sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

O que não se vê não há


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Renato Sant’Ana

Contam por aí uma piada que vale a pena. E muito a seu propósito há o velho brocardo latino: "Ridendo castigat mores" ("rindo se castigam os costumes").

Por suspeitar da mulher, um petista histórico contratou um detetive para vigiá-la, enquanto ele se ausentava para participar da caravana do Lula. Ao regressar, quis saber daquele Hercule Poirot dos trópicos qual havia sido o comportamento da companheira. E se deu o seguinte diálogo:

- No que o senhor saiu - falou o detetive -, espiei pela janela e vi a sua mulher vestindo uma Lingerie bem colorida, vermelha, enfeitada com pedrinhas brilhantes.

- Que vaca! - Sussurrou o petista. - É a Lingerie que comprei pra ela em Miami. Mas, e aí?

- Uns 25 minutos depois, estacionou um carrão preto, poderoso... Sabe carro de dirigente sindical? E desceu dele um sujeito, tipo assim, um cinquentão todo produzido: calça jeans, blazer marrom...

- Tá. Esses detalhes não interessam. Que aconteceu aí?

- Acho que eles tinham combinado pelo celular, porque, mal o carro parou, ela já apareceu, sorrindo, um mulherão, quer dizer, desculpe, uma senhora muito elegante...

- E depois? Que aconteceu?

- Ele abriu a porta do carro pra ela. Ela entrou. Mas, da minha posição, não deu pra ver o que fizeram lá dentro por causa do insulfilm, entende?

- Então você não viu nada? Que merda! Paguei para quê?

- Calma, calma. Eu segui o carro. Rodou até um motel. Entraram lá. Eu fui atrás. Consegui uma posição favorável. Fiquei vendo pela janela. Eles se abraçaram. Só que, aí, o cabrão fechou a janela e eu não vi mais nada!

Decepcionado, o petista falou:

- Que pena... Essa falta de provas é que me derruba...


Renato Sant'Ana é Psicólogo e Bacharel em Direito.

Nenhum comentário: