segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

2018: Ano da Incerteza ou da Mudança?


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Desejamos um Ano Novo de muitas realizações a todos os nossos amigos e leitores. Os brasileiros, em especial, terão o desafio de acelerar as pré-condições para que promovamos, no tempo histórico certo, as mudanças estruturais. As bases para a inédita Intervenção Institucional amadurecem. Temos de aproveitar cada momento para debater idéias e soluções viáveis para aprimorar as instituições públicas e privadas. O Brasil tem de ser reinventado em bases federalistas a partir de uma Constituição enxuta e Liberal que garanta a Democracia – a Segurança do Direito.

Analistas prevêem um ano repleto de incertezas, radicalismos, conflitos e desequilíbrios. No Brasil, aposta-se em inflação maior. Rearranjo de preços e tarifas públicas. As coisas ficarão mais caras, principalmente puxadas pelas altas da energia e dos combustíveis. Pessoas, famílias e empresas podem ficar ainda mais endividadas. Aluguéis, hoje ilusoriamente estáveis no pico, podem subir um pouco mais. Depreciação do Real frente ao Dólar. Tendência de subida do custo de vida. Novos empregos ainda rareando. Em resumo: a “galinha deve seguir tentando o voo”... A economia ainda é convalescente...

No Planeta Bola, com a coisa “russa”, teremos disputa da Copa do Mundo da Rússia, o que ajuda a desviar a atenção da humanidade para outros problemas. Em Bruzundanga, a galera também tende a cair na ilusão apaixonada do fla-flu eleitoreiro. Teremos um novo pleito de resultado final inconfiável, mas com a certeza de um excesso de radicalismo e ausência de soluções estratégicas para a Nação, antes, durante e depois da campanha.

A campanha de 2018 será ameaçadoramente judicializada. O extremismo populista é o risco mais perigoso em meio à fragmentação e a desmoralização da política... Pode ocorrer uma polarização – se Lula puder disputar, o que não deve acontecer, e com Jair Bolsonaro (uma candidatura consolidada, que só falta definir por qual partido disputará). A esquerda moribunda vai disputar a eleição (com qualquer nome). O discurso econômico de canhota é uma piada. O discurso canhestro de Lula indica que ele será mais cabo-eleitoral que candidato de fato. Lula já foi condenado e segue réu em mais seis processos...

Os “donos do poder” ainda não conseguiram fabricar um nome de “centro” para decolar... Nenhum “outsider” (ou forasteiro da política) emplacou até agora nas pesquisas informais. A disputa no cassino eletrônico do Al Capone é mais incerta que nunca... Além da tendência à polarização, não se pode descartar uma pulverização de candidaturas... Pouco vai importar, porque o mero mecanismo de escolha de um fantoche não garante a formulação de um debate do Projeto estratégico para o Brasil.  

Enquanto isso, a guerra de todos contra todos os poderes deve se agravar e atingir níveis insuportáveis, em meio à corrupção sistêmica e violência descontrolada, aumentando a sensação generalizada de insegurança e impunidade. Apesar das lava Jatos da vida, permanecem intactas as condições para livre atuação organizada do Crime Institucionalizado. Essa criminalidade estrutural é nossa grande tragédia. Pior que ela, só a cultura do “jeitinho”, da malandragem e da bandidagem. A vanguarda do atraso deseja que tudo continue como sempre esteve...

Mesmo com tudo isso, não devemos perder o otimismo. Precisamos agir estrategicamente em favor de um 2018 marcado pela razão. E não pela destrutiva emoção ideológica. Que a Honestidade prevaleça sobre o Crime. Que a Justiça seja feita. Que avancemos no sentido do equilíbrio social. E não na incerteza da guerra civil não declarada. Que cada um faça sua parte para melhorar a si mesmo e ao Brasil. Que nós lutemos e vençamos! Que a fé inabalável em Deus, na Liberdade e no respeito aos direitos e deveres do indivíduo dirijam nossos trabalhos.

Se o Brasil permanecer no mero “reformismo”, continuaremos escrevendo nosso destino como uma colônia de exploração subdesenvolvida. Temos de pensar e lutar para sermos uma República Federalista Capitalista de verdade – e não uma republiqueta Capimunista, sob Ditadura do Crime. O potencial do Brasil e dos brasileiros não merece isto! É um imperdoável desperdício de recursos.

A Política, com P maiúsculo, precisa ser resgatada. Junto com a Segurança do Direito, a Política é a base da Democracia. Nosso nó (a ser desatado) é o Estado-Ladrão e sua Constituição-Vilã de 1988. Com esta dupla não dá mais! A Mudança Estrutural é urgente e imprescindível. O grande debate de 2018 será em torno da Nova Constituição para um Estado transparente, que assegure a plena Liberdade e Democracia. Se as discussões não vingarem, todos os outros assuntos serão perda de tempo ou mero diletantismo de intelectual babaca ou de botequim.

Vivemos um paradoxo institucional. Só quem sustenta um Michel Temer (ex-parceiro do PT) chegando ao ocaso do governo é maquiavelismo de um General Sérgio Etchegoyen... Algo parecido com o poder de um General Leônidas Pires Gonçalves – que entronizou José Sarney no trono do Palácio do Planalto, em 1985, em vez de realizar novas eleições para escolher quem assumiria com a morte súbita de Tancredo Neves...

Enfim, que Deus nos abençoe! Que nossas atitudes focadas no Bem iluminem e pavimentem nossos caminhos para a inevitável Intervenção Institucional. Esta é a única solução democrática. O resto é paliativo, e ainda pode tornar os problemas ainda maiores. Intervenção, já! E Feliz 2018!

O Relógio Marca...







Releia o artigo: Melhor não prender Lula?



Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 1º de Janeiro de 2018.

2 comentários:

Loumari disse...

LA FUERTE DECLARACIÓN DE JIM CARREY HACIA JESUCRISTO

Carrey prosiguió: "Y en última instancia, creo que el sufrimiento conduce a la salvación. De hecho, es la única manera … que tenemos que, de alguna manera, aceptar, no negar, pero sentir nuestro sufrimiento y sentir nuestras pérdidas. Y luego, tomamos una de dos decisiones. O decidimos pasar por la puerta del resentimiento, que lleva a la venganza, que conduce autolesión, que conduce a dañar a los demás. o, pasamos por la puerta del perdón, que conduce a la gracia".

Carrey comenzó a alentar a la gente, diciendo: "Tu presencia aquí es un indicativo que has tomado la decisión de caminar por la puerta del perdón a la gracia, tal como Cristo lo hizo en la cruz. Sufrió terriblemente y fue quebrado hasta el punto de la duda y un sentimiento de absoluto abandono, que todos ustedes han experimentado".

https://www.youtube.com/watch?v=q0u0i5-G57I

jomabastos disse...

Um Feliz Ano 2018 para o Alerta Total, desejando que continue forte e firme em seus valiosos artigos.
Que 2018 traga a tão necessária Intervenção Institucional, para que se elabore uma nova Constituição enxuta e Liberal que garanta a Democracia – a Segurança do Direito.
Paz e prosperidade para o Brasil, é tudo o que todos nós desejamos para o Brasil.