quinta-feira, 29 de março de 2018

Cassino Brasil



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Renato Sant’Ana

Acaso não é este o país da jogatina socializada, quer dizer, em que o jogo é praticamente monopólio do Estado? Pois a Caixa Federal (estatal do jogo), aproveitando o julgamento em que se ameaça subverter a jurisprudência para favorecer Lula, poderá fazer um "bookmaker": quem é, dos 11 ministros do STF, que vai "pedir vistas", ao julgar o habeas corpus do Lula?

Aos meninos do grêmio estudantil... "Pedir vistas" equivale a dizer: "Gente, preciso dar mais uma olhadinha no processo e, por isso, vou levar o papelório para casa e devolvê-lo somente quando me der na telha, eis que não existe uma lei fixando prazo para a devolução..." Enquanto não se devolve, a decisão fica suspensa.

Pois o STF, em 04/04/2018, deverá decidir sobre o pedido de habeas corpus de Lula, que, já condenado em 2º grau, tenta continuar impune. Agora vejam a suprema astúcia: desde 22/03/2018, está vigorando um estropício jurídico que só pode decorrer de um excesso de iluminação da toga, um salvo-conduto provisório para que Lula, mesmo dando com os burros n'água em seus recursos ao TRF-4, não seja preso até sair a decisão do STF. Eis a grande jogada: bastará um ministro sensível "pedir vistas" no exame do habeas corpus, suspendendo a decisão, para que o provisório vire permanente. Aí, mesmo condenado, Lula seguirá em campanha... O STF, inovando na ordem jurídica, inventou os "embargos ex officio". Cheira a "direito inquisitório" - sem explicações aos meninos do grêmio estudantil.

E ainda há outro "bookmaker": para favorecer Lula, o STF vai ou não vai rasgar a Lei da Ficha Limpa? Apostemos! Se o fizer, será a coisa mais venezuelana já vista no Brasil. E os ministros não ficam vermelhos...

Sem trocadilhos... Tudo pode acontecer, para o bem e para o mal. O detalhe é que suas excelências até podem ter algum constrangimento. Mas depende. Quantos brasileiros vão ficar acomodados, diante da TV, só falando mal dos políticos? E quantos vão se rebelar, exigindo uma atitude republicana de sua Suprema Corte?

Detalhe do detalhe: tem gente torcendo por nosso desânimo... Reage, Brasil! Reage e joga! Parafraseando aquele comercial (inclusive chutando a gramática): "Vem pra rua, você também!" Tem que se mexer nem que seja pra fazer vento...

Renato Sant'Ana é Psicólogo e Bacharel em Direito.

Nenhum comentário: