sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Presidencialismo depauperado é brochante


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

O Brasil não merece suportar um Presidente depauperado – sem trocadilho infame. Michel Temer segue no hospital, com probleminhas de saúde sanáveis, porém a doença preocupante é presidência dele. Até quando suportaremos o câncer do presidencialismo de coalizão, que sempre acaba em colisão, apesar do “balcão de negócios” que opera a todo vapor?  Metaforicamente, o saco encheu, e não adianta sonda para esvaziá-lo.
Presidencialismo depauperado é politicamente brochante. No entanto, é bom ficar bem claro que o mal não é o Temer – ou qualquer outro “Presimente”. Nossa desgraça é modelo estatal que opera na base das negociatas e consolida a hegemonia do Crime Institucionalizado. O regime Capimunista tupiniquim, legitimado por regramento excessivo e insegurança jurídica, com pleno aval da Constituição-vilã de 1988, precisa ser derrubado imediatamente. Esgotou-se (inclusive no sentido sanitário do termo).
Não adiante mudar o Presidente. O fla-flu eleitoreiro – uma guerra campal em andamento – é um pega-bobo. Apenas tenta iludir a galera para não tomar a única decisão correta: a Intervenção Institucional. Temos que definir e promover a mudança estrutural do Estado Brasileiro. Isto só pode ser feito pela via da Intervenção Institucional com foco democrático. O resto é enganação – ou “engana-cão” – como diria lendário Carlos Maurício Mantiqueira. Afinal, aqui é a terra em que o poste urina e defeca na cabeça do cachorro...
O ilusionismo econômico é patético. O Pibinho até dará uma crescidinha em 2018... Não por mérito do desgoverno... Mas pelo esforço de setores produtivos que continuam lesados pelos impostos absurdos, pelos juros escorchantes e pelas aparelhos repressivos estatais que só roubam (violentamente) os recursos de quem trabalha e tenta produzir. A galinha fingirá outra voadinha... Nada de anormal em um País com muito pombo para pouca águia...
Nesse cenário, vem a corrida eleitoreira antecipada. $talinácio, Bolsonaro, Meirelles, Alckmin e outros menos votados sonham com o troninho do Temer depauperado e impopular. Até agora, nenhum deles se comprometu, de verdade, com as imprescindíveis e inadiáveis mudanças estruturais. No máximo, falam de “reformas” ou mexidinhas pontuais. Nenhum segmento político tradicional fala, seriamente, em um Projeto Estratégico de Nação. Querem apenas o voto popular para usufruir do poder e das benesses do Estado-Ladrão.
É brochante a ausência do debate sério, livre e democrático. Sobram mimimi, chororó e muita bronca (a mais pura ferramenta de otário). O discurso político, radical, oscila entre o ódio e o cinismo. Tal inércia precisa ser quebrada. Do contrário, a crise política, econômica e moral vai mergulhar o País em uma completa guerra civil. O conflito já acontece... Embora não seja declarado, é descarado. O prenúncio previsível do caos justifica a Intervenção Institucional imediata e urgente.
A corda está esticada... Só não chegou, ainda, ao ponto máximo. Daqui a pouco pode não dar mais tempo para uma ação pacífica. Na anomia (total desrespeito às leis) e na desordem, tudo (de bom ou ruim) pode acontecer... O Brasil segue apostando no imponderável do Cassino eleitoreiro do Al Capone... O preço da irresponsabilidade será cobrado. Não demora...
Resumindo: A eleição 2018 é uma ilusão perdida. Dificilmente, produzirá mudanças de verdade. O esquema de urna eletrônica sem recontagem de votos elegerá e reelegerá bandidos. Os honestos serão, como de habitual vício, uma raridade. Enfim, a mesmice canalha tende a continuar imperando em Bruzundanga.

O jurista Antônio José Ribas Paiva tem inteira razão: "Apoiar este ou aquele fanfarrão em eleições fraudadas de nada adianta, sem antes aprimorarmos as instituições. Acreditar em salvadores da Pátria é messianismo barato. O Brasil precisa do esforço de todos pela Intervenção Institucional - e não de milagreiros".
Perspectiva otimista? Sim... Cada vez mais aumenta a quantidade de quem percebe que a Intervenção Institucional é a única solução não-brochante. Na hora em que o desejo se tornar hegemônico, a mudança estrutural começará a ocorrer...
Programa de domingo    

Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil.
Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

II) Depósito em Conta Poupança da Caixa Econômica Federal ou em agências lotéricas: 2995 013 00008261-7, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

III) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

IV) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 15 de Dezembro de 2017.

6 comentários:

jomabastos disse...

"... o mal não é o Temer – ou qualquer outro “Presimente”. Nossa desgraça é modelo estatal que opera na base das negociatas e consolida a hegemonia do Crime Institucionalizado. O regime Capimunista tupiniquim, legitimado por regramento excessivo e insegurança jurídica, com pleno aval da Constituição-vilã de 1988, precisa ser derrubado imediatamente. Esgotou-se (inclusive no sentido sanitário do termo)."

Esta é a insana e brutal verdade.

jomabastos disse...

"Temos que definir e promover a mudança estrutural do Estado Brasileiro. Isto só pode ser feito pela via da Intervenção Institucional com foco democrático."

A tão necessária Intervenção!

jomabastos disse...

"A eleição 2018 é uma ilusão perdida. Dificilmente, produzirá mudanças de verdade. O esquema de urna eletrônica sem recontagem de votos elegerá e reelegerá bandidos. Os honestos serão, como de habitual vício, uma raridade. Enfim, a mesmice canalha tende a continuar imperando em Bruzundanga."

Sempre a mesma "ditadura democrática" apoiada no Foro de São Paulo.

jomabastos disse...

"Apoiar este ou aquele fanfarrão em eleições fraudadas de nada adianta, sem antes aprimorarmos as instituições. Acreditar em é messianismo barato. O Brasil precisa do esforço de todos pela Intervenção Institucional - e não de milagreiros".

Sempre foi assim, é assim e sempre será assim - nada de salvadores milagreiros para socorrer a Pátria!

Anonipost disse...

O presidente do Bradesco admitiu estes dias que a eleição de 2018 não importa. O que interessa é a "reforma", que vai beneficiar a previdência privada dos bancos. É bom para os negocios. Já a Presidencia do pais pouco importa... já está comprada seja quem for.

Anonipost disse...

O presidente do Bradesco admitiu estes dias que a eleição de 2018 não importa. O que interessa é a "reforma", que vai beneficiar a previdência privada dos bancos. É bom para os negocios. Já a Presidencia do pais pouco importa... já está comprada seja quem for.