quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Faca de Dois (Lê)Gumes


“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira                  

Qualquer ação ou decisão que tomamos na vida, tem seus prós e contras.

Ao decretar uma intervenCão fatiada (só na segurança) o canetador, matou vários coelhos com a mesma cajadada.

Defenestrou o cavanhacudo de maus bofes do seu posto de pseudo “chefe” da Onça e co-irmãs, onde poderia causar maiores estragos do que no mistério da insegurança.

Para doutos juristas, o monstrengo recém parido é inCãostitucional, pois a competência é dos estados federados e não do poder central.

Mas com a carta magna já devidamente esmerdeada pelo urubuzário, um rasgãozinho a mais ou a menos não faz diferença.

Esqueceu-se de que a faca fatiadora também serve pra estripar porco.

No reino vegetal e leguminoso, pode o temerário vampiro, levar nabo. Ou esfregar rabanete no próprio guardador de panelas.

A porcada já está sitiada. No do Pica-pau Amarelo ou no de Atibaia.

O desenlace é iminente.

As populações de outras unidades federativas (fedendo mais ou sendo menos ativas) também pedem socorro.

Logo veremos, sem possibilidade de censura, o implacável clamor.

A Hydra já sabe cortadas seis de suas cabeças e agora luta para manter o seu poder.

O caso mais patético (e, paradoxalmente, mais hilário) é o do efecagácê.

Se for apenas inteligente para pressentir a proximidade do fim, escafeder-se-á.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

4 comentários:

Loumari disse...

A PARÁBOLA DA PANELA

Portanto, assim diz o SENHOR JEOVÁ: Ai da cidade sanguinária, da panela que escuma, e cuja escuma não saiu dela! (género panela pressão) tira dela pedaço a pedaço, não caia sorte sobre ela;
Porque o seu sangue está no meio dela, sobre uma penha descalvada o pôs: não o derramou sobre a terra, para o cobrir com pó.
Para fazer subir a indignação, para tomar vingança, EU pus o seu sangue numa penha descalvada, para que não seja coberto.
Portanto, assim diz o SENHOR JEOVÁ: Ai da cidade sanguinária! Também EU farei uma fogueira.
Amontoa muita lenha, acende o fogo, consome carne, e tempera-a com especiarias, e ardam os ossos.
Então a porás vazia sobre as suas brasas, para que ela aqueça, e se queime a sua ferrugem, e se funda a sua imundícia no meio dela, e se consuma a sua escuma.
De vaidades se cansou; e não saiu dela a sua muita escuma; ao fogo irá a sua escuma.
NA TUA IMUNDÍCIA ESTÁ A INFÂMIA, pois te purifiquei, e tu não te purificaste; nunca mais serás purificada da tua imundícia, enquanto EU não fizer descansar sobre ti a minha indignação.
EU, O SENHOR, disse: Será assim e o farei: não tornarei atrás, e não pouparei, nem me arrependerei; conforme os teus caminhos, e conforme os teus feitos, te julgarão, diz o SENHOR JEOVÁ.
(EZEQUIEL 24:6,14)

Loumari disse...

LE MONDE avec REUTERS: Os passaportes brasileiros de Kim Jong-un e Kim Jong-il

Os dois últimos líderes norte-coreanos o teriam usado passaportes brasileiros para solicitar vistos de pelo menos para dois países ocidentais.

Kim Jong-un, actual líder da Coreia do Norte, e seu pai Kim Jong-il, falecido em 17 de Dezembro de 2011, usaram passaportes brasileiros, em nome de Joseph Pwag e Ijong Tchoi, para solicitar vistos para Países ocidentais, afirmam várias fontes próximas aos serviços de segurança na Europa Ocidental, relata a Reuters.

O Brasil confirmou que ambos os passaportes eram documentos legítimos que haviam sido enviados, em branco, aos consulados brasileiros. Ambos os documentos possuem um selo da Embaixada do Brasil em Praga com a data de emissão de 26 de Fevereiro de 1996. O Ministério das Relações Exteriores do Brasil anunciou que estava investigando essa informação. A Embaixada da Coreia do Norte no Brasil se recusou a fazer qualquer afirmação.

Obter vistos

"Eles usaram esses passaportes brasileiros, nos quais vemos claramente as fotos de Kim Jong-un e Kim Jong-il, para tentar obter vistos em embaixadas estrangeiras", diz uma das fontes citadas pela Reuters. Estes passaportes teriam sido utilizados para solicitar vistos de pelo menos dois países ocidentais, mas não se sabe se eles foram concedidos. "Isso mostra uma vontade de se mover e sugere que a família no poder queria oferecer-se oportunidades de fuga", disse uma fonte citada pela Reuters.

http://mobile.lemonde.fr/asie-pacifique/article/2018/02/28/les-passeports-bresiliens-de-kim-jong-un-et-kim-jong-il_5263641_3216.html?xtref=https://www.google.com/

Loumari disse...

New stories emerge from North Korean dictator Kim Jong-un’s Swiss school days

TO most, he’s a dangerous and ruthless dictator but Kim Jong-un’s former Swiss boarding school mates want to see him again.

FORMER classmates schooled alongside North Korean supreme leader Kim Jong-un in Switzerland cannot reconcile the unhinged dictator with the funny, popular boy they used to know.

As a young teen Kim was nothing like the ruthless, relative-executing despot the world has come to fear, according to his old mates at the German-speaking Liebefeld-Steinhölzli public school in Koeniz, south of Bern.

Instead, they remember a popular, slightly overweight boy with a collection of Nike trainers to die for.

Despite his weight and short stature (he was around 170cm tall), he loved — and was good at — basketball, with a passion for the Chicago Bulls.

“He was a good friend,” Bern chef Joao Micaelo, who attended Liebefeld-Steinhölzli with Kim for two years, told The Daily Beast.

“We had a lot of fun together. He was a good guy. Lots of kids liked him. I don’t know anything about his life today. All I know is the guy I knew in school.

“He loved basketball. We played a lot together. I’d like to say to him, if you ever have the time, please contact me again so we can catch up.”

Like everybody else at the school, Mr Micaelo was introduced to Kim as “Pak Un” and told he was the son of North Korean embassy official. He said one day Kim told him who he really was, but he dismissed the story as fantasy.

Another childhood friend, Marco Imhof, remembered Kim as competitive but good-natured.

“He was funny,” Mr Imhof who is also based in Bern, told the Beast. “(He was) always good for a laugh. He also hated to lose. Winning was very important.”

Kim’s wit appears to have been one of his most beloved attributes.

“He had a sense of humour and got on well with everyone, even those pupils who came from countries who were enemies of North Korea,” an unnamed former classmate told the German newspaper Welt am Sonntag.

“Politics were a taboo subject at school. We argued about (soccer) football, not politics.”

Kim, his older brother, Kim Jong Chul, and younger sister Kim Yo Jong studied in Swiss schools in and around Bern between 1992 and 2000.

http://www.news.com.au/finance/work/leaders/new-stories-emerge-from-north-korean-dictator-kim-jonguns-swiss-school-days/news-story/4d49237a5dbe99d421bb8ec7ae60974c

Loumari disse...

http://www.foxnews.com/world/2018/02/27/kim-jong-un-late-father-kim-jong-il-used-fake-brazilian-passports-to-apply-for-visas-report-says.html

Kim Jong Un, late father Kim Jong Il used fake Brazilian passports to apply for visas, report says