quinta-feira, 23 de novembro de 2017

A reforma previdenciária de araque e para pior


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Só as Velhinhas de Taubaté que debutam como deusas do mercado conseguem acreditar que o governo Michel Temer e seus comparsas no Congresso Nacional aprovarão uma “reforma” da Previdência. A realidade mostra que, em breve, os futuros gestores do governo do crime institucionalizado terá de promover outra mexida previdenciária, a não ser que ocorra uma inédita Intervenção Institucional.

Agora, a reforma de araque, para rentista ver, apenas deixa a impressão de que será um remendo para piores. A reforma temerária de araque prevê uma economia de R$ 480 milhões nas contas públicas, em 10 anos. Que bonitinho... Agora cabe indagar: por que não está na proposta mexer com as indecentes “aposentadorias” de parlamentares e outros marajás do serviço público? Melhor não responder...

O prazo que o desgoverno se dá é votar tudo até o dia 15 de dezembro. Se não der, tudo bem, fica para o ano que vem. Até agora, não se tem garantia alguma de obter o mínimo de 308 votos para aprovar o texto, em dois turnos de votação no plenário da Câmara. Os temerários calculam ter apenas 260 votos até agora. Ontem, embora tivesse comida para 300 pessoas, o jantar entre deputados, economistas e ministros, só conseguiu juntar 180 e olhe lá...

A reforma da Previdência manterá a idade mínima de 65 anos, para homens, e de 62, para mulheres, com regra de transição que durará 20 anos. O tempo de contribuição para requerer a aposentadoria continuará sendo de 15 anos para a iniciativa privada, mas, para conseguir 100% da média do salário, o contribuinte precisará trabalhar 40 anos. O texto mantém a regra de transição, que permitirá que homens de 55 anos e mulheres de 53 se aposentem, desde que paguem um pedágio de 30% sobre o tempo que faltaria para completar 35 anos de contribuição (homens) e 30 (mulheres).

A equiparação de benefícios entre servidores públicos e trabalhadores da iniciativa privada foi mantida. O benefício máximo, para as duas categorias, será o do teto do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), hoje de R$ 5.531,31. O desgoverno também apelou para fazer uma média com a bancada ruralista. Todas as mudanças na aposentadoria rural ficaram de fora. Para os pequenos produtores rurais, fica garantida a aposentadoria aos 60 anos de idade (homens) e 55 (mulheres), com 15 de contribuição.

Resumindo: Tudo muda pouco, quase nada, e para pior. A estadodependência do trabalhador continua com força e vigor em Bruzundanga. Os privilegiados serão pouco ou nada afetados. Os sacrifícios serão para os trabalhadores do andar de baixo da iniciativa privada. Os mandarins do setor público ficarão na mesma: sempre numa boa...

Por que não se ataca, de verdade, o rombo bilionário da Previdência, causado por má gestão ou corrupção? Por que não se faz a cobrança dos grandes devedores do INSS? Por que não se promove um choque de transparência, abrindo ao público o quanto se arrecada e como o dinheiro é gasto? Tudo isso deveria ser feito antes de qualquer reforma previdenciária. O problema é que o governo cleptocrático não quer fazer a coisa certa... 

Viva o Poder Penitenciário?

O Rio de Janeiro, sempre inovador, acaba de criar as condições para que seja reconhecida mais uma modalidade de “puder” republicano.

Pode se criar uma “novidade” com a prisão dos ex-governadores Antony Garotinho, Rosinha Garotinho e Serginho Cabralzinho, junto com a cúpula que comanda o crime institucionalizado a partir do Legislativo (Jorge Picciani, Peulo Melo & Cia).

Com tanto poderoso atrás das grades, a bandidagem organizada agora pode instituir, oficialmente, o Poder Penitenciário.

O novo regime penitenciário aguarda a adesão de dezenas de membros do Judiciário e do Ministério Público que, meses atrás, Serginho Cabral ameaçou delatar...

Unidos para sempre (na cadeia)







Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil.
Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

II) Depósito em Conta Poupança da Caixa Econômica Federal ou em agências lotéricas: 2995 013 00008261-7, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

III) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

IV) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 23 de Novembro de 2017.

5 comentários:

Anônimo disse...

Blog do ESTÊNIO
Um blog para quem não tem preguiça de ler. Que as bênçãos de Deus Nosso Senhor se derramem sobre nós, hoje e sempre. "As leis são como as teias de aranha; os pequenos insetos prendem-se nelas, e os grandes rasgam-nas sem custo”. (Anacaris, sábio grego, da Antiguidade)
quinta-feira, 23 de novembro de 2017
PRIMEIRA EDIÇÃO DE 23-11-2017 DO 'DA MÍDIA SEM MORDAÇA'
NA COLUNA DO CLÁUDIO HUMBERTO
Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017
Brasil tem 55.000 autoridades com foro privilegiado
Estudo do Núcleo de Estudos e Pesquisas da Consultoria Legislativa do Senado aponta 55.000 autoridades no Brasil protegidas por foro privilegiado. Ou seja, pessoas que só podem responder a processos em instâncias superiores da Justiça. No âmbito federal, são 38.431 autoridades com algum foro: senadores, deputados, magistrados e procuradores. Nos Estados, outros 16 mil também têm o privilégio.
79,2% são do MP e Justiça
O estudo do Senado destaca: integrantes do Judiciário e do Ministério Público representam 79,2% dos foros previstos na Constituição.
Políticos são a minoria
São 1.653 os políticos citados como grandes beneficiados por foro privilegiado. É o total de senadores, deputados federais e estaduais.
Foro nos Estados
No âmbito estadual, são 16.559 autoridades com foro privilegiado determinado por legislação local, para além da Constituição Federal.
Dois terços
Apenas a Bahia, Rio de Janeiro e Piauí respondem por cerca de dois terços (10.847) de todas autoridades com foro privilegiado estadual.
Imbassahy dificultará aprovação da reforma
A permanência de Antonio Imbassahy na Secretaria de Governo provocaria “muita dificuldade nas votações”, adverte o líder do PP na Câmara, deputado Arthur Lira, especialmente para a reforma da Previdência. O baiano protagonizou uma cena patética, insistindo junto ao presidente para ficar no cargo, alegando a humilhação de ter sido demitido “pela imprensa”. Sua demissão, aclamada pelos líderes de governistas, acabou adiada por um constrangido Michel Temer. continua...

Anônimo disse...


Blog do ESTÊNIO continua II
Olha ele aí de novo
Agarrado ao cargo, Imbassahy repete a atitude mais criticada pelos líderes: priorizar seu projeto eleitoral, em detrimento do governo Temer.
Líder como testemunha
Como foi uma indicação do PMDB, o líder do partido na Câmara, Baleia Rossi (SP), testemunhou o convite de Temer a Carlos Marun.
Segredo de Polichinelo
Vazaram o convite a Carlos Marun para queimá-lo e permitir que Imbassahy alegasse a Temer ter sido demitido “pela imprensa”.
TCU não é criminal
E o arquivamento da investigação de tráfico de influência dos Cedraz, pai e filho, pelo Tribunal de Cintas da União, hein? Não é nada, não é nada, não é nada mesmo: importa é a sentença da Justiça criminal.
Nada mudou
Mesmo com o pai e o irmão presos, o ministro Leonardo Picciani (Esporte) não altera sua rotina. Somente na tarde desta quarta (22) ele recebeu seis deputados, inclusive o líder do PMDB, Baleia Rossi (SP).
Em busca de relator
Grupo de apoio à reforma política comemorou a aprovação no Senado do sistema distrital misto de votos para a eleição de 2020. A batalha agora será para encontrar um relator para o projeto na Câmara.continua...

Anônimo disse...


Blog do ESTÊNIO continua III e termina
Zona Franca dá lucro
Apenas oito Estados devolvem à União, em impostos, mais do que o repasse que recebem: os três do Sul, quatro do Sudeste e Amazonas, único do Norte. “E tem ‘intelectual’ por aí criticando a Zona Franca”, ironiza Wilson Périco, presidente do Centro da Indústria do Amazonas.
Triste memória
A demissão do embaixador Sérgio Couri, acusado de falcatruas, fez o Itamaraty lembrar outros casos com desfecho trágico, como o então embaixador no Iraque, Mauro Couto, que se mataria em seguida.
Conta deve cair
A pelegada da Eletrobras se despede do imposto sindical com propaganda no rádio e na TV fazendo terror contra a privatização. Alega-se que a conta de luz vai aumentar. É mentira: o Brasil deve assistir ao repeteco da telefonia: serviços melhores, contas menores.
Realeza não inocenta
Arrolar o príncipe de Mônaco, o rei da Holanda e 20 autoridades estrangeiras é a estratégia de Carlos Nuzman, ex-presidente do Comitê Olímpico, para que as testemunhas de defesa não apareçam?
Pensando bem...
...com tantos políticos vigaristas atrás das grades, mais do que nunca o Rio continua lindo.

Sérgio Alves de Oliveira disse...

Essa "coincidência" entre a idade mínima para homem se aposentar,aos 65 anos,e a idade média de vida presumida na jurisprudência para fins de cálculo de indenização pelo responsável da morte de alguém (culpa ou dolo),também 65 anos,significa o mesmo que garantir que a imensa maioria das pessoas não vai conseguir se aposentar,pois terá morrido antes. O grande problema é que o "cara" pagou a previdência a vida ativa inteira ,sem qualquer retorno. Se isso não configurar enriquecimento ilícito da previdência,nada mais configurará. É roubo descarada do pobre contribuinte. Ampliei esse tema aí mesmo no "Alerta Total" com o artigo "Da aposentadoria direto ao cemitério". O que estão fazendo é pura vigarice contra os trabalhadores.

Roberto Vieira Cavalcanti disse...

Ignorada e tratada desde o início da proposta da reforma da previdência, como coisa secundária, sem importância, e que na verdade é a maior e imediata medida para reduzir as despesas com aposentadoria, camuflada entre os bodes colocados dentro dela a mando de seus idealizadores para serem posteriormente removidos (redução no tempo mínimo de contribuição para o setor privado, manutenção da aposentadoria do setor rural, manutenção do Benefício da Prestação Continuada, redução do tempo de de contribuição de 49 para 40 anos), foi mantida e escondida pela imprensa, na revisão apresentada, a redução brutal e criminosa das pensões por morte, que somente poderiam ser acumuladas pelos aposentados até a soma de dois salários mínimos, em outras palavras, só poderiam ser acumuladas aposentadoria e pensão se cada um recebesse um salário mínimo e todos os aposentados/pensionistas após aprovada a reforma, teriam que sobreviver com uma renda entre dois e o teto do INSS, isso é, entre R$ 1874,00 e R$ 5.531,31, independentemente do que os dois contribuiram, sendo eliminados do mercado consumidor na melhor das hipóteses com descrito abaixo.
Essa medida concebida por uma mente doentia do tido, não sei por quem, como o maior especialista em contas públicas, Mansueto de Almeida, que demonstrou uma total frieza e incompetência em apresentar uma alternativa para a previdência, e adotada por outras bestas quadradas do ministério do planejamento e por quem quer que seja, inocente ou comprado, que alegam que, com o falecimento de um deles, as despesas do falecido cessariam e como justificativa, que no Brasil, a grande maioria das familias sobrevive com pouco mais do que esses dois salários mínimos.
Ao alegarem isso, ignoram que estão tratando de renda familiar onde as despesas comuns são feitas levando em conta a renda de ambos e imbecilizadamente esquecem que as despesas comuns não cessam com a morte de um deles, continuam todas as que não são exclusivas dele, as menores, pois todas as outras permanecem.. Como exemplo imaginem uma familia onde ambos recebiam o teto da previdência, e aposentaram nessa situação, não resta a menor dúvida que poucas famlias recebem esse valor, apesar disso, se essas familias não tiveram a sorte de ter recebido alguma herança e que tivesem tido dois filhos, essa importância mal daria para atender as despesas delas com aluguel e suas despesas, alimentação, saúde, educação, transporte, empregada e todas fáceis de imaginar e apesar de ser uma grande minoria, essa aparentemente excelente renda, menos todas as despesas, não seria suficiente para a compra e quitação de uma moradia. Para esses imbecis a metade dessas despesas, deduzidas apenas as do falecido, deixariam de existir, como se fossem divididas pela metade e como isso nunca aconteceria, continuariam a existir e apenas a aposentadoria de um não daria para cobri-las, estaria sendo condenado o sobrevivente ao despejo e à miséria no final de sua vida, tendo contribuido para ter direito à essa pensão, numa época da vida em que já não seria possível reprogramar sua vida para enfrentar essa situação. A aprovação desse crime provocaria essa situação imediatamente após sua entrada em vigor.
Sendo esse é o maior atentado à instituição familia, que é protegida pela constituição, praticado contra ela, entre todos os que já vem sendo praticado, a ponto de muitas pessoas serem capazes de desistirem de criar uma familia diante do abandono em que ela seria deixada na sua ausência, um crime que, sendo concretizado, seria motivo de uma reação violenta contra seus autores, os idealizadores e os que tomassem parte na aprovação dessa barbaridade.
Se você não entendeu nada, leia de novo e se coloque nessa situação ou de seus pais se ainda os tiverem.