segunda-feira, 17 de julho de 2017

Sem Cãomentários


“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

No planalto a depravaCão é tamanha que até o apetite de um bocó assanha.

Na volúpia de alcançar a caneta se esquece de poupar a rúpia. A mesma que um tiranete de merda suprimiu seu valor liberatório numa experiência de dominador notório.

Do dia para noite, de vítimas milhões foram desapossadas de economias guardadas em colchões.

O sonho dourado do bando de tarados é com o papel-moeda acabar e a vida de todos controlar.

O atual canetador é mixo, mas o eventual substituto, um luxo.

Em jogada ensaiada, foge a pessoa indigitada para o prata, para alimentar a vaidade do rei do panarício. Puro artifício.

Por sua vez o flechador geral fatia a agonia do vampiro amanhecido, deixando todo o país estarrecido.

Com cara de idiota, veste pelos últimos dias, de índio, a fatiota.

Pelo menos por alguns dias tirou dos holofotes do urubuzário sobre o qual o povo funga nos cangotes.

Hoje a pergunta da república defunta é se haverá merda para todos. Ou teremos Cãotingenciamento?

Deveriam os bostíferos tomar aulas com o Príncipe de Benevento.

Seu melhor discípulo atá agora foi um cão sarnento, cuja astúcia desova desde o tempo da Bossa Nova udeênica, quando a corrupiCão ainda não era endêmica.


Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

9 comentários:

Anônimo disse...

BLOG DO MARIO FORTES
Este blog objetiva a publicação de notícias e entretenimento, com base nas publicações jornalísticas nacionais. As de autoria de terceiros terão suas fontes declaradas ao final de cada postagem.
domingo, 16 de julho de 2017
Bandidos acionando a Justiça.
Na inversão de valores por que passa o mundo, uns países são mais afetados que outros. Provarei por “a” mais “b” que o Brasil se enquadra entre os segundos. A corrupção em “pindorama”, por exemplo, chegou a níveis intoleráveis. Dentre os sintomas mais característicos dessa situação está o fato dos criminosos acionarem na Justiça os não-criminosos, por esses denunciarem publicamente os crimes, notadamente jornalistas, numa avalanche de ações judiciais e extrajudiciais sem fim.
A explicação deve estar na montanha de dinheiro que os bandidos acumularam via corrupção, como fartamente demonstrado no “Mensalão”, ”Lava Jato”, e “filhotes” afins. Dizem uns que o montante total roubado dos cofres públicos desde 2003 até hoje ultrapassaria o “trilhão” de reais. Outros garantem que essa soma seria até superior ao Produto Interno Bruto-PIB, que em 2016 foi de 6,2 trilhões de reais. Porventura não seria essa a principal razão pela qual tanto falta aos brasileiros os recursos necessários para uma vida menos “apertada”?
Ora, com essa quantia extraordinária à disposição, a corrupção estaria apta, ou teria “poder de fogo”, para comprar os Tribunais e talvez a OAB inteira para defender seus interesses. A sorte é que nem todos se vendem e respeitam os respectivos códigos de ética. Contudo, essa colocação não está ”absolvendo” e período de 8 anos do Governo FHC, onde muita falcatrua também aconteceu, especialmente nas privatizações das estatais. Possivelmente em menor escala, os governos anteriores a FHC também não “escapam”.
Situação semelhante ocorreu na Grécia Antiga, no Séc. IV a.C, época em que a filosofia e toda a sociedade grega, inclusive a sua Justiça, caiu no domínio “demoníaco” da Escola Sofista, a partir de Górgias (483 a.C-375 a.C) e Protágoras (492 a.C-422 a.C). Este último imortalizou a máxima: “O homem é a medida de todas as coisas”. A mais importante característica dessa escola foi o desenvolvimento das técnicas da argumentação e do convencimento. Os sofistas são considerados por muitos os primeiros advogados. Esses “filósofos” não tinham grande dificuldade de transformar uma inverdade em verdade, e vice-versa. continua...

Anônimo disse...


BLOG DO MARIO FORTES continua II
Bom é lembrar que a construção de um raciocínio verdadeiro constitui o que se chama SILOGISMO, formado, na sua forma mais simples, por duas premissas (maior e menor), e a conclusão. O exemplo clássico para o silogismo é: “Todo homem é mortal; Ora, Sócrates é homem; Logo, Sócrates é mortal. Mas os sofistas descobriram que se mutilassem uma das premissas do silogismo, o raciocínio ficaria formalmente perfeito, porém essencialmente falso. É aí que entrava a “argumentação”. Usando o mesmo exemplo do silogismo clássico e transformando-o na sua forma corrompida, o sofisma: “Todo homem é imortal: Ora, Sócrates é homem; Logo, Sócrates é imortal”. Essa é a “verdade” sofista.
A sociedade grega de então imergiu na mentira, que passou a ser a maior das virtudes. Foi quando surgiu Sócrates, disposto a combater os sofistas e as mentiras que pregavam. Mas eram os sofistas que mandavam na sociedade. E nesse funesto período dizer a verdade era proibido, o maior dos crimes. Muito superior aos outros, como matar, roubar e estuprar. A pena de morte era reservada a quem ousasse falar a verdade. E por não abdicar da verdade, Sócrates foi acionado pelos sofistas, preso e condenado à morte, forçado a beber “cicuta”.
Outro momento em que o mundo adoeceu moralmente, onde o mal prevaleceu sobre o bem, a inverdade sobre a verdade, foi no tempo de Jesus Cristo (2 a 7 a.C- 33 d.C). Jesus ousou desafiar Roma, pregando a verdade da fé. Foi preso, julgado, condenado e crucificado, por ordem do Governador Pôncio Pilatos.
A INQUISIÇÃO, também chamada “Santo Ofício”, foi outra época da qual a humanidade não pode se orgulhar. Era formada pelos Tribunais da Igreja Católica que perseguiam, julgavam e puniam pessoas acusadas de desvio das suas regras de conduta. A Inquisição teve duas fases. A primeira foi a MEDIEVAL (Sec. XIII e XIV); a segunda, chamada MODERNA, se deu na Espanha e Portugal, nos Séculos XV a XIX. Começou com o Papa Gregório IX, que estava preocupado com o crescimento das seitas religiosas, criando um órgão especial para investigar e punir os suspeitos de heresia, que era qualquer prática religiosa diferente das consideradas cristãs. Na fase medieval da inquisição as punições eram mais brandas que na segunda fase. continua...

Anônimo disse...


BLOG DO MARIO FORTES continua III
Mas o período mais cruel da Inquisição ocorreu na Espanha, em 1478. Os principais alvos eram os judeus, os cristãos-novos, os protestantes, os iluministas, os homossexuais e os bígamos. As penas eram severas, sobressaindo-se a morte na fogueira, a prisão perpétua e o confisco de bens. “Graças” a essa última pena, a Igreja acumulou grande riqueza. E tudo aconteceu sob cobertura da “Justiça” da época. Por conseguinte, a história comprova que em muitos lugares e tempos diferentes o banditismo preponderou e se confundiu com a AUTORIDADE, política, judicial, ou eclesial.
Também outubro de 1917 deve entrar nessa “lista negra”. As consequências da “Revolução Bolchevique, liderada por Lenin, sob pretexto de implantar o marxismo, ou socialismo científico, deixou um rastro de destruição na sua esteira, onde se estima terem sido mortas mais de CEM MILHÕES de pessoas. E se os Czares antes da revolução tinham a Justiça inteiramente à mão, como narrado por Maximo Gorki, no romance “A Mãe”, a situação não mudou depois da vitória comunista. Mais tarde os bolcheviques, que buscavam o poder pela violência ,cederam lugar aos seus antigos concorrentes, os mencheviques, mais “políticos” e menos violentos, que depois se misturaram ao socialismo “ fabiano” (aquele do FHC), à Escola de Frankfurt e ao socialismo desenvolvido pelo italiano Antônio Gramsci, este o mais influente no Brasil ,cuja principal estratégia é a dominação cultural e a infiltração paulatina em todas as instituições públicas e privadas ,prioritariamente nos estabelecimentos de ensino.
Essa “salada-de-frutas” de correntes socialistas deu origem no Brasil ao que antes se denominara na Rússia NOMENKLATURA, e que lá havia se adonado do poder após a revolução de outubro, formada pelos burocratas do Estado, dotados de todos os privilégios, poder e riqueza. Por essa simples razão os nomenklaturistas russos distanciaram-se econômica e socialmente do povo muito mais que a distância que antes separava o dono do capital do trabalhador. A perfeita acomodação entre a Nomenklatura, ”versão” brasileira, e o ESTAMENTO BUROCRÁTICO (a que se referia Raimundo Faoro), uma herança de Portugal, ”importada” especialmente com a chegada de D. João VI ao Brasil, em 1808, e sua Corte de inúteis almofadinhas, que covardemente fugiam da invasão de Napoleão, germinou de tal modo que daí nasceu a pior escória política que se tem notícia no mundo. Os resultados dessa tragédia, e do “azar” que teve o Brasil, hoje estão mais visíveis que nunca, especialmente após a posse de Lula na Presidência em 2003. continua...

Anônimo disse...


BLOG DO MARIO FORTES continua IV e termina
Com toda a dinheirama que os corruptos roubaram dos cofres públicos, logo sentiram-se no direito de silenciar os que estavam enxergando as suas falcatruas e as denunciavam publicamente. Muito dinheiro rolou nessa tentativa de silêncio. Os alvos prediletos foram os jornalistas que viram-se na obrigação ética de denunciar o que estava acontecendo.
O Jornal da Cidade Online, do RS, por exemplo, foi alvo de ações judiciais estúpidas. Uma delas movida pela Senadora Gleisi Hoffmann, Presidente do PT, notificando o jornal a retirar a matéria “Jornalista revela amante de Gleisi”, no momento em que essa notícia já estava “batida”e “surrada” na imprensa, e que surgiu após a delação premiada de Alexandre Romano, com detalhes “sórdidos”, referindo-se ao que constava na “planilha da Odebrecht”, nos autos de um processo da “Lava Jato”. O Ministro Gilmar Mendes, do STF, fez o mesmo, processando esse mesmo jornal, num atentado à liberdade de imprensa. Não deixando por menos, o médico Roberto Kalil, Diretor do Hospital Sírio Libanês, aquele mesmo hospital que sempre socorre os endinheirados do Governo, também aciona o mesmo jornal para que retire matéria do ar. Mais parece que esse cidadão quis agradar a seus clientes ricos.
Por seu turno Lula já processou o Juiz Federal Sérgio Moro, o Procurador da República Deltan Dallagnol, a quem chamou de “moleque”, e outros, sempre pedindo “danos morais” em torno de um milhão de reais, talvez imaginando que esses trabalhadores ganhem dinheiro tão fácil como ele que nunca trabalhou de verdade. O que ele esquece é que por não ter mais foro privilegiado essas suas ações tramitarão perante os juízes de primeira instância e não pelos Ministros que um dia ele nomeou para o Supremo. Mas se chegar até “eles”, talvez....
Além do mais, dito cidadão recorre à ONU para fazer as suas queixas sem fundamento com mais frequência do que vai ao banheiro. Parece até que estaria muito seguro que a “cumpanheirada” tenha tomado conta também da ONU. Não teria sido esse o motivo pelo qual Donald Trump deu um chute no traseiro da Organização das Nações Unidas?
*Por Sérgio Alves de Oliveira / advogado e sociólogo

Anônimo disse...

http://www.implicante.org/noticias/apos-a-delacao-da-jbs-o-governo-temer-liberou-400-vezes-mais-verba-para-os-parlamentares/
Após a delação da JBS, o governo Temer liberou 400 vezes mais verba para os parlamentares
Foto: Beto Barata/PR
90% dos deputados que votaram a favor de Temer na CCJ receberam uma média de R$ 3,7 milhões em emendas só em junho
Foto: Beto Barata/PR
No 17 de maio de 2017, o brasileiro ficou sabendo que a JBS havia assinado um acordo de delação premiada com a PGR. Mais do que isso: o presidente das República em pessoa havia sido flagrado em escuta referendando a compra do silêncio de Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara que evitava colaboração semelhante. Logo de cara, a imprensa sentenciou o fim precoce da atual gestão. Mas quase dois meses se passaram e, até o momento da redação deste texto, ainda que aos trancos e barrancos, o governo Temer segue de pé.
Como isso foi possível?
Números levantados pela ONG Contas Abertas podem esclarecer o que se passou nos bastidores. Em janeiro e fevereiro, o Governo Federal liberou pouco mais de um milhão de reais em emendas parlamentares. Nos meses de março de abril, quando o Congresso voltou ao ritmo normal de trabalho, a verba foi multiplicada por cinco. Mas em maio, justo o mês em que o grampo capturado por Joesley Batista tomou o noticiário, algo estranho aconteceu: as despesas com emendas saltaram para R$ 89 milhões.
Em junho, como desenha o gráfico acima, a liberação de verbas superou absurdos R$ 2 bilhões, valor 400 vezes maior que o do início do trimestre. Conforme observou O Antagonista, dos “40 deputados que votaram a favor de Temer [na CCJ], 36 tiveram empenhos para emendas em junho” – somando R$ 134 milhões, ou algo como R$ 3,7 milhões por voto.

Publicidade

Não à toa, a imprensa vem usando o verbo “comprar” para explicar o apoio ainda recebido por Michel Temer. E quem paga a fatura, claro, é o povo brasileiro.

Publicidade

Fonte: O Antagonista

Anônimo disse...

http://www.implicante.org/noticias/por-seis-anos-lula-e-marisa-registraram-apartamento-do-guaruja-na-declaracao-de-renda/
Por seis anos, Lula e Marisa registraram apartamento do Guarujá na declaração de renda
Foto: Ricardo Stuckert/Presidência da República.
Os R$ 179 mil gastos por Marisa no triplex foram declarados pelo próprio Lula
Foto: Ricardo Stuckert/Presidência da República
Na desculpa oficiosa, os aliados de Lula tentam convencer a opinião pública de que o ex-presidente foi condenado por Sérgio Moro sem qualquer prova. Isso, claro, está longe de ser verdade. Nas 238 páginas da sentença, o juiz federal se preocupa em rebater as falácias exploradas politicamente pelos defensores. E detalha com riqueza como chegou à conclusão de que o petista era, sim, culpado.
Em dado momento, Moro observa que o investigado, por seis anos seguidos, chegou a registrar na declaração de renda a posse do imóvel no condomínio Solaris. Mas isso só veio a ser descoberto por meio de uma quebra de sigilo fiscal solicitada pelo MPF.
“No processo 5005896-77.2016.4.04.7000, houve, a pedido do MPF, quebra judicial de sigilo fiscal do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva (decisão de 23/02/2016, evento 6). Cópias das declarações de rendimento foram juntadas no evento 3, comp227. Ali, verifica-se que Luiz Inácio Lula da Silva apresentava declaração de rendimentos conjunta com Marisa Letícia Lula da Silva. Nas declarações de 2010 a 2015, anos calendários 2009 a 2014, consta a declaração da titularidade de direitos sobre a unidade habitacional nº 141, Edifício Navia, Residencial Mar Cantábrico, no valor de R$ 179.298,96, sem qualquer alteração de valor no período.”
Um detalhe, contudo, necessitou de mais esforços por parte dos investigadores. Apesar de a referência oficial citar a unidade 141, o triplex atende pelo número 174. A confusão nasceu da transferência do empreendimento para a OAS, que dava continuidade ao trabalho da Bancoop em 2009, e de uma redistribuição dos números das unidades. Segundo Léo Pinheiro, o condomínio foi entregue com a unidade do triplex reservada para o então presidente da República. E o próprio noticiário da época confirma a posse.continua...

Anônimo disse...


http://www.implicante.org/noticias/por-seis-anos-lula-e-marisa-registraram-apartamento-do-guaruja-na-declaracao-de-renda/ continua ii e termina
Só após a Lava Jato entrar em campo investigando o imóvel, Marisa Letícia buscou se desfazer da aquisição. Mas Moro considerou o casamento por comunhão de bens, e o fato de os R$ 179 mil gastos com o empreendimento terem vindo de Lula, como suficientes para que o esposo dela também estivesse envolvido na negociação.
Mas é evidente que se tratava de uma iniciativa comum ao casal, pois a propriedade imobiliária transmite-se ao cônjuge, em regime de comunhão de
bens. Os dispêndios para aquisição do imóvel, R$ 179.298,96, foram declarados, aliás, pelo ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
No Mensalão, o petismo também alegou que os investigados foram condenados sem provas – em vão
Foto: Ricardo Stuckert
Com a condenação de Lula por obra da operação Lava Jato, o petismo rapidamente tomou as redes sociais tentando emplacar mais uma de suas tantas “narrativas”, ou aquelas explicações que se confundem bastante com a verdade, mas não passam de versões convenientes aos interesses partidários. Das principais lideranças, ou mesmo dos perfis oficiais, saiu o mesmo argumento: Sérgio Moro teria condenado sem provas. O que, claro, está longe de ser real.
Contudo, a tática não é nova. Há cinco anos, a militância mais aguerrida tomou as redes sociais para usar argumento semelhante, mas em favor de outros dois petistas também graúdos: José Dirceu e José Genoino. A duplava estava sendo julgada no STF pela participação no Mensalão. Para comprovar a culpa, Joaquim Barbosa explorou o domínio de fato, teoria levada a sério em qualquer democracia relevante. Nada disso impediu o petismo de insistir que suas lideranças estavam sendo condenadas sem provas.
Entretanto, de nada adiantou. Ainda que seja questionável a pouca duração do encarceramento, Genoino e – principalmente – Dirceu cumpriram algum tempo de cadeia. O segundo, inclusive, segue aguardando o julgamento pelo mesmo TRF4 que analisará o recurso de Lula. Em ambos os casos, uma nova condenação (re)coloca os envolvidos atrás das grades.

Anônimo disse...

sábado, 15 de julho de 2017
https://jurema-cappelletti.blogspot.com.br/
Patifaria nos ares!
RECEBIDO POE EMAIL
Você sabia que quando o Presidente da República viaja, quem assume a Presidência da República é o presidente da Câmara dos Deputados ? E quando o presidente da República viaja e o presidente da Câmara também, quem assume é o presidente do Senado ? Até aí tudo bem.
O que você não sabe é que, quem assume o cargo de Presidente da República, QUE SEJA POR UM DIA, tem o direito a ter a aposentadoria de Presidente da República integral, além de carro oficial, dois motoristas, combustível e dois seguranças ATÉ MORRER!
Agora você entendeu porquê o Presidente Michel Temer viajou para a Alemanha e o Presidente da Câmara Rodrigo Maia também viajou para a Argentina ? Com os dois fora do país ao mesmo tempo, o presidente do Senado Eunício Oliveira assumiu a presidência por três dias. Agora os três terão essas mordomias pagas por nós trabalhadores até morrerem. Entendeu porquê eles se protegem ? E eles querem que os trabalhadores trabalhem 49 anos para se aposentar ! Isso é uma grande sacanagem com a nação ! Parece que ainda existe a nobreza de um lado e os servos do outro !
ESSA PATIFARIA TODA TEM QUE ACABAR !
C O M O ?
O QUE FAREMOS ?
Postado por Jurema Cappelletti às 12:50

Anônimo disse...

Saber é Vencer
sábado, 15 de julho de 2017
"EMENDA LULA" É UM ACINTE AO PAÍS
DEPUTADO AFRONTA OPINIÃO PÚBLICA E TENTA LIVRAR LULA DA CADEIA
Diário do Poder
O relatório do deputado federal Vicente Cândido (PT-SP) na Comissão de Reforma Política um mecanismo de proteção a políticos investigados por crimes, com o objetivo de blindar o ex-presidente Lula de ser preso, durante a campanha eleitoral de 2018. A iniciativa amplia a imunidade já prevista, de 15 dias para oito meses antes da eleição, exceto em casos de flagrantes.
Parlamentares reagiram contra a proposta que precisa ser aprovada até setembro, para vigorar na próxima eleição em que o petista pretende disputar, mesmo condenado a 9 anos e 6 meses de cadeia por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.
"É um acinte à opinião pública. É uma tentativa de mudar a justiça só para atender a um determinado líder", disse o deputado Betinho Gomes (PSDB-PE), ao portal UOL. Ele é titular na Comissão de Reforma Política, mas não é o único a reprovar a iniciativa.
Marcos Pestana (PSDB), vice-presidente da comissão, discorda e acredita que seja melhor focar em outras medidas essenciais. “A proposta é inadequada, principalmente neste momento em que estamos passando. Vai passar para a opinião pública que é uma a salvaguarda, uma proteção àqueles que estão prestes àqueles que estão na iminência de serem condenados. Não creio que vá prosperar”, opinou Pestana.

Efraim Filho (DEM-PB) afirma que a proposta estabelece um prazo demasiadamente longo. E não vê chances de aprovação, nem pela comissão, nem pelo plenário da Câmara. Para o parlamentar, a sociedade não tolera mais corrupção e tudo o que possa levar à impunidade de políticos. "Essa emenda será rechaçada pela opinião pública da mesma forma que foi a articulação da anistia ao caixa 2", prevê.

A BLINDAGEM

A alteração atinge o Artigo 236 do Código Eleitoral e foi batizada de “Emenda Lula”. Porque, salvará o ex-presidente Lula, caso o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) mantiver a sentença do juiz federal Sérgio Moro.

“Para a conjuntura em que estamos vivendo, justifica uma norma dessa natureza. Para outros momentos, o Brasil entrando na normalidade, sem essa forte judicialização da política, ou essa política policialesca que estamos vivendo, essa norma pode não fazer sentido. Mas, para esse momento, faz sentido. Conversei com vários líderes e o presidente e até agora ninguém falou que isso está fora do propósito e é melhor tirar”, disse o deputado, à Rádio CBN.

Lucio Vieira Lima, que preside a comissão não quer votação a toque de caixa. E que precisa haver um debate amplo.
Postado por Rose às 22:53