quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Temer entrega o ouro e outros minerais, menos o cargo


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Que fase tétrica vive o Brasil das instituições perdidas e corrompidas pela ação do Crime – que tem dimensão transnacional. A estupidez ou malandragem calculada de Michel Temer em relação a uma rica reserva mineral na Amazônia conseguiu trazer para a cena do suposto crime de lesa-pátria ninguém menos que Gilmar Mendes – alvo de polêmicas pelo que anda falando e decidindo. O Supremo ministro deu 10 dias para Temer (que está fazendo negócios na reunião dos Brics, na China) se manifestar sobre a extinção da Reserva Nacional do Cobre e Associados, na divisa do Amapá com o Pará.

Gilmar Mendes – que também está em viagem internacional, na Romênia – pediu que a Advocacia Geral da União teria interesse em entrar no mandado de segurança que o PSOL moveu questionando o temerário decreto. Gilmar foi tão rápido que acionou Temer e a AGU antes mesmo de o partido desistir da ação. Estranho que tenham desistido de questionar por que Temer resolveu autorizar, sem consultar o Congresso nacional, que fosse extinta a reserva e ampliada a autorização para exploração mineral em uma área riquíssima em ouro, cobre, ferro, manganês e o valioso tântalo.

Nada de anormal em uma colônia de exploração global, como o Brasil, que não cuida devidamente da Amazônia e pode perdê-la futuramente... Michel Temer apenas fez o que outros presidentes da Nova República têm feito: “Entregam o ouro do Brasil” – no sentido conotativo ou denotativo. Temer, que pode sofrer mais uma denúncia do Janot de saideira, não vai cair. Ainda sairá do poder, no momento legalmente previsto, como grande herói da oligarquia globalitária com a qual acertará grandes privatarias.

No mais, nesta republiqueta entreguista e desqualificada, a Lava Jato e afins serão mais sabotadas que nunca. Pode programar na agendinha que o Supremo Tribunal Federal vai rever aquela decisão (aliás, inconstitucional) de permitir prisão por condenação em segunda instância colegiada. Voltará a valer a regra de prisão só depois de esgotados todos os infindáveis recursos – o tal do “transitado em julgado”.

E assim nos preparamos para o “Fla-Flu” eleitoral de 2018...


Sem catarata...

Do professor Silas Ayres, uma irônica indagação médico-filosófica no facebook:

“Depois de uma série de exames, consegui operar a minha catarata.
Segundo o médico que me operou foi um sucesso, uma MARAVILHA.
Diz ele que em um mês verei o mundo com outros olhos, ficarei surpreendido com a maravilha de ver a realidade como ela é. Aí reside o problema... E se eu descobrir que o Brasil e o mundo estão pior do que eu pensava? Peço a minha catarata de volta? Sei não...”

Pior que dantes


Censuradíssimo


Sem fala


Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil.
Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

II) Depósito em Conta Poupança da Caixa Econômica Federal ou em agências lotéricas: 2995 013 00008261-7, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

III) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

IV) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 31 de Agosto de 2017.

2 comentários:

Loumari disse...

Senhor Jorge Serrão, eu já tinha feito aqui no seu blog Alerta Total alguns comentários em 2014 os que resumiam quase o cenário que se revela hoje no Brasil.
Lhe coloco abaixo os comentários em questão.


"Se pintarmos o perfil da oligarquia financeira internacional, eu sou a primeira a admitir que eles de santo não têm absolutamente nada; São grandes, mas, grandes malandros mesmos. Mas o que faz o seu brio é o CHALLENGE.
Primeiramente há que saber o que é a oligarquia financeira mundial? A que eu conheço é associação das maiores empresas mundiais que se reagruparam e formaram um consórcio. E é este consórcio que são praticamente os donos das seguintes organizações internacionais: FMI, BANCO MUNDIAL, CLUBE DE LONDRES, CLUBE DE PARIS. Então, como procedem? Eles procedem da seguinte forma: Eles são os detentores de fundos e eles procuram ampliar sua influência no mercado mundial, e é então quando os países que precisarem de empréstimos para financiar suas obras públicas, ou precisar de efectuar compras maiores que requer somas consequentes, é lá quando eles entram em cena. Viajam para países em questão os seus consultores e estes fazem uma avaliação sobre a viabilidade do projecto, e se for um projecto ambicioso, viável e que pode gerar lucros consequentes, então a consórcio dão seu aval aos organismos gestores de fundos para financiar os tais projectos.
Concernente o Brasil, muitos projectos foram aprovados e os credores introduziram no Brasil fundos consequentes para a concretização dos projectos quais na apresentação de tais projectos aos credores foram muito atractivos e que uma vez realizados e postos em marcha haviam de lucrar grossa grana. Mas, o que aconteceu foi o seguinte: Os brasileiros receberam o dinheiro e uma vez o dinheiro nas contas das empresas os dirigentes destas empresas desviaram os fundos todos e os projectos não foram realizados. E uma vez que se cumpriu o prazo que se devia para a construção dos tais projectos, os credores exigem ver os projectos finalizados para passar para a seguinte etapa que é do funcionamento. Só que, quando expirou o tempo da primeira fase foram ver que o dinheiro se tinha evaporado. Projectos não realizados e o dinheiro sumiu. Os dirigentes das empresas brasileiras roubaram o dinheiro todo e foram colocá-lo nos bancos em países estrangeiros em nomes de seus familiares ou em contas anónimas em paraísos fiscais.
Agora, vós, que criticais violentamente a oligarquia financeira internacional, podeis mesmo dizer que o mal do Brasil é de culpa dos estrangeiros?

Eu já li aqui um comentário dizendo que Brasil paga uma divida que não existe. Senhor, sim a divida existe belo e bem. E o Brasil está HIPOTECADO que nem em 50 anos conseguirá liquidar a divida que tem a obrigação de pagar. Primeiramente devem reembolsar o capital dos credores que foi roubado, e ao mesmo tempo devem assumir com o que devia ser os DIVIDENDO. E como o estado não caga dinheiro, então, o Estado vai buscar o dinheiro lá onde há. Nos bolsos dos contribuintes. E como os contribuintes são cada vez menos devido o desemprego, então o Estado vai aumentando e aumentando os impostos nos cidadãos que trabalham. Hoje no Brasil os que trabalham só trabalham para o Estado. Já estão no status de escravo. E com isso, muitos pais de famílias se dão a morte. Já não aguentam mais. Uma vez eu comentei aqui dizendo: no Brasil hoje o melhor negócio é montar uma agência funerária porque vai ser um serviço onde os clientes vão se precipitarem. E para assumir com os gastos do funeral há que recorrer a crédito. Mais dívida ainda para as famílias. Muitos vão começar a abandonarem seus mortos.

Loumari disse...

Aqui outro comentário que fiz naquelas datas:
Agora me dirijo ao senhor Jorge Serrão
No dia 14-01-2014 lhe enviei meu comentário por e-mail em reacção ao artigo do seu jornal intitulado: "Dilma não conta com o apoio seguro da Oligarquia Financeira Transnacional – que controla os negócios com o Brasil."

Naquele dia eu escrevi o texto que coloco aqui abaixo:
O PT não tem a necessidade de depender de apoio exterior. Eles já sacaram suficiente dinheiro para fora do Brasil que está nos cofres dos seus membros e parceiros seus, os dirigentes africanos. E muita grana foi colocada em Cuba na espera do devido momento para usá-lo.


Mas uma coisa é certa; vão se introduzirem no Brasil outra organização, que são aqueles que ganham sempre. Estes são os que vão purgar o Brasil. Estes são um órgão independente de todas as nações, estes não lhes importa a política. E estes têm por divisa: NO PAIN, NO GAIN. Estes são indivíduos sem a mínima clemência. Serão estes que virão cobrar o Brasil das perdas de todos os investimentos feitos neste país, cujos investidores não recuperaram os seus dividendos por causa da ingerência dos brasileiros nas tais empresas. E de outro lado, cuidado que haja credores que venham a comprar a divida externa Brasileira, e depois forçar o Brasil a lhes pagar com os recursos dos solos brasileiros. Este país que é o Brasil, se enforcou. O Brasil jogou muito mal. Que ganhe o PT, ou outros, dá igual. Porque estes NO PAIN, NO GAIN, estes podem até rasar aldeias inteiras, criar guerra entre tribos ou étnicas, para eles extraírem do que há no solo destes.

Não se lembra senhor Serrão em ter lido estes comentários meus no seu blog no espaço dos comentários?
THERE WE ARE.
You will not be able to say that you were not warned.