sábado, 3 de fevereiro de 2018

Por que Lula precisa de Habeas Corpus preventivo?


2a Edição Atualizada do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Já parou para pensar por que os caríssimos advogados de Luiz Inácio Lula da Silva fazem uma correria tão frenética em busca de um habeas corpus preventivo que impediria sua prisão a qualquer momento? Uma pista: Não é apenas por causa da confirmação da condenação a 12 anos e um mês de prisão em regime fechado imposta pelos três desembargadores do Tribunal Regional da 4ª Região, em Porto Alegre. Nem por causa das quase certas condenações em outros seis processos. O medo real de Lula é um aperto nas investigações sobre uma suposta fortuna de R$ 10 bilhões que ele teria, guardada seguramente, fora do Brasil.

O megacagaço de Lula se esconde em Portugal. Acusado de intermediar pagamento de propinas para dirigentes da Petrobras apanhados na Lava Jato, o empresário Raul Schmidt Felippe Júnior, que era considerado foragido pela Justiça lá da terrinha, foi preso neste sábado, na cidade de Sabugal. Os magistrados do Tribunal da Relação de Lisboa já autorizaram a extradição dele para a eterna colônia do Brasil. Acontece que o cabra fugiu. Raul é investigado por intermediar negócios, ilegalmente, entre empresas estrangeiras interessadas em contratos para construir plataformas de petróleo.

Raul teria atuado em favor de offshores ocultas, sediadas em paraísos fiscais, formadas, ocultamente, por empresas ligadas à turma de São Bernardo do Campo. Raul saberia de tudo e um pouco mais sobre pagamentos de propinas a gerentes e ex-diretores da Petrobras usando contas no exterior, em paraísos fiscais. Raul chegou a ser preso em 21 março de 2016, na 25ª fase (internacional) da Lava Jato – batizada de “Operação Polimento”. No entanto, o judiciário lusitano permitiu que respondesse ao processo em liberdade. Raul tinha cidadania portuguesa. Recentemente, voltou a ser apenas brasileiro...

Investigadores da Lava Jato recomendam que Raul tome muito cuidado. Motivo: ele corre altíssimo risco de se transformar em uma espécie de Celso Daniel. Raul tem grande potencial para ser um dos mais bombásticos delatores premiados do mais estrondoso caso de corrupção da Republiqueta de Bruzundanga. O escândalo fica mais apimentado porque a Polícia Federal está prestes a receber um dossiê revelando caminhos para a descoberta de ganhos de pelo menos R$ 3,4 bilhões obtidos por seis offshores ligadas a um dos grandes grupos econômicos comandados pelos reis da cidade onde Lula mora. O procurador federal Diogo Castor de Mattos fará a festa...

No Brasil, Raul Schmidt reponde a duas ações penais por corrupção, organização criminosa e lavagem de dinheiro. Ele é acusado de ser o operador financeiro de Renato Duque, Nestor Cerveró e Jorge Zelada A defesa dele nega que o empresário esteja foragido. Raul é brilhantemente defendido pelo estelar advogado Antonio Carlos de Almeida Castro. O operador financeiro teve seu nome citado na 10ª Fase da Lava Jato – batizada de “Que País é esse?”... Se Raul virar delator, o bicho vai pegar...

Marx quer saber...

O procurador federal Ivan Cláudio Marx quer saber se houve ou não omissão da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) e a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), por não ter decretado a intervenção no Postalis (fundo de pensão dos empregados dos Correios), entre os anos de 2012 e 2014.
O Tribunal de Contas da União (TCU) e a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Fundos de Pensão sinalizaram a possível omissão dos órgãos de supervisão e fiscalização.
O Postalis é investigado por fraudes que geraram um rombo de R$ 6 bilhões em títulos privados ou em fundos de investimento em participação.
Ocorreram 22 reuniões entre representantes da Previc e dirigentes do Postalis, entre novembro de 2013 e 2015.
Detalhe importante: Até 2012, os dirigentes do Postalis eram ligados ao PMDB, mas entre 2012 e 2015, eram indicados pelo PT.
Prioridade máxima

A Procuradora-geral da República e presidente do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), Raquel Dodge, anuncia ter como prioridade para 2018 garantir a efetividade da Justiça por meio do cumprimento das decisões, da reparação dos danos e da responsabilização dos culpados:

"É necessário avançar, para depurar problemas crônicos. Como instituição de justiça, o Ministério Público tem agido e pretende continuar a agir com o propósito de buscar resolutividade, para que a justiça seja bem distribuída; para que haja o cumprimento da sentença criminal após o duplo grau de jurisdição, que evita impunidade".

Raquel Dodge se mostra preocupada com “o esforço do Ministério Público brasileiro para assegurar a resolutividade da Justiça em meio a um cenário de aumento da violência urbana, corrupção e de crise no sistema prisional”.
.
Desacordo para uma negociação impossível

O jornalista Merval Pereira revela que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso desmentiu qualquer entendimento com o PT em relação à candidatura de Lula:

“Espalhou-se o boato de que, num recente jantar, Fernando Haddad teria tentado um acordo com ele sobre a possibilidade de Lula não ser candidato e em troca não ser preso. FH disse que não houve essa conversa e nem poderia ter havido, pois Lula já é ficha suja e inelegível; portanto, abrir mão de candidatura não é uma prerrogativa dele e o PSDB não tem capacidade de influenciar no TSE ou no STF para acabar com a lei da Ficha Limpa. Nem tem poderes para mudar ou manter o entendimento do STF a favor da prisão em condenação de segunda instância. Seria, portanto, uma negociação impossível”.









Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 3 de Fevereiro de 2018.

10 comentários:

Anônimo disse...

Vindo dos Pampas
sábado, 3 de fevereiro de 2018

O conluio criminoso entre o TSE e as empresas de pesquisa ✰ Artigo de Sérgio Alves de Oliveira

Resolvi aprofundar um pouco mais o tema que abordei no artigo “A fraude nas pesquisas eleitorais”, recém-publicado. Apesar do esforço que fiz na busca da verdade, senti que estava faltando alguma coisa para “fechar” a questão sobre a qual me debrucei. Lembrei-me então de uma das frases geniais de quem sempre admirei, o filósofo e teólogo dinamarquês, Harald Hoffding, que me tocou fundo, e que reputo ser uma das mais sábias que já foram escritas: “o maior título de nobreza do nosso pensamento é ver os seus próprios limites e neles enxergar a voz que sempre manda ir mais longe”.

O problema que pretendo abordar mais de perto se trata da íntima relação existente entre as pesquisas eleitorais, principalmente para a Presidência da República, e os efetivos resultados das eleições apurados na Justiça Eleitoral. Geralmente são “coincidentes”, com reduzida diferença, para mais, ou para menos. Com absoluta certeza essas duas atividades têm uma coordenação central que dita as regras tanto das pesquisas, quanto do resultado das eleições.

Enquanto isso acontece, ”mil” denúncias já foram feitas, devidamente comprovadas, de que o sistema eletrônico de apuração de votos da Justiça Eleitoral, que usa as urnas eletrônicas Smartmatic, possibilitam manipulação capaz de alterar os resultados finalizados conforme prévia e livre escolha. Mas o TSE “teima” em manter esse sistema sob os argumentos dos mais estapafúrdios. Não dá qualquer abertura para que se rediscuta essa ameaça iminente à lisura das eleições, nem dá ouvidos aos que alertam sobre os riscos de fraude que apresenta. Em suma: o TSE “radicalizou”.

Mas quais os interesses que estariam por trás dessa “radicalização” do Tribunal Superior Eleitoral? No mínimo são suspeitos.

Particularmente estou convencido que o trabalho do TSE não passa de “homologar” os resultados das pesquisas eleitorais.

Ora, considerando que ninguém pode dar qualquer garantia sobre a idoneidade e a seriedade das pesquisas eleitorais, que jamais foram auditadas por quem quer que seja, todos os indícios levam a crer que essas pesquisas são “comercializadas”, numa espécie de leilão, vencendo quem melhor paga. Aí o vencedor do “leilão” combina com os pesquisadores qual o percentual de votos de “liderança” que deverá aparecer na pesquisa para o seu candidato. continua

Anônimo disse...



Vindo dos Pampas
sábado, 3 de fevereiro de 2018

O conluio criminoso entre o TSE e as empresas de pesquisa ✰ Artigo de Sérgio Alves de Oliveira continua ii e termina

E uma pergunta que não pode deixar de ser respondida: qual o partido, ou grupo político, que atualmente possui reservas financeiras bilionárias capazes de comprar qualquer pesquisa eleitoral. Não coincidiriam com aqueles que estão assaltando os cofres públicos desde 2003?

Mas mesmo não sendo verdadeira a pesquisa, com certeza ela vai trazer de “roldão” muita gente que se somará aos que antes já iriam votar de qualquer maneira no candidato escolhido como “líder”, engrossando o número dos seus eleitores.

Isso acontece por dois motivos. O primeiro é que as pessoas com certa deficiência de caráter “gostam” de ficar ao lado do vencedor, sonhando em tirar alguma vantagem pessoal dessa aproximação. A segunda é que realmente a mentira repetida muitas vezes acaba virando verdade nas cabeças menos lúcidas. Essa, aliás, foi a chave principal do sucesso do nazismo na mente coletiva do povo alemão na primeira metade do século passado. A teoria de Hitler, preconizada desde a sua “Mein Kampf”, foi desenvolvida com maestria pelo seu Ministro da Propaganda, “Doktor” Joseph Goebbels, que soube usar como ninguém essa “arma”. A arma da mentira repetida.

É claro que apesar de toda essa adesão de novos eleitores do candidato escolhido na pesquisa como “líder”, o seu número total pode ainda não ter chegado ao percentual falso e fictício que aparece na pesquisa.

Terminou o prazo das pesquisas eleitorais. É a vez do TSE “entrar em campo”. O trabalho é só programar os computadores para totalizar os votos das urnas eletrônicas, e que deverão coincidir com as pesquisas eleitorais. Essa “coordenação fraudulenta”, sem dúvida é para ninguém “botar defeito”.

Minha conclusão pessoal é que até as eleições de 2018 nada vai ser modificado. Então a sociedade civil tem que impedir a todo custo que essa fraude se repita, como lá em 2014. A eleição deve ser sustada. E ao que tudo leva a crer a única maneira de fazê-lo seria pela FORÇA. Com a tal “democracia” não se pode contar. A corrupção e a traição à pátria contaminaram os Três Poderes e toda a sua “democracia”.

Somente o Poder Militar, onde ainda existe uma boa reserva de decência, poderia sair em socorro do pais, consorciado ao poder instituinte e soberano do povo, previsto na Constituição.

Mas tirar Lula da competição não seria o bastante. Os seus “iguais” continuariam agindo, mandando e corrompendo.

Sérgio Alves de Oliveira - Advogado e Sociólogo

Anônimo disse...

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018
Velha Águia - Coronel Maciel
Desesperar, jamais!

Dizem as boas, ou as más línguas, que ¨64” só foi possível com ajuda dos “americanos”; e que outra “64” só será possível, “também”. Não sei. Em 64 a situação do Brasil era péssima; “subordinados” querendo prender e mandar mais que “superiores”. Zorra total! Mas nada, nada comparado com o que acontece hoje neste Brasil virado no diabo. Além da ajuda do “Trump”, seria preciso dezenas, centenas de “Castelos Brancos”; e baixar o pau mesmo! Baixar o pau sem dó nem piedade, não como aconteceu em “64”, quando, por piedade, e piedade é uma porta aberta para novos crimes, ficamos passando panos quentes nas bundas desses terroristas que hoje nos desgovernam e transformaram o Brasil neste verdadeiro inferno tropical! Não sei se o Brasil voltaria a ser o paraíso que eu, e muitos outros “felizardos”, tivemos a felicidade de viver. Não sei. Só sei que com certeza alguns ratos conseguiriam escapar, como aconteceu, quando um bando de bandidos comandados pelo “Lixo Guimarães”, bandidos que até hoje mandam e desmandam nesta infernal republiqueta! E o Brasil voltaria, depois de ser novamente um paraíso, a ser pior, muito pior do que é hoje. Calma, Coronel! Desesperar, jamais! Já vislumbro céu azul no radar da nossa “garça”: -- Vejo tempos bons na nossa frente, depressa “Já ir” chegando...

Coronel Maciel.

Postado por Coronel Maciel. às 11:41

Anônimo disse...

Arre égua,Cristiane Brasil (PTB-RJ), é alvo de um inquérito que apura suspeitas de tráfico de drogas e associação para o tráfico.
Porque tanta insistência do Temer, o que ele tem a temer?
Não era melhor substitui-la por Inês Brasil ou David Brasil?

Sergio Soares disse...

Raul Schmidt foi preso neste sábado, na cidade de Sabugal, em Portugal, em trabalho conjunto de Polícia Federal, MPF, Adidancia da PF em Lisboa, Interpol e Polícia Judiciária portuguesa.Pois é ,será que as informações que ele guarda são preciosas?A um passo da resposta.

Maria Helena disse...

Tem que fazer o serviço bem feito,acabar com todos os ratos.

Maria Helena disse...

Tem o rabo preso e não quer arriscar.

Maria Helena disse...

Devem protege-lo como um cristal pois,seus amigos/inimigos são ferozes.

Anônimo disse...

O termo grego para o conceito na frase de Harald Hoffding é "hybris". Ao menos no âmbito teológico, Shakespeare acertou na avaliação da Dinamarca.

Anônimo disse...

Vidente Carlinhos viu que irão colocar uma "pimentinha" no caminho de Jair Bolsonaro.