa May, durante a cúpula da Europa em Malta. O Estado apurou com fontes dos serviços de refugiados da ONU que o Brasil seria um dos países escolhidos para reassentar parte desses refugiados.
Limk: Jogando o lixo no lixo
E, além das benesses governamentais, os estrangeiros poderão votar em eleições municipais e quem vota pode se candidatar. Um perigoso espaço que está sendo aberto para num futuro ser ampliado.
Link: Por um muçulmano no poder!
Em nenhuma das imigrações ocorridas no Brasil imigrantes tiveram tantos benefícios, os alemães, italianos e japoneses tiveram que “ralar” muito em sub empregos para, com suas economias, adquirirem terras as quais tiveram que desbravar e iniciar seus cultivos.

Já os imigrantes muçulmanos, já os vemos aqui, pelas áreas nobres das cidades, hospedados em hotéis de luxo, à espera da raia miúda que chegará aos milhões para executar a ocupação territorial com nosso dinheiro.


Quanto à “informação” que circula nas redes sociais de que 1,8 milhão de imigrantes refugiados vindos da Europa, por si só se mostra impossível, já que nenhum navio comporta uma média de 138.000 passageiros.
A mensagem tem sido compartilhada por grupos que se opõem à nova Lei de Migração, sancionada em maio pelo presidente Michel Temer.
O GLOBO
Mas é certo que virão! Nossos políticos se articulam para isso, já que com o conhecimento que as redes sociais proporcionam, não terão eleitores para reempossá-los no poder. O cenário está sendo montado aos poucos, para que seja imperceptível aos olhos menos atentos. continua...

Anônimo disse...


rvchudo continua III e termina
Por Allah! É melhor você dizer que o islam é uma religião da paz. Ou eu vou matar você!
Por fim esperamos que esses imigrantes contribuam para o crescimento nacional, assim como fizeram outras importantes imigrações, que embora mantivessem suas culturas, se amoldaram às nossas.
Postado por Ricardo Oscar vilete Chudo às 05:30

Anônimo disse...

http://poncheverde.blogspot.com.br/
VIDEVERSUS
quinta-feira, 15 de junho de 2017

Miguel Reale Júnior diz que PSDB está se "peemedebetizando"

Um dos autores do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, Miguel Reale Júnior esclareceu, nesta terça-feira (13), os motivos de sua desfiliação do PSDB. O anúncio foi feito na noite de segunda-feira (12), logo após o partido ter decidido permanecer no governo Temer. "O PSDB está se peemedebetizando", afirmou o jurista, fazendo referência à criação do partido, em 1988. Naquele ano, ex-integrantes do PMDB, como Fernando Henrique Cardoso, Franco Montoro e Mário Covas, decidiram liderar a fundação de uma nova legenda, devido à discordância com uma ala do PMDB considerada "fisiológica" e liderada pelo então presidente da República, José Sarney, mas principalmente por causa do domínio político de Orestes Quércia dentro do PMDB de São Paulo. Reale Júnior foi ministro da Justiça no governo Fernando Henrique Cardoso.
O jurista enfatizou que o PSDB deve seguir apoiando as reformas, mas que, para isso, não precisa necessariamente fazer parte do governo. Ele comentou, ainda, que as denúncias contra Temer e o senador tucano Aécio Neves, que surgiram com as delações da JBS, são "gravíssimas" e que o partido está deixando de tomar uma decisão ética, o que estaria em desacordo com a própria carta de fundação do partido. "Quem praticou fatos delituosos tem que ser punido. Esse partido (PSDB) tem que ser distinguido por outros por isso. Se não é distinguido por outros, eu saio do partido", enfatizou o jurista.
Postado por Vitor Vieira às 00:11:00

Anônimo disse...

LULA ESTÁ SENTINDO O QUANDO DÓI UMA SAUDADE... 8 ANOS OCUPANDO A PRESIDENCIA E FINGIU QUE NÃO VIA E NÃO SABIA QUE O NOSSO JUDICIARIO AGE FAZENDO O POVO DE IMBECIL, CORRE PARA O LADO DO QUE NÃO PRESTA E PROTEGE O QUE É ERRADO, RESTO DA DITADURA BURLAM AS LEIS E RASGAM A CONSTITUIÇÃO E HÁ MUITO TEMPO TEMOS QUE ENGOLIR A SECO TODOS OS TIPOS DE CRIMES E CANBALACHOS, THEMER IGUALMENTE PREFERIU FAZER VISTAS GROSSAS, POIS BEM, AGORA QUE REBOLEM NAS VARAS DA MAFIA MALDITA QUE SENTEM UM PREZER IMENSO EM VER O POVO NA CORDA BAMBA E AOS SEUS PÉS, TRANSFORMAR INOCENTES EM BANDIDOS É A BOLA DA VEZ, OPERAÇÃO TARTARUGA, CONTRABANDO, JOGOS ILEGAIS, NARCOTRAFICO E A DISTRIBUIÇÃO DE TITULOS DE PROPRIEDADE PARA MEMBROS DA MAÇONARIA COM DIREITO A PISTOLEIROS E ASSASSINOS DE ALUGUEL, O CIDADÃO SEM O DIREITO DE LEGITIMA DEFESSA ESTÁ FUDIDO E O JUDICIARIO LAVANDO A ÉGUA E RINDO E SE ALGUÉM LEVANTAR A LEBRE SE FODE, ENTÃO QUE LULA REBOLE E SINTA O QUE É UMA MAFIA, SEM A MODIFICAÇÃO NA LEI DA MAGISTRATURA E SEM UMA POLICIA QUE PARE ESSA MAFIA CONTINUARÃO A ENXERGAR ´PELO EM OVO E CHIFRE NA CABEÇA DE CAVALO APENAS ONDE QUEREM... COM A TÉCNOLOGIA PASSOU DA HORA DE FAZER ESSA PORRA ANDAR COMO SE DEVE E ACABAR DE UMA VEZ COM AS SABOTAGENS, JUIZO MINHAS CRIANCINHAS, JUIZO...

Anônimo disse...


Temer confia em sua tropa de choque para impedir avanço do impeachment na Câmara dos Deputados
VIDEVERSUS
Para segurar a volátil base parlamentar e barrar a aguardada denúncia da Procuradoria-Geral da República, o presidente Michel Temer trabalha em um plano de contenção do que seus aliados mais próximos chamam de "tempestade perfeita": a investida do procurador-geral Rodrigo Janot, somada a delações do operador Lúcio Funaro e do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR). Na estratégia palaciana, a distribuição de emendas e cargos ganhou reforço do afago aos governadores na renegociação de dívidas e das promessas do PMDB de blindagem para evitar a cassação do senador Aécio Neves (PSDB-MG). Além disso, apoio ao PSDB na corrida presidencial de 2018. A aprovação do distritão na reforma política, a fim de facilitar reeleições de deputados, e a troca do comando da Polícia Federal também estão no horizonte.
Como a denúncia de Janot precisa do aval de 342 dos 513 deputados para ser apreciada pelo Supremo Tribunal Federal, o foco de Temer está na Câmara. Ele busca 172 aliados dispostos a engavetar o caso, fruto da delação da JBS e da conversa gravada entre o presidente e o empresário Joesley Batista. Parlamentares de diferentes partidos afirmam que, no momento, o Planalto tem os votos para sobreviver. "Toda abstenção ou ausência favorece o governo, então, Janot e a oposição que precisam de 342 votos. Eles não fazem 150", assegura o deputado federal Darcísio Perondi (PMDB-RS), que ganhou a duvidosa reputação de membro da tropa de choque de Temer.
A permanência do PSDB no governo, conquistada graças à negociação do PMDB com caciques do Senado e governadores, foi considerada decisiva no Palácio para garantir a confiança do momento. Porém, 20 dos 46 deputados tucanos, na ala jovem da bancada chamada de "cabeças pretas", adiantam que não blindarão Temer. "Defendo o apoio à agenda de reformas, mas não à participação em um governo em meio à tentativa de barrar investigações", afirma Daniel Coelho (PSDB-PE).
A tropa de choque do Planalto monitora a insatisfação tucana, em especial pelo receio por "fatos novos", capazes de contaminar o apoio de outras legendas. O risco foi o destaque de um jantar realizado terça-feira no apartamento do deputado André Fufuca (PP-MA), com a presença de cerca de 50 parlamentares dos principais partidos da coalizão de Temer, exceto o PMDB. Com leitão assado, vinho chileno e uísque no cardápio, os deputados avaliaram que, se a instabilidade se ampliar a partir de novas revelações ou delações, fica a tendência de que cada político pense apenas em sua reeleição. "Se Janot denuncia o presidente e aparece algo forte numa delação do Funaro, por exemplo, não tem emenda ou cargo que segure a base", garante um integrante do PP. continua...

Anônimo disse...


VIDEVERSUS continua II e termina
No raciocínio, pesam as votações abertas nas análises da denúncia. O pedido passa pela Comissão de Constituição e Justiça e pelo plenário, onde a votação é por chamada nominal, a exemplo do impeachment de Dilma Rousseff. Decano da Câmara e na oposição a Temer, Miro Teixeira (Rede-RJ) reconhece que o desgaste eleitoral de um voto contra a Lava-Jato pode fazer a base ruir, porém só vislumbra a possibilidade em caso de manifestações nas ruas. "No caso de Dilma, havia gente na rua. Votaria para processar Temer, mas a maioria que o presidente tem fica a perigo caso ocorram grandes protestos", diz.
Para esfriar manifestações, o Planalto prepara ações de apelo popular, como a correção da tabela do imposto de renda. A aliança com o mercado também tende a ser reforçada. A ordem é aprovar a reforma trabalhista no Senado e tentar iniciar a votação da Previdência, na Câmara, em julho.
Postado por Vitor Vieira às 00:02:00

Anônimo disse...

Vindo dos Pampas
Blog dedicado a informações, politica, esportes, fotos e humor. Este Blog não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes.
quinta-feira, 15 de junho de 2017
Se o Regime Militar instalado via contragolpe de março de 1964, que durou até 1985, teve alguns méritos, especialmente no impulso que deu ao desenvolvimento, na implantação de diversos programas sociais e na segurança pública que garantiu à sociedade, menos verdade não é que ele também merece alguma censura. Não pelo que fez, mas pelo que não fez. Em síntese: falhou na missão a que viera e que o motivara. O ex-Presidente Ernesto Geisel, durante o seu mandato, chegou a se manifestar favorável à devolução do poder aos políticos, mas teve o cuidado de alertar que a sociedade acabaria se arrependendo dessa mudança.
Certamente o “velho” Geisel tinha consciência das “feras” que estavam por trás dessa reivindicação. E não se enganou. Se os militares não foram bons o suficiente, seus sucessores foram piores, muito piores, notadamente no aspecto moral. Em primeiro lugar os gestores públicos militares da época não conseguiram cumprir os propósitos que redundaram na eclosão daquele movimento, permitindo que os principais alvos dessa intervenção se reaglutinassem, infiltrando-se nos diversos partidos de esquerda que já existiam, que deram abrigo inclusive à pior escória da sociedade, interessada em fazer política e dela fazer uma profissão lucrativa.
Ora, se de fato o Regime Militar pecou por alguma incapacitação política ou administrativa durante os seus 21 anos de gestão, menos verdade não é que ele foi muito melhor, em todos os sentidos, para a sociedade brasileira, do que os governos que o sucederam. Isso fica claro se fizermos uma simples comparação daquele período (64 a 85) com os anos que se seguiram, até hoje, ou seja, nestes últimos 32 anos. Nessa comparação entre os dois tempos, nos 21 anos de Regime Militar foram erguidas as 5 (cinco) maiores usinas hidrelétricas do Brasil, ao passo que os “outros”, seus sucessores, durante os seus 32 anos de governo, não construíram uma só usina que integrasse esse rol. E nem haveria espaço suficiente nesse escrito para lembrar as tantas outras obras públicas e programas sociais realizados nesse período, porque seria uma tremenda “covardia” colocá-las lado a lado. As realizações governamentais após 1985 não passaram de discursos vazios e muita roubalheira, multiplicados geometricamente no período do PT/PMDB, após 2003. E desses dois “sócios” políticos ninguém consegue precisar qual roubou mais. A “pegada” é feia. Se os governos que se seguiram a partir da instalação da “Nova República” (farsa do Plano Cruzado, etc), em 1985, não mereceram aprovação, depois de 2003, com a vitória do PT e de Lula, a situação passou a “trágica”. As “conquistas” do povo não passaram de esmolas, em flagrante assistencialismo barato, que não promove ninguém. CONTINUA...

Anônimo disse...

Vindo dos Pampas continua II
Aos “trancos e barrancos” chegou-se a 2017, com o Brasil mergulhado numa crise sem precedentes. Essa crise atingiu aspectos MORAIS, POLÍTICOS, SOCIAIS e ECONÔMICOS. Mas dela escapou ilesa a parte política desonesta da sociedade, autora dessa situação, que passou a se beneficiar de tudo isso na razão inversa dos males que ocasionou. Na verdade, todos os políticos e Ministros dos Tribunais Superiores têm “rabo preso”, sem exceção. Isso se dá por um vício de origem. Os Três Poderes no Brasil não são harmônicos, nem independentes e equilibrados, como deveriam ser, a partir da pregação de Montesquieu, que estabeleceu a tripartição dos poderes e um sistema de freios e contrapesos entre eles.
Como pode um “Poder”, no caso o Judiciário, ser “independente” se os membros da sua Instância Maior (STF) são escolhidos a “dedo” pelo Chefe do Poder Executivo?
O melhor “tubo de ensaio” para que se avalie essa situação está na “Operação Lava Jato”, envolvendo a Polícia, o Ministério Público, a Justiça Federal e os respectivos tribunais recursais (TRFs, STJ e STF). E também nos autores das “delações premiadas”. Certamente o “rabo preso” de cada um desses agentes públicos pode explicar os porquês das iniciativas tomadas no curso desse e de outros processos. E tudo funciona inclusive num troca-troca mais ou menos assim: “tu salvas o meu protegido hoje que eu salvarei o teu amanhã”. Isso quer dizer que geralmente nos Tribunais Superiores não há isenção nem imparcialidade nos seus julgamentos, o que só se consegue enxerga nas instâncias inferiores da Justiça.
O Ministro Relator da “Lava Jato” no STF, Dr. Edson Fachin, nomeado por Dilma, que para os desavisados e, em especial, para o grupo do PT, tem sido um “herói”, um ”mocinho”, posiciona-se com bastante rigidez com os políticos do PMDB e PSDB. Mas o seu currículo demonstra suas estreitas relações “passadas”, em Curitiba, antes de ser Ministro, com a CUT e o MST, apêndices o PT, bem como com a Senadora Gleisi Hoffmann, atual “Presidenta” do PT, e seu marido Paulo Bernardo, ex-Ministro de Dilma. Além disso ele seria assíduo “passageiro” por cortesia no Jatinho da JBS-Friboi, de Joesley Batista, envolvido até “debaixo d’água” em corrupção governamental. E o acordo da delação ´premiada de Joesley foi aceito e rapidamente homologado por Fachin, atingindo em cheio Temer e Aécio, “inimigos mortais” do PT de Fachin.
Já o Procurador Geral da República, Dr. Rodrigo Janot, foi nomeado para esse cargo em 2013, pela então Presidente Dilma, a quem protege. E de certo modo ele está complicando a situação de Temer.
Quanto ao empresário Joesley, este deve muitos favores ao PT, eis que a sua empresa, a JBS-Friboi, passou a liderar o mercado mundial de carnes com ajuda muito “camarada” do BNDES, com interferência do então Presidente Lula. CONTINUA...

Anônimo disse...


Vindo dos Pampas CONTINUA III
E como fica o Presidente Temer? Ora, na sua maneira mais refinada de ser, Temer é tão esperto quanto Lula. Com o poder que tem à mão, nomeou os dois Ministros do TSE que foram decisivos na manutenção do seu mandato. Ao mesmo tempo colocou lá no Ministério da Justiça, que comanda a Polícia Federal, um “cupincha” seu com a missão de boicotar a “Lava Jato”, livrando ele e a sua quadrilha das suas garras. Tudo muito “coerente”, com certeza.
Outro personagem de destaque nessa nebulosa engrenagem é o Ministro do STF e Presidente do TSE, Gilmar Mendes, figura polêmica que visivelmente simpatiza com a cúpula do PSDB, e que foi nomeado para o Supremo por FHC. Esse Ministro deu o voto de “minerva”, salvando a chapa Dilma/Temer da cassação no processo de impugnação dos seus mandatos no TSE. Mas a essa altura talvez não mais interessasse ao PSDB a cassação dessa chapa e nem teria sido juridicamente possível atender ao pedido descabido dessa ação, que incluía a posse imediata de Aécio Neves, que perdera para Dilma. Isso para não citar o profundo desgaste do nome de Aécio pelos últimos acontecimentos envolvendo o seu nome em corrupção. Mas esse voto de “minerva” de Mendes não convenceu, além de juridicamente insustentável. Mas apesar de tudo, talvez tenha sido “menos pior” essa decisão que absolveu a “chapa”, eis que se avizinhava algo pior ainda, se acolhida a representação. Os “lobos”, que não se conformaram com a queda que tiveram com o impeachment de Dilma estavam de prontidão para agir e retomar o poder por qualquer meio. Mas a “coisa” não para aí. Gilmar tem forte ligação com Joesley, socialmente, e nos negócios. Tanto que vende os seus bois para o frigorífico de Joesley, que em contrapartida patrocina eventos no Instituto de Direito Público-IDP, de Gilmar, em Brasília.
Um Ministro do STF afirmou há bom tempo atrás que o Supremo julgava “politicamente”. É verdade. Mas na Justiça esse privilégio é só do STF. E se outro tribunal ou juiz ousar fazer o mesmo, com certeza vai ser repreendido pelo Supremo com toda a “moral” que ele tem.
Na verdade, principalmente o STF não passa de um covil corporativo de compra e venda de interesses. Todos, sem exceção, têm algum comprometimento com “a”, “b” ou “c”. Até mesmo por gratidão pela respectiva nomeação. Os “figurões” da República, quando implicados em ilícitos, não são pacientes da “Justiça”, porém da “Politica”. E tem mais: seus Ministros entram pela “democracia”, apesar de indireta, e lá dentro permanecem como ditadores. Não podem mais ser retirados por nenhuma outra autoridade, a não ser por “impeachment”, que jamais aconteceu. Portanto o poder que eles têm equivale ao poder dos ditadores, e das suas decisões não há mais a quem recorrer, como afirmou Rui Barbosa. CONTINUA...

Anônimo disse...



Vindo dos Pampas CONTINUA IV E TERMINA
A limitação de partidos que emprestei ao “Consórcio Bastardo”, composto pelo PT, PMDB e PSDB, deve-se ao fato de que TODOS os Ministros do STF (11), exceto Marco Aurélio Mello, levado por Collor, foram alçados aos seus cargos só pelos três partidos desse “consórcio”, 7 (sete) dos quais pelo PT (com Teori, eram 8). Daí o prestígio e a blindagem do PT nesse tribunal. Mas os “outros” partidos não são nada melhores. Não integram o “consócio” por uma simples razão: faltou-lhes força.
O Brasil, portanto, meus caros, vive de perto o dilema interpretado por Ney Matogrosso: “Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come”. A única chance de recuperação desse caos político seria aplicação imediata do artigo 142 da CF (Intervenção Constitucional), que, entretanto só poderia dar certo mediante forte mobilização popular e adesão do lado certo das Forças Armadas, da tropa e da caserna, descartado o grupo de generais que se agacha incondicionalmente aos pés do Governo, comprometido com a podridão do “status quo” político reinante. Essa intervenção teria que atingir em cheio os Três Poderes, e seria a única chance de pôr um fim na ”monarquia” (ou “tirania”?) do Supremo Tribunal Federal, o que jamais aconteceria pelas vias “democráticas” tradicionais. Já é tempo do “direito da força” ter uma oportunidade e prevalecer temporária e excepcionalmente sobre uma “força do direito” totalmente viciada e corrompida.
Sérgio Alves de Oliveira - Advogado e Sociólogo