terça-feira, 22 de agosto de 2017

Desrepresentatividade


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Henrique Abrão e Laércio Laurelli

O modelo político brasileiro, todos sabem, nem é preciso dizer, faliu completamente, entrou em colapso, daí novas idéias e pensamentos para uma reforma substancial. Dizem distrito misto, distritão, comentam lista aberta, e até parlamentarismo como numa recente propaganda liderada
pelos tucanos. Contudo, nada disso é viável sem uma mudança substancial da qualidade dos políticos e qualidade dos partidos, a permanecer a mesma velharia e antigos donos de capitanias hereditárias nada será construído para a reconstrução do Brasil.

Dias atrás o jornalista e colunista Eugenio Bucci lançou críticas ao brilhante magistrado Sergio Fernando Moro e também ao MPF que eles não deveriam se imiscuir na política palpitando. Crasso engano. Tudo que é malfeito na política repercute no social e vem direto para o judiciário. É preciso salientar que os magistrados não estão em redoma de vidro e desconhecem a realidade das ruas. Isso jamais acontecerá em tempos de modernidade do mecanismo de distribuição da justiças.

Preocupa-nos sobretudo o estado de miserabilidade da classe política que tem repercussão no dia a dia da população com desserviço público e criminalidade acentuada. Nada disso seria factível ou visível se a massa dos políticos não olhasse para o próprio umbigo e tivesse capacidade de exercer o mandato com validade e eficácia olhando diretamente para o bem comum.
Não, já adianto não é um discurso demagógico ou populista mas sim uma latente situação que fora deflagrada há mais de uma década atrás quando insistiram em levar bolsas sociais e arrebentaram o déficit público.

Cadeias lotadas, presidios superlotados prendemos muito e  deveras erraticamente, pois se a prisão estivesse destinada, tanto a definitiva, como a preventiva,nos crimes hediondos,dentre os quais a corrupção,o Brasil estaria liberto do propinoduto que se alardeou e alastrou como se fosse metástase. A corrigenda é salgada e também tem conotação amarga,qual o motivo de magistrados não sendo de carreira,a grande maioria, das cortes superiores,diariamente frequentar a mídia e os concursados ficar de boca calada.

Não aceitamos em absoluto que a mídia despudoradamente vendida ou alienada nos impute responsabilidade pelo momento,querem pegar um juiz que excedeu o teto para espalharem que todos somos fora da lei e marginais,mas não conseguirão. Enquanto a Ministra presidente do STF determina averiguação nas folhas salariais de todos os tribunais, presos vão sendo colocados na rua com tranquilidade em razão do estado etário e de outras vicissitudes a contaminar o sistema.

Foi por essa razão que há tempos atrás surgiu uma entidade associativa chamada AJA \- associação de juizes anticorrupção cujo principal desiderato é denunciar no País e no exterior falcatruas, mazelas e rendições aos predicamentos da magistratura colocando os juízes em posição notoriamente defensiva com medo de sanções e punições. O Brasil está sendo transformado e passado a limpo por força de delegados, procuradores e de juízes federais que amam o que fazem e sentem orgulho de proceder ao combate direto, diário, incessante e sem tréguas de uma promiscuidade sem fronteiras que se enraizou no seio da República e contaminou o sistema Federativo.

Não há um só lugar de paz,no qual a cidadania possa ser exercida livre dos ataques marginais,da bandidagem e de golpes à luz do dia. Aqueles que disseminam inverdades contra a magistratura serão convocados amanhã pela história para depoimentos e testemunhos em prol de que lado estão e o que desejam na atual conjuntura.

Fome,desemprego, miséria, pauperismo,empresas fechando, e o Estado perdulário, não há infraestrutura e os preços caros para um País que antes de ser rico ficou absurdamente inviável para  maioria de sua população. Alex de Tocquevile já descrevia o manifesto do estado de penúria, e temos ainda em Bertrand Russel o modelo do fracasso institucional, com as luzes mais penetrantes de uma democracia que definha nos ataques diários.

O parlamento não fora edificado para ser uma casa sem leis de brigas intestinas entre os insanos, mas são remunerados pelo dinheiro do povo e o nosso congresso nacional que pouco ou nada faz ao longo de sua vida institucional em termos de melhorias das condições de vida da população consome mais de 3 bilhões de reais por ano, e agora querem sob
o apanágio do financiamento público pouco mais de 3 bilhões para um custo eleitoral sem benefício algum.

O recado está dado sem a mudança da mentalidade e da qualidade dos nossos políticos levando mais jovens e aposentando os que já cumpriram por mais de uma década seus mandatos não há chances, o Brasil perderá a luta para o crime organizado, para corrupção e as próximas gerações herdarão uma maldita sina que nos infelicita desde os primórdios do descobrimento.


Carlos Henrique Abrão (ativa) e Laércio Laurelli (aposentado) são Desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

3 comentários:

Anônimo disse...

A MALDITA SINA NO BRASIL É TER QUE SUSTENTAR UM JUDICIARIO CORRUPTO E INCOMPETENTE, NÃO FOSSE ISTO NÃO PRECISARIAMOS DE POLITICOS, MAS SE NÃO O MESMO NUMERO NO JUDICIARIO EXISTEM MAIS BANDIDOS DO QUE NA POLITICA, SE NÃO SABE BASTA SER AMIGO DE UM JUIZ QUE VOCÊ COMETE QUALQUER TIPO DE CRIME DESDE INFRAÇÃO DE TRANSITO ATÉ HOMICIDIO QUE NÃO SERÁ INDICIADO, A MAÇONARIA TEM COMO HABITO USAR O NOSSO JUDICIARIO PARA AS ATIVIDADES ILICITAS QUE EM TODOS OS GOVERNOS ACABAM NESSA MÉRDA, AS FFAA QUANDO LARGARAM O OSSO DEIXARAM 2 TERÇOS DA POPULAÇÃO NA NISÉRIA E O JUDICIARIO COM A MISSÃO DE CONTINUAR SABOTANDO O PAIS, VÁ MEXER COM O DONO DE UM DESMANCHE, O LADRÃO DE CARRO ESTÁ A SERVIÇO DO JUDICIARIO POIS SEM ELE NÃO VENDERIAM SEGUROS CONTRA ROUBO, ENTÃO É ORDEM, VÁ MEXER COM UM BICHEIRO, NÃO ATRÁS DELE TEM UMA AUTORIDADE, LOJAS DE CONTRABANDO, BIQUEIRAS TUDO É COMANDADO PELO JUDICIARIO... UM EX SECRETARIO DA SAÚDE DE UM CERTO ESTADO TEVE A MANHÁ DE FEICHAR UMA AVENIDA NO MEIO E OUTRA NO FIM PARA MOSTRAR O PODER DE UM BODE PRETO QUE TEM AS COSTAS QUENTES DO JUDICIARIO, NÃO ME PEÇA NOMES QUE VAIS PREVARICAR TAMBÉM, CONTINUE SEMPRE DANDO O SEU BOM EXEMPLO OU ENTÃO CORRA QUE A POLICIA VEM AI...

Anônimo disse...

Gilmar se livrou de levar uma chuva de tomates podres... O juizéco que roubou o piano do Eike e depois foi dar uma volta de carrão, a Desembargadora Lili carabina que livrou a cara dos filhos bandidos, até o famoso Lalau são café pequeno se uma policia especializada for jogada no lombo dessa máfia que é o judiciário...

Anônimo disse...

A nossa Constituição pode até ser a mais avançada do mundo, o que não acredito,mas o problema é esse povo que se acha acima dela.