quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Mourão, sem punição! EB vence guerra de comunicação


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

O Alto Comando do Exército deu uma lição de maturidade democrática ao “resolver internamente” a “Questão Mourão”. Seus 15 Generais de quatro estrelas demonstraram que o Poder Militar, guardião-maior da soberania da Nação, está mesmo blindado em relações a pressões espúrias, impostas por politicagens e manobras ideológicas. A falsa polêmica sobre a “Intervenção Militar” – defendida até pelo cantor sertanejo Zezé de Camargo – serviu até para o Exército lembrar ao grande público que opera com orçamento insuficiente para cumprir sua missão constitucional.

O Comandante do Exército, General Eduardo Villas-Bôas, aproveitou a madrugada, no programa Conversa com Bial, para reclamar das poucas verbas e, também, deixar claro que não haverá punição ao General de Exército na ativa Antônio Hamilton Martins Mourão por um “crime” que ele não cometeu: pregar golpe. Villas-Bôes foi claro: “Esta questão está resolvida internamente. Punição não vai haver. A maneira como Mourão se expressou deu margem a interpretações amplas, mas ele inicia a fala dizendo que seque as diretrizes do Comandante. E o comando segue as diretrizes de promover a estabilidade, baseada na legalidade, e preservar a legitimidade das instituições”.

O General Villas-Bôas voltou a repetir a tese de costume, quando Bial lhe indagou se a intervenção militar seria a melhor solução para a crise: “Ditadura nunca é melhor. Há de se entender aquele momento e nas circunstâncias que eram vividas. Quais as diferenças de hoje e com aquele período? Primeiro, vivíamos um momento de Guerra Fria e polarização ideológica e o Brasil vinha de tentativas de tomada de poder, como em 1935. Segundo, hoje, o Brasil tem instituições amadurecidas e um sistema de pesos e contrapesos que dispensa a sociedade de ser tutelada...”.

Sabiamente, o Alto Comando do Exército resolveu a “Questão Mourão” internamente. Prevaleceu o bom senso e o direito de o General Mourão de exercer sua liberdade de expressão e de manifestar a defesa da Intervenção Constitucional, se o Judiciário fracassar na tarefa de livrar as instituições do domínio do crime. Mourão não pode ser punido por ter dito uma verdade que apavora corruptos e a pretensa intelectualidade esquerdista que enxergou um inexistente tom “golpista” no discurso que Mourão fez em palestra na Maçonaria (o Grande Oriente do Brasil), em Brasília.

O mais importante de tudo: Mourão deu um recado importante. Quem entendeu, ou aplaudiu ou ficou pt da vida...

Parabéns ao General Villas-Bôas. O General que luta contra uma terrível doença degenerativa, novamente, levou o Exército a vencer mais uma batalha na guerra de comunicação...

Releia o artigo: A razão do General Mourão e do Zezé de Camargo

Villas-Bôas no Programa do Bial

Traidor detonado


Nine é seven


 

Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil.
Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

II) Depósito em Conta Poupança da Caixa Econômica Federal ou em agências lotéricas: 2995 013 00008261-7, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

III) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

IV) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 20 de Setembro de 2017.

24 comentários:

Anônimo disse...

OS NOSSOS MILITARES SEMPRE ESTIVERAM COM AS CABEÇAS CHEIAS DE MÉRDAS, POR ISSO ATÉ HOJE SÓ FIZERAM MÉRDAS, SABOTADORES ULTILIZAM OS TRANSPORTES AÉREOS, MARITIMOS E TERRESTRES PAARA O NARCOTRAFICO E CONTRABANDO, ATÉ HOJE COMBATERAM APENAS O SEU PRÓPRIO POVO E QUANDO NO PODER, MOSTRARAM SE DITADORES E INCOMPETENTES, TORTURARAM,ASSASSINARAM,ESCRAVIZARAM E ROUBARAM TANTO QUE DEIXARAM 80 POR CENTO DA POPULAÇÃO NA MISÉRIA, O PIOR DE TUDO É QUE O NOSSO JUDICIARIO SEMPRE COMUNGOU COM ESSAS PATIFARIAS, O PIS NESSECITA É DE UMA LIMPEZA GERAL E AS FFAA E O JUDICIARIO TEM QUE SEREM INVESTIGADOS IGUALMENTE AOS POLITICOS POIS LADRÃO É LADRÃO E A MAÇONARIA TEM QUE SABER QUE NÃO ENGANA MAIS NINGUÉM... ATÉ HOJE ESTAMOS PAGANDO PELA INCOMPETENCIA DOS MILITARES, MOSTREM O ROMBO QUE ESSES ARROMBADOS DA RESERVA AINDA PROVOCAM EM NOSSOS COFRES E VEREMOS POR QUE QUE POLITICO NEM UM PAGA PELOS CRIMES QUE COMETEM, TODOS FORMAM UMA MAFIAAPENAS,OU SEJA A MAÇONARIA..

Sérgio Alves de Oliveira disse...

Estou me penitenciando sobre a errônea ideia que eu tinha sobre o General Villas Bôas. O "cara" é dos bons. Mas o que valeu mesmo da entrevista que teve ontem com o Bial ,é que parece que o Poder Militar finalmente se libertou da tutela e do "cabresto"dos Três Poderes,tomando consciência que também é um PODER,que igual aos outros tem os seus direitos e deveres. Parece até que os militares mudaram de atitude. Já admitem a intervenção do art.142 da Constituição em casos excepcionais,por iniciativa própria,independentemente de "convocação" por algum dos Três Poderes. Essa previsão é constitucional. Mas já se materializou na prática. Não seria hora de agir,antes que só reste cinzas para salvar?

Anônimo disse...

É bom frisar que o Militar falou para uma plateia que queria ouvir o que ele disse. Os maçons são os responsáveis pelas desgraças deste País há muitos anos e tudo por causa da sua descomedida ganância. Afinal, quem não sabe que foram os maçons que fizeram um acordão para eleger o Lula, a fonte de todas as nossas desgraças, em troca do aparelhamento do Judiciário. Hoje, todos os Tribunais são feudos maçons e o Militar chamou atenção da cúpula deles para o problema, para que parem de só julgar ações do interesse particular deles. Sendo assim, caso tenham que de fato empregar a força para restabelecer a normalidade, que comecem prendendo os maçons, ou melhor, os 5% deles que sabem do que estamos falando aqui, já que o resto não passa de idiotas úteis ou aproveitadores mesmo. E se tem um prédio em Brasília que tem capacidade de ser transformado em cadeia incomunicável é a Arena Mané Garrincha. Afinal, custou milhões e milhões de desvios e não serve para nada até hoje, mas não podemos esquecer o que fez o Pinochet no Chile, pois aqui a ditabranda os deixou ir e eles se multiplicaram exponencialmente.

Loumari disse...

Sei de antemão que muitos aqui vão se insurgirem ao ler este comentário, mas me acho no dever de elucidar certos detalhes.
Faz muito tempo já que observo detalhadamente a atitude, comportamento e a postura do General Villas Boas. E também já pude esquadrinhar detalhadamente a postura deste tal de general Mourão.
Que se revoltem se quer, que me bombardeiem de insultos se é que isto lhes alivia de algum peso no vosso ser desprovido de clarividência!
Começo por General Villas Boas! Este homem é o que sobra de mais raro na sociedade brasileira. Este homem é um homem sensato e com uma visão excepcional que lhe difere de muitos dos outros homens ou mesmo dos generais que se revelam ser mais ávidos que coerentes, que procuram mais pelos seus interesses pessoais do que o interesse de muitos tanto civis como das tropas militares.
O General Villas Boas é um homem cujo desejo é, que no seu comando sangue não seja derramado por uma causa ou outra, seja qual for a situação. Ele não quer baixo nenhum pretexto sacrifício de vidas humanas, nem da tropa sobre o seu comando, nem vidas civis do povo que ele ama profundamente.
Em câmbio, o tal generaleco de Mourão, ávido de poder não lhe importa as consequências do que pode vir a resultar uma intervenção de forças armadas, e tão-pouco está se lixando de vidas que riscam de caírem e de todo o sangue que venha a ser derramado, seja de soldados seja de população civil que o único que querem esta gente é viver em paz e em harmonia juntos dos seus familiares, pais, filhos, irmãos, vizinhos, mesmo na pobreza, mas juntos em vida.
Este generaleco de Mourão é um pião adiantado pelos Illuminatis. Este generaleco serve e obedece aos Anounakis. O objectivo deles é agitar a população ao ódio entre si, semear a divisão, usar das perspectivas dos descontentes com a situação actual como arma a chegar aos seus fins. Semear o Caos por meio das forças militares, e poder usar da armas de fogo para abater todos os que ousarem se manifestar pelas ruas do jeito que seja, pois, o fim é de causar o Caos e incitar os brasileiros a uma guerra fratricida interminável.
Vocês já ouviram falar dos Anounakis? São os anjos caídos. De princípio se mostram como anjos de luz para enganar o maior número possível de pessoas a unir-se a sua causa, fazendo-se de bons e defensores dos direitos humanos, pôr-se do lado dos contestatários, mobilizá-los e injectando-lhes a ira, dando-lhes argumentos de revolta, oferecendo-lhes meios militares, para todos estes se levantarem depois contra o próprio povo que de princípio eles namoraram, fascinaram só para depois vir a usar dele como arma a destruir-se uns aos outros.

General Villas Boas é o General que de princípio ama a vida e aborrece a morte. Ele não quer ser responsável do derramamento de sangue de seja quem seja. Soldado ou civil.
Que Deus, o TODO-PODEROSO sujeite ao general Villas Boas e vele Senhor JESUS CRISTO pela vida do povo brasileiro pacífico.
O verdadeiro Deus é Deus dos vivos e não dos mortos. Estes que incitam os outros a violência, a actos de vingança, ávidos do poder sem lhes importar o precioso que seja a vida humana, SÃO FILHOS DO DIABO. SERVEM A SATANÁS.
General Villas Boas, que o DEUS, SANTO DE ISRAEL, O SENHOR DOS EXÉRCITOS, cuide de si e de sua alma. E que poupe a vida dos brasileiros pacíficos.

O NOSSO SENHOR JESUS CRISTO DEIXOU DITO:

MATEUS 5:9 Bem-aventurados os pacificadores, pois serão chamados filhos de Deus.
10 Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, pois deles é o Reino dos céus.
11 "Bem-aventurados serão vocês quando, por minha causa os insultarem, perseguirem e levantarem todo tipo de calúnia contra vocês.
12 Alegrem-se e regozijem-se, porque grande é a recompensa de vocês nos céus, pois da mesma forma perseguiram os profetas que viveram antes de vocês".

ronaldo fontes disse...

Parabéns Serrão. Temos que usar inteligência ao invés de baionetas.
Ronaldo Fontes

jomabastos disse...

Existem dois grupos que estão a tremer de medo com as fortes palavras do General Mourão: os suspeitos de corrupção formalmente acusados e os comunistas. Ele têm medo de uma Intervenção Constitucional que ponha os corruptos escondidos no foro privilegiado a serem julgados em primeira instância e que ponha os comunistas sem capacidade de intervir nas decisões políticas deste nosso Brasil.
Que venha uma Intervenção Constitucional que para dar uma renovada nesta Constituição, que de momento está cheirando a vermelho da esquerda latino-americana. Há que limpar definitivamente as tendências comunistas que estão incutidas na nossa Constituição.
Necessita-se... Intervenção Constitucional... o mais rápido possível!

Anônimo disse...

Parabéns, Gal Mourão, o Brasil agora está sentindo na pele os efeitos devastadores dos pilantras comunistas ao invés de Regime Militar, mas OS VERMELHOS PILANTRAS chamando de Ditadura Militar e eles de fato são os perigosíssimos DITADORES COMUNISTAS, a praga do século XXI, a desgraça total!
UM BOM, EXCELENTE, ÓTIMO RECADO AOS POLÍTICOS!
O POVO ESTÁ COM AS FFAA!

Anônimo disse...

RVCHUDO
quarta-feira, 20 de setembro de 2017
INTERVENÇÃO MILITAR SIM, JÁ!!!!!
“A Instituição será maculada, violentada e conspurcada diante da leniência de todos aqueles que não pensam, não questionam, não se importam, não se manifestam”
Gen Marco Antonio Felicio da Silva

O afastamento dos chefes militares da cúpula do poder, com a criação do MD, moeda de troca política e entregue a incapacidade de civis, incluso de corruptos, como demonstram os anos de sua existência, se deu por pressão externa. Um grande erro, pois, vivemos contexto, histórico, social, político, econômico e militar, diferente de qualquer outra nação e não podemos dispensar, embora a existência de regime democrático, da atuação política das Forças Armadas por meio de seus chefes.

Há anos que os comandantes das Forças Armadas (FFAA) convivem amistosamente e em silêncio obsequioso com diferentes chefes e autoridades de governo, independentemente de políticas espúrias que tentam impor à Nação, da corrupção intensa e do aparelhamento ideológico que permeiam os poderes da República.

Jamais opinando quanto aos graves problemas de toda ordem que envolvem o País, incluso sobre aqueles que colocam a Segurança da Nação em risco e que atingem diretamente a existência de um Estado Democrático de Direito.

Dessa forma, chegamos, hoje, à inaceitável situação, desesperadora para uma Nação que as FFAA têm a obrigação constitucional de tutelar. TUTELAR, sim, isto é, proteger , defender, como ensina qualquer bom dicionário.CONTINUA...

Anônimo disse...



REVCHUDO II

Assim, renovando as esperanças dos patriotas civis e militares, da Ativa e da Reserva, ouvimos a recente palestra do Gen de Exército Mourão, cujo preparo, coragem moral e liderança militar são inegáveis. Traduziu a voz da maioria da população e de militares, asseverando a necessidade de uma intervenção militar caso o caos em que vivemos se torne pior do que já o é, findando com a sangria da Nação, estupefata e insegura, efetuada por enorme e poderosa quadrilha que do governo se apoderou.

Contra Ele se levantou a totalidade dos idiotas esquerdopatas que levaram o País ao fundo do poço e aqueles que compõem tal quadrilha, principalmente de políticos e empresários, tentando desmoraliza-lo, mostrando-o como indisciplinado e golpista. E, assim, o fazem para salvar a própria pele.

O Gen Mourão, disciplinado e leal ao Comandante do Exército, reafirma a necessidade da ação legal da Força ao agir, da legitimidade que tem para tal, visto o imenso apoio da população, e que não seja causadora de qualquer instabilidade, o que é o obvio ululante, como diria o saudoso Nelson Rodrigues. Quanto a ser isenta, têm as FFAA um só partido: A Nação brasileira e os que defendem os interesses nacionais.

O General Mourão, ciente da responsabilidade da defesa da soberania da Nação, homem inteligente, informado e preparado intelectualmente, sabe também, que os poderes republicanos estão apodrecidos, dirigidos e dominados por reconhecidos bandidos. Já não funcionam harmonicamente e a grande maioria da população já não se vê, por eles, representada.

O Executivo tem Presidente ilegítimo, Cmt em Chefe das FFAA, acusado pelo Procurador Geral da Republica como chefe de organização criminosa. As discussões e ações, intra e entre poderes, são tumultuadas, e os problemas de natureza estratégica do País estão relegados ao esquecimento. Decisões são tomadas irresponsavelmente, mesmo as que afetam a Segurança Nacional.

O sentimento de insegurança é crescente, o desemprego continua alarmante. O deficit fiscal é impressionante.
Inteligente, o Gen Mourão não pode acreditar na reconstrução do País pela corja que aí está. A atual Constituição tem que ser substituída por outra privilegiando mais deveres do que direitos, consentânea com o caráter nacional. Impunidade zero bem como nula a tolerância com criminosos. CONTINUA...

Anônimo disse...


RVCHUDO III E TERMINA

O próprio Comandante do Exército afirmou que o País está a deriva.
Assim, o discurso do Gen Mourão não pode ser considerado uma novidade. Os princípios sensíveis do Poder Republicano estão corrompidos, o que torna a intervenção das FFAA constitucional e obrigatória, independentemente da ordem de qualquer Poder.

As aproximações sucessivas já terminaram com o insucesso da intervenção das FFAA contra o crime organizado no Rio de Janeiro.
E terminaram ao mesmo tempo em que se inicia, fortemente, o solapamento da legitimidade das FFAA, característica que não podemos perder a qualquer custo, por culpa de um Ministério da Defesa politizado.

INTERVENÇÃO JÁ !!!!!!!! - Verdade Sufocada
Postado por Ricardo Oscar vilete Chudoàs 01:56

Anônimo disse...

RVCHUDO
Não foi um aviso, foi um ULTIMATO!
A Instituição Exercito Brasileiro está acima de seu Comandante, que se em algum momento não o representar, há razões para que aconteça a “quebra da hierarquia” em seu nome.
Em 2015 já havia postado texto com essa indicação e hoje não só a “Quebra da Hierarquia” aconteceu como também a Intervenção. Sim, Intervenção!
Desde o inicio da “Lava Jato” o Brasil pretendia limpar o País democraticamente, com respeito as Instituições enquanto elas cumprissem seu papel constitucional. Mas ela, representadas por seus componentes, não corresponderam. O acusa não acusa e o prende solta de políticos com notável “saber criminoso” em conluio com um STF manipulável e sem o “notável saber jurídico”, propiciaram uma reação.
E a reação foi na pessoa do General Antonio Hamilton Mourão, que falou em nome do Comando do Exercito Brasileiro.
A Instituição Exercito Brasileiro goza de conceito junto a sociedade, mas, este conceito vem caindo dia a dia na medida em que não se manifesta contra o que está acontecendo. Se por um lado a Polícia Federal cumpre seu papel respaldada pelos Promotores e Juízes da Lava Jato, de outro o STF montado por indicados políticos destrói o que foi feito.
O General Mourão começou a se pronunciar anos atrás, quando Comandava o Comando Militar Sul,declarando que era preciso um "desperta para a luta patriótica". Após isso foi transferido para Brasília, lugar chave para que se fortificasse seus laços e motivasse seu pronunciamento atual.
Ora, que general iria publicamente se pronunciar sobre política, na ativa, fardado e em conformidade com seus colegas do alto comando do E.B. sem estar devidamente apoiado? Só um louco! Embora tomadas por delinquentes lesa pátria, as instituições ainda possuem componentes insatisfeitos, componentes que têm suas vozes caladas pela maioria corrupta, uma maioria que mata se contrariada. São estas pessoas que estão ao lado de Mourão, sendo elas do Congresso Nacional e do Judiciário. CONTINUA..

Anônimo disse...


RVCHUDO CONTINUA II
"Ou retiram da vida pública esses elementos envolvidos em ilícitos, ou então nós teremos que impor isso!" (General Antonio Hamilton Mourão)
O General Mourão não falou por ele, falou pela Instituição a que pertence, falou com o compromisso que todos fizeram junto à Pátria.
A esquerda se assanhou e começa a se manifestar, os corruptos estão em polvorosa. O ultimato pode ser cumprido se necessário!
Os jornais também começam a se pronunciar, inclusive sugestionando punição, como se esse poder lhes pertencesse ou que pudessem ditar as ordens.
Mais à frente teremos ideia mais solidificada sobre as consequências da fala do general Mourão, ou o País se acerta ou acertamos nós.

Obs: Não esqueçam que a Maçonaria esteve presente em todas as mudanças ocorridas no Brasil.
Postado por Ricardo Oscar vilete Chudoàs 11:06

Anônimo disse...

RVCHUDO
Não foi um aviso, foi um ULTIMATO!
A Instituição Exercito Brasileiro está acima de seu Comandante, que se em algum momento não o representar, há razões para que aconteça a “quebra da hierarquia” em seu nome.
Em 2015 já havia postado texto com essa indicação e hoje não só a “Quebra da Hierarquia” aconteceu como também a Intervenção. Sim, Intervenção!Desde o inicio da “Lava Jato” o Brasil pretendia limpar o País democraticamente, com respeito as Instituições enquanto elas cumprissem seu papel constitucional. Mas ela, representadas por seus componentes, não corresponderam. O acusa não acusa e o prende solta de políticos com notável “saber criminoso” em conluio com um STF manipulável e sem o “notável saber jurídico”, propiciaram uma reação.
E a reação foi na pessoa do General Antonio Hamilton Mourão, que falou em nome do Comando do Exercito Brasileiro.

A Instituição Exercito Brasileiro goza de conceito junto a sociedade, mas, este conceito vem caindo dia a dia na medida em que não se manifesta contra o que está acontecendo. Se por um lado a Polícia Federal cumpre seu papel respaldada pelos Promotores e Juízes da Lava Jato, de outro o STF montado por indicados políticos destrói o que foi feito.

O General Mourão começou a se pronunciar anos atrás, quando Comandava o Comando Militar Sul,declarando que era preciso um "desperta para a luta patriótica". Após isso foi transferido para Brasília, lugar chave para que se fortificasse seus laços e motivasse seu pronunciamento atual.CONTINUA...

Anônimo disse...


RVCHUDO ii E TERMINA

Ora, que general iria publicamente se pronunciar sobre política, na ativa, fardado e em conformidade com seus colegas do alto comando do E.B. sem estar devidamente apoiado? Só um louco! Embora tomadas por delinquentes lesa pátria, as instituições ainda possuem componentes insatisfeitos, componentes que têm suas vozes caladas pela maioria corrupta, uma maioria que mata se contrariada. São estas pessoas que estão ao lado de Mourão, sendo elas do Congresso Nacional e do Judiciário.
"Ou retiram da vida pública esses elementos envolvidos em ilícitos, ou então nós teremos que impor isso!" (General Antonio Hamilton Mourão)

O General Mourão não falou por ele, falou pela Instituição a que pertence, falou com o compromisso que todos fizeram junto à Pátria.

A esquerda se assanhou e começa a se manifestar, os corruptos estão em polvorosa. O ultimato pode ser cumprido se necessário!

Os jornais também começam a se pronunciar, inclusive sugestionando punição, como se esse poder lhes pertencesse ou que pudessem ditar as ordens.

Mais à frente teremos ideia mais solidificada sobre as consequências da fala do general Mourão, ou o País se acerta ou acertamos nós.

Obs: Não esqueçam que a Maçonaria esteve presente em todas as mudanças ocorridas no Brasil.

Anônimo disse...

rvchudo
quarta-feira, 20 de setembro de 2017
INTERVENÇÃO MILITAR SIM, JÁ!!!!!
“A Instituição será maculada, violentada e conspurcada diante da leniência de todos aqueles que não pensam, não questionam, não se importam, não se manifestam”
Gen Marco Antonio Felicio da Silva
O afastamento dos chefes militares da cúpula do poder, com a criação do MD, moeda de troca política e entregue a incapacidade de civis, incluso de corruptos, como demonstram os anos de sua existência, se deu por pressão externa. Um grande erro, pois, vivemos contexto, histórico, social, político, econômico e militar, diferente de qualquer outra nação e não podemos dispensar, embora a existência de regime democrático, da atuação política das Forças Armadas por meio de seus chefes.
Há anos que os comandantes das Forças Armadas (FFAA) convivem amistosamente e em silêncio obsequioso com diferentes chefes e autoridades de governo, independentemente de políticas espúrias que tentam impor à Nação, da corrupção intensa e do aparelhamento ideológico que permeiam os poderes da República.
Jamais opinando quanto aos graves problemas de toda ordem que envolvem o País, incluso sobre aqueles que colocam a Segurança da Nação em risco e que atingem diretamente a existência de um Estado Democrático de Direito.continua...

Anônimo disse...


Rvchudo continua II

Dessa forma, chegamos, hoje, à inaceitável situação, desesperadora para uma Nação que as FFAA têm a obrigação constitucional de tutelar. TUTELAR, sim, isto é, proteger , defender, como ensina qualquer bom dicionário.

Assim, renovando as esperanças dos patriotas civis e militares, da Ativa e da Reserva, ouvimos a recente palestra do Gen de Exército Mourão, cujo preparo, coragem moral e liderança militar são inegáveis. Traduziu a voz da maioria da população e de militares, asseverando a necessidade de uma intervenção militar caso o caos em que vivemos se torne pior do que já o é, findando com a sangria da Nação, estupefata e insegura, efetuada por enorme e poderosa quadrilha que do governo se apoderou.

Contra Ele se levantou a totalidade dos idiotas esquerdopatas que levaram o País ao fundo do poço e aqueles que compõem tal quadrilha, principalmente de políticos e empresários, tentando desmoraliza-lo, mostrando-o como indisciplinado e golpista. E, assim, o fazem para salvar a própria pele.

O Gen Mourão, disciplinado e leal ao Comandante do Exército, reafirma a necessidade da ação legal da Força ao agir, da legitimidade que tem para tal, visto o imenso apoio da população, e que não seja causadora de qualquer instabilidade, o que é o obvio ululante, como diria o saudoso Nelson Rodrigues. Quanto a ser isenta, têm as FFAA um só partido: A Nação brasileira e os que defendem os interesses nacionais.continua...

Anônimo disse...


Rvchudo continua III e termina
O General Mourão, ciente da responsabilidade da defesa da soberania da Nação, homem inteligente, informado e preparado intelectualmente, sabe também, que os poderes republicanos estão apodrecidos, dirigidos e dominados por reconhecidos bandidos. Já não funcionam harmonicamente e a grande maioria da população já não se vê, por eles, representada.

O Executivo tem Presidente ilegítimo, Cmt em Chefe das FFAA, acusado pelo Procurador Geral da Republica como chefe de organização criminosa. As discussões e ações, intra e entre poderes, são tumultuadas, e os problemas de natureza estratégica do País estão relegados ao esquecimento. Decisões são tomadas irresponsavelmente, mesmo as que afetam a Segurança Nacional.

O sentimento de insegurança é crescente, o desemprego continua alarmante. O deficit fiscal é impressionante.
Inteligente, o Gen Mourão não pode acreditar na reconstrução do País pela corja que aí está. A atual Constituição tem que ser substituída por outra privilegiando mais deveres do que direitos, consentânea com o caráter nacional. Impunidade zero bem como nula a tolerância com criminosos.
O próprio Comandante do Exército afirmou que o País está a deriva.
Assim, o discurso do Gen Mourão não pode ser considerado uma novidade. Os princípios sensíveis do Poder Republicano estão corrompidos, o que torna a intervenção das FFAA constitucional e obrigatória, independentemente da ordem de qualquer Poder.

As aproximações sucessivas já terminaram com o insucesso da intervenção das FFAA contra o crime organizado no Rio de Janeiro.
E terminaram ao mesmo tempo em que se inicia, fortemente, o solapamento da legitimidade das FFAA, característica que não podemos perder a qualquer custo, por culpa de um Ministério da Defesa politizado.

INTERVENÇÃO JÁ !!!!!!!! - Verdade Sufocada

Anônimo disse...

Quem precisa ser tutelado são os 3 poderes e não a sociedade civil. Daí a importância da intervenção militar, ou seja, acabar com essa corja de bandidos dos 3 poderes, em especial daquele que deveria dar guarida à sociedade, o Supremo Tribunal Federal, que de supremo não tem nada!
Esther

Anônimo disse...

Quem precisa ser tutelado são os 3 poderes e não a sociedade civil. Daí a importância da intervenção militar, ou seja, acabar com essa corja de bandidos dos 3 poderes, em especial daquele que deveria dar guarida à sociedade, o Supremo Tribunal Federal, que de supremo não tem nada!
Esther

Carlos Donizeti dos Santos disse...

Boa noite.
Mais uma aproximação sucessiva das FA.
Hora de afiar os felinos dentes. Azeitar os ferros...
Tremei, rubros carniceiros.
Tic tac faz o relógio. O coração acelera, as pernas tremem, os MAVs param de falar besteiras e fios de aço temperado são cortados pelos seus esfíncteres.
De madruga é mais gostoso. De manhã, um Novo Brasil!
Logo. logo.
Os cenários estão se afunilando, tais como cálculos de limites matemáticos, tendências. Como diz o Sr. Serrão, luta de todos contra todos, se entregando, se dedurando, com tremedeiras nas pernas. Senador falando, tremendo o copo de água na mão, suando, gaguejando. Desespero no ar.
SOS FA... nem precisa mais. O show nem começou. Sugiro usar as arenas futebolísticas superfaturadas como penitenciárias. Em Brasília há uma delas, sub-utilizada.
Parabéns Mourão, Villas-Boas e pessoal da Inteligência, PF, ESG... e todos mais.

Carlos Donizeti dos Santos disse...

Fernando Chiarelli, Enéas Carneiro e Olavo de Carvalho tinham razão.

fonseca disse...


É isto aí, estamos com Mourão .!!!. fonseca

Anônimo disse...

O GENERAL MOURÃO TÁ CERTO.
PAREDÃO EM TODOS OS ESTÁDIOS SUPERFATURADOS PARA A COPA E OLIMPÍADAS.
COBRANÇA DE INGRESSOS PARA ASSISTIREM O FUZILAMENTO DOS LADRÕES QUE ASSALTARAM O PAÍS,POR CRIME DE ALTA TRAÍÇÃO.
UM FINAL DE SEMANA,FUZILAM O LULA,OUTRO FINAL DE SEMANA DILMA,OUTRO DIRCEU,OUTRO GILBERTINHO CARRO PRETO,OUTRO GLEYSSI,OUTRO PAULO "BOINARDO,OUTRO LINDINHO,OUTRO JOSÉ RAINHA,OUTRO STIDILE,OUTRO CABRAL,OUTRO PEZÃO,OUTRO PAES,OUTRO JE"ANUS"WILLIS E ASSIM POR DIANTE COM TODOS OS CORRUPTOS.

Anônimo disse...

Solução interna no presente caso: "General Mourão, o senhor não deveria ter mencionado aquelas palavras na palesta. Lembre-se do capítulo XIV(de minha autoria) da Arte da Guerra de Sun Tzu: Não deixe o inimigo saber de suas intenções, até que esteja na hora de pô-las em prática. Em bom português, não se deve alertar os gansos."