sábado, 16 de setembro de 2017

O ensino da História


“País Canalha é o que não paga precatórios”
              
Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Com os recursos tecnológicos modernos (DVD, Netflix, etc.) o ensino da história deve ser baseado na exibição de filmes representativos de cada época.

A sequencia abaixo sugerida deve começar para crianças e adolescentes entre 10 e 14 anos.

Todas as segundas-feiras, o professor passará um dos filmes e estará atento para observar a reação da classe, dar as explicações que achar necessárias e, ainda, responder as perguntas formuladas.

Os resultados serão infinitamente melhores que o método arcaico (decorar fatos e datas).


Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

6 comentários:

Manoel Vigas disse...


Sr. Carlos Maurício Mantiqueira

Os comunistas, eufóricos com sua sugestão, agradecem antecipadamente.

SEM LIVROS, Sr. Carlos Maurício Mantiqueira, NENHUMA CIVILIZAÇÃO PROSPERA.

SORRY!

Anônimo disse...

.

acp

Ridículo. Filmes, teatro etc podem ser usados como adjuntos do ensino. Porém, nao substituem o ensino real e tradicional.

Rápidas simplificações de roteiristas, produtores, diretores e fingidorAAAs em nada formam um entendimento da História. Muitos são esquerdistas. Filmes feitos em distintas épocas mostram o pensamento de seu tempo. Filmes de guerra da época da Guerra do VietNam tendiam a menosprezar os EUA e seus militares. Os de hoje, não.

O professor a prestar atenção às reações... Piada! Acinte! Vigia de pensamentos! Vai ficar a olhar para os alunos?

Um filme consome umas 2 horas. Terá a aula 4 horas para o "debate"?

Este é o indivíduo o que quer enviar Militares para subir morros e matar faveladAAAs que sejam escudos de bandidos.

Ele o não quer combater. Quer que outros se deshonrem...

Ele o a lista esqueceu...

acp

.

Anônimo disse...

Muito bom! Vou acompanhar.

WILTON disse...

"A sequência abaixo sugerida..." ??????? - CADÊ...???

WILTON disse...

"A sequência abaixo sugerida..." ??????? - CADÊ...???

Anônimo disse...

Senhor Carlos Maurício Mantiqueira, sei que é um livre pensador... mas, o ensino da história não é livre, e sim presa a verdade das datas e locais, coisa que, dependendo de "quem" for o autor do tal filme, a história pode virar uma estória...
Sei que suas intenções são as melhores, mas... pense bem ... já colocaram o filme "Calígula" para ensinar "história" em uma sala de aula de criancinhas (talvez alguém se lembre da polêmica que deu isso, pois é fato real), causaria espanto, se alguém levar o filme "Laranja Mecânica" pra sala de aula ?
Agora preste atenção ! Sabendo a "GLOBO-GAY" de sua sujestão, será a primeira a se oferecer pra ajudar na educação dos infelizes, desculpe-me, quiz dizer alunos, por favor pense nas coisas, que "eu" disse, mas não me leve a mal, por favor...
Grato pela atenção, e sem mais, peço desculpas pelo atrevimento.