domingo, 24 de setembro de 2017

Livro “Em cima da Hora”: O Exército Profissional


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos I. S. Azambuja

Como todos os sistemas políticos que não exigem adesão racional, o totalitarismo comunista progride menos pela convicção de seus adeptos do que pela confusão de seus adversários. Os partidos comunistas são apenas uma tocha e o esforço essencial do Kremlin consiste em perverter ou enfraquecer a massa na qual ele toca fogo. É a idéia-mestra das minorias atuantes,que o bolchevismo teorizou e praticou desde o seu aparecimento. Nunca chegou a conquistar o Poder – inclusive na Rússia e na China – senão com partidos muito minoritários; mas com uma sociedade cambaleante, minada ou desmoralizada.

Há vários lustros o objetivo supremo já não é mais o de promover o comunismo como ideologia e sim o de favorecer o jogo internacional do Estado soviético.

Por isso é uma perigosa ilusão acreditar que um país está imune porque o Partido Comunista nele é fraco, quando as teses filossoviéticas não encontram forte eco. E este é, infelizmente, o caso de todos os países do mundo livre.

Tratemos sumariamente do setor da guerra política que se refere aos partidos comunistas propriamente ditos. Nós os chamamos exército profissional porque ele é animado pelos militantes engajados.

Sejam quais forem as proporções, não há no mundo um país, antigo ou novo, grande ou pequeno, avançado ou atrasado, branco, amarelo ou negro, que não tenha o seu partido comunista legal ou clandestino, declarado ou mascarado.

Sejam fortes ou fracos, todos os PC, por toda a parte, se distinguem pelos seguintes traços específicos:


São rigorosamente domesticados pelo Kremlin;
Não são organizados como partidos e sim comoEstados totalitários. São fanáticos, monolíticos, intolerantes. A cúpula rege e manipula a base, que não passa de massa de manobra;
O seu aparelho, em proporções de efetivos, é 50 ou 100 vezes mais abastecido de material e meios de propaganda do que qualquer outro partido. Um PC possui, em média, um profissional (permanente) para cada grupo de 25 a 50 militantes, enquanto os outros partidos possuem um profissional (permanente) para cada grupo de 1.000 a 5.000 aderentes.

PROPAGANDISTAS PROFISSIONAIS: OS PERMANENTES

O sistema dos permanentes, originado dosrevolucionários profissionais de Lênin determina a força do PC muito mais do que os seus membros ou eleitores. Esses indivíduos são treinados em escolas especiais. Em tais escolas, os futuros propagandistas são, primeiro, despersonalizados, depois remodelados segundo uma rigorosa ortodoxia, fanatizados, treinados para serem joguetes nas mãos dos chefes, instruídos nas técnicas de agitação e de organização. O partido ensina-lhes a gostar do manejo dos homens mais do que das satisfações do espírito, do poder mais do que do dinheiro e do poder oculto mais do que do poder às claras. Os quadros de pessoal, cuidadosamente formados e continuamente vigiados constituem o nervo da propaganda e da vida dos partidos comunistas.

Os aderentes do PC são sistematicamente manobrados, ludibriados e intimidados. Os mais grosseiramente enganados e extraviados são os próprios membros do Partido Comunista. Uma vez preso na rede do PC pela demagogia ou os mitos (revolução, paraíso soviético, redenção dos trabalhadores) o indivíduo é ali retido por duas molas: uma atividade intensa e uma vida em círculo fechado, que mantém a temperatura e afasta as seduções externas; e a ameaça, pois o aderente que pensa em deixar o partido arrisca-se a represálias de ordem moral ou de ordem material.

A fórmula fundamental pode ser assim enunciada:seduzir pela embriaguez e reter pelo medo. O essencial é provar o aderente do livre arbítrio, o que faz do partido exatamente o contrário do que deve ser um partido: educar os cidadãos por meio de debates livres. Os partidos comunistas são órgãos de vassalagem e não do despertar da opinião pública; Os PC não são nada mais que destacamentos estrangeiros do aparelho de Estado soviético. Os seus chefes são empregados do Kremlin, pagos pelo Kremlin, formados e nomeados pelo Kremlin.

Carlos I. S. Azambuja é Historiador.

Um comentário:

jomabastos disse...

Excelente artigo!
O Foro de São Paulo, é a organização comunista latino-americana que segue destruindo toda a América Latina. Há que enfraquecê-la e se possível varrê-la da América latina. E o Brasil com sua coragem e grandeza, depois de eliminar internamente o poder comunista, será a Nação precursora que varrerá de vez o Foro de São Paulo da América Latina. Assim seja!