domingo, 15 de outubro de 2017

Eleições: por que não


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Antônio José Ribas Paiva

No ritmo do massacre do povo, pela ditadura do crime, alcunhada de "Nova República", até as tais  eleições de outubro de 2018 , 1 milhão de brasileiros serão mortos; assassinados em assaltos, abandonados nas filas dos hospitais e nas precárias estradas.
         
A tragédia é que de nada valerá o genocídio do povo, porque as eleições apenas garantirão, que tudo continuará como dantes. Exatamente como ocorreu no impeachment da Dilma. O massacre continuou.
     
Por tudo isso, temos que intervir no processo político, através de nossas mandatárias, as Forças Armadas, para afastar o crime do Poder do Estado e salvar os brasileiros.
       
Não é apenas uma questão acadêmica, um debate ideológico, é a salvação das vidas de milhares de brasileiros.
       
Nossos generais, certamente  cumprirão o seu dever, protegendo o povo e a Pátria, cassando o mandato do crime.

VIVA A INTERVENÇÃO!!!


Antônio José Ribas Paiva, Jurista, é Presidente do Nacional Club.

4 comentários:

Anônimo disse...

Eu quero a INTERVENÇÃO CONSTITUCIONAL JÁ. Os motivos desse desejo estão à disposição, todos os dias, para quem tem olhos enxergar e para quem tem discernimento discernir. Mais nada, só isso. E vamos para com as ideologias podres e o politicamente correto bem como com a lavagem cerebral das pessoas menos preparadas e humildes.

Índio/SP

Italo Salomão disse...

#IntervençãoMilitarJá

Anônimo disse...

Eleições é a continuação da bandidagem no poder. INTERVENÇÃO MILITAR JA. #IntevençaoMilitarja.

ducamillo disse...

Com todo respeito que Sr. Ribas merece, eu lhe pergunto: Também acredita em Papai Noel? E lhe proponho o seguinte, por que ao invés de ir para frente dos Quartéis e clamar por uma Intervenção, não atiram grãos de milho nos portões dos mesmos (creio que o Senhor conhece esta passagem histórica). Acho que assim mexerá com o brio de uma meia dúzia, se muito, como o Mourão.Já foi a época dos corajosos e honrados Botões Dourados.
Abs.
Roberto Camillo.