terça-feira, 31 de outubro de 2017

Geraldo, filie-se logo ao PT ou pare de seguir a agenda petista

Geraldo gozado pela petelândia

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Caíque Mafra

O governador Geraldo Alckmin, em evento da patética tendência interna petista/tucana “Esquerda pra Valer” chamou atenção da imprensa por suas declarações populistas e desastrosas durante sua apresentação. O governador do Estado de São Paulo fez uma infeliz explanação sobre a importância de uma alternativa para o liberalismo, na sua visão, "a social democracia, pois sem a presença do Estado na economia, o grande pisaria no pequeno” (sic).

Esse discurso focado na santificação do Estado para salvar o pobre do capitalismo, foi exatamente o que elegeu Lula e Dilma no Brasil, e ludibriou e massacrou milhões mundo afora.

Semanas antes, Alckmin dizia que Lula foi de “extrema direita” pois “teve os juros mais altos da história”. Isto significa que: ou nada sabe sobre política ou simplesmente inverte o sentido daquilo que é flagrante a olhos vistos, considerando que terá mais prestígio se projetando como “esquerda democrática” em oposição ao facínora de “extra-direita do PT”.

Na primeira hipótese, Alckmin não teria capacitação de ser candidato à presidência, pois acredita que ser de liberal ou conservador é ser anti-pobre, a favor da desigualdade e da miséria material, e que portanto, a solução é seguir o ideário social e econômico do PT.

Na segunda hipótese, Alckmin também não teria capacidade de ser candidato à presidência, pois, caso sua guinada recente à esquerda seja estratégica para agradar um certo segmento da população, então seria uma 'bola de neve'.

Tendo que, em seguida, ofertar cargos, ministérios, verbas, enfim, seguir a agenda de esquerda e aparelhar o Estado com os mesmos esquerdistas que quebraram o Brasil na Era PT. Em suma, entregaria a estrutura administrativa inteira aos comunistas e manteria o cargo simbólico da presidência, satisfeito por não desagradar essa parcela tão pequena porém barulhenta da sociedade.

Esse exercício de tentar inferir o motivação de Geraldo Alckmin com suas declarações esdrúxulas é difícil, mas todos os caminhos convergem em um cenário ideal para o petismo. Querer vencer o PT como “real candidato de esquerda” ou não ser esquerdista, porém abaixar a cabeça para os vermelhos, de qualquer forma não é o que o brasileiro deseja para 2018.

Geraldo Alckmin, com esta postura, seria trivial sua filiação ao Partido dos Trabalhadores e ser alternativa petista para 2018, pois você tem se mostrado exatamente igual a Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

Nos ajude a lutar contra o Socialismo Fabiano e junte-se a nós www.liberdadetucana.org

Caíque Mafra é membro do movimento Liberdade Tucana – www.liberdadetucana.org

2 comentários:

Anônimo disse...

Faz honra ao seu apelido. Completamente insosso e talvez o discurso dele desse certo se não existisse o Trump e seus feitos gloriosos na economia. Lógico, ninguém consegue progredir na vida se se torna um prodígio e passa a doar tudo para os que têm aversão ao trabalho.

Olho vivo disse...

Não vejo motivo para grandes preocupações quanto a isso, ele não dá nem pra saída.Pode dizer o que quiser, não "vinga".