quinta-feira, 1 de março de 2018

Os Pequenos Arquitetos da Maçonaria by José de Abreu


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por José H. Campos de Abreu
Meu livro “O PEQUENO ARQUI­TETO DA MAÇONARIA AMAZONENSE”, foi PUBLICADO no dia 07 de janeiro de 2018, CENSURADO e APREENDIDO 5 DIAS DEPOIS na cidade de Manaus, Estado do Amazonas, onde toda a história se desenrolou, estendendo-se a Brasília, nossa Capital Federal.
Durante o recesso do judiciário, um juiz plantonista, passando ao largo da leitura apurada de um trabalho AUTOBIOGRÁFICO, DIDÁTICO, PURAMENTE DOCUMENTAL,HISTÓRICO e fiando-se em premissa equivocada quando de sua tomada de prumo,numa decisão esdrúxula e inusitada, CENSUROU e DETERMINOU a  APREENSÃO DOS EXEMPLARES À VENDA EM MANAUS, conforme abertura e decisão, publicadas por um site sensacionalista da cidade, transcritas a seguir:
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO AMAZONAS – COMARCA DE MANAUS – JUIZO PLANTONISTA CIVEL
Processo número 0600935-73.2018.8.04.0001
Requerente: CID PEIXOTO SOARES
Requerido: José Hilcério Campos de Abreu
“Trata-se de pedido de busca e apreensão movido por CID PEIXOTO SOARES em face de José Hilcério Campos de Abreu ...”
“O autor pleiteia a busca e apreensão dos livros, bem como dos computadores e meios de impressão existentes na casa do réu e na banca de jornal denominada Banca Brasil”.
DECISÃO
“Diante de todo o exposto com base nos artigos 300 e seguintes do novo Código de Processo Civil, DEFIRO as seguintes medidas:
(i) A busca e apreensão dos exemplares do livro denominado “O Pequeno Arquiteto da Maçonaria Amazonense” que estiverem na Banca Brasil, no endereço narrado na inicial, no momento que estiver aberta.
(ii) Abstenção a edição, comercialização ou circulação do livro denominado “O Pequeno Arquiteto da Maçonaria Amazonense” em qualquer tipo de mídia que seja, sob pena de multa no importe de R$5.000,00 por violação e crime de desobediência.
(iii) Abstenção do réu de divulgar o conteúdo do livro sob qualquer outra forma ou pretexto sob pena de multa no importe de R$5.000,00 por violação e crime de desobediência.
A presente decisão serve como MANDADO.
Após encaminhe-se os autos para redistribuição. Intime-se. Cumpra-se.
Manaus, 10 de janeiro de 2018. - Romulo Garcia Barros Silva - Juiz de Direito Plantonista.”
DECISÃO JUDICIAL CUMPRIDA, um novo livro com o título mais abrangente, ‘OS PEQUENOS ARQUITETOS DA MAÇONARIA” e sub título “ARAUTOS DA MAFIONARIA BRASILEIRA INFILTRADOS NA ORDEM MILENAR UNIVERSAL”, está sendo vendido agora, para todo o mundo através de uma gráfica sediada nos Esta­dos Unidos da América, país que respeita o direito de expressão e as liberdades democráticas, oportunamente para levar a todos que fazem parte da família maçônica e aos simpatizantes e/ou antipatizantes em geral, a refletirem que se o poder, o dinheiro e os cargos, são essenciais para manter a máquina funcionando, existem sentimentos maiores a serem preservados, inclusive para exemplo dos nossos familiares e descendentes diretos.
Entre lições e artigos de MAÇONS DA MAIS ALTA CATEGORIA neste trabalho, repito,AUTOBIOGRÁFICO, DIDÁTICO, PURAMENTE DOCUMENTAL e HISTÓRICO, registro as agruras pelas quais passei nos últimos 4 anos como Mestre Maçom do GOB – GRANDE ORIENTE DO BRASIL, cuja estrutura é um espelho do mundo que chamamos de profano, com os poderes executivo, legislativo e judiciário, suscetível a todo tipo de política, ingerência e manipulação, agruras e humilhações essas impostas por um inescrupuloso VENERÁVEL MESTRE o dr. PAULO ROBERTO FURTADO DE MIRANDA, vulgo MIRANDINHA, médico e indigno maçom, que dentre uma série de arbitrariedades, chegou ao cúmulo de falsificar documento para me afastar da Loja Maçônica onde fui iniciado e prestei relevantes serviços filantrópicos a esta Ordem Milenar, que teoricamente só admite em seus quadros, “homens retos, honrados, dignos de bom senso e rigorosa moral”.


A capa e a contracapa falam por si e pela abrangência do seu conteúdo, o novo livro interessa a maçons de um modo geral, médicos, psicólogos, sociólogos, estudantes e profissionais das mais diversas áreas, especialmente a jurídica e não pode faltar nas estantes das Lojas Maçônicas, irmandades e organizações afins, até mesmo para permitir a identificação dos pseudo maçons, que denigrem a nossa Ordem.
Combatendo diariamente através de MEMES, a corrupção, impunidade, a falta de vergonha que assola nosso Brasil e o PACOEPA – PACTO CORRUPTÔNICO QUE ENVERGONHA O PAÍS, com esta publicação sinto-me mais preparado para enfren­tar novas investidas do que no primeiro instante em que procurei des­fazer a molecagem de que fui vítima por parte de 4 hábeis e influentes mequetrefes, onde um deles CID PEIXOTO SOARES, LITIGANTE de MÁ-FÉ, ALTEROU A VERDADE DOS FATOS, INDUZINDO AERRO, um representante da nossa combalida Justiça, em que pese todo o respeito, isolouquestões relativas a trâmites e prazos legais e o devido exercício do contraditório, concedendo tutela ainda que provisória, afetando a liberdade de expressão não só minha que tenho procurado colaborar para o enriquecimento do debate sobre a vida pública da nação, mas de todos os demais membros da sociedade.
Diante do exposto, quero que este trabalho seja uma mensagem de estímulo aos jovens, pois serão eles que herdarão tudo que estamos fazendo.
Que não se intimidem diante da prepotência, da arrogância, da vaida­de, do poder do dinheiro, da falta de ética e de moralidade reinante entre nós maçons, numa cópia fiel do que está acontecendo no nosso mundo profano, mais especificamente no nosso país.
Já com setenta anos de idade, posso afirmar sem sombra de dúvidas que é pos­sível mudar a partir de dentro.
Se os homens corporificam as instituições, mudemos as instituições a partir dos homens e este é o princípio e o fim da Maçonaria.
Não é uma questão de “dar murro em ponta de faca” mas mudar, até, o nível de relacionamento entre as pessoas.
Sem utopias, mas devagar e sempre!
Precisamos pensar, sempre, que o ser humano, por maior que seja o seu livre arbítrio diante do universo divino, está sujeito, principal­mente, aliás, por causa desta capacidade de escolha, a uma série de doenças, inimigos, a própria morte.
E tudo de repente não vale muita coisa, não vale nada. Só o que se leva, com a passagem para o oriente eterno, que é consciência da retidão moral.
 Nesta oportunidade coloco-me à disposição das pessoas de bem e da imprensa de um modo geral para os esclarecimentos que se fizerem necessários.
José Hilcério Campos de Abreu, MESTRE MAÇOM - Tel. (92) 99985-0908, e-mail:camdeab@gmail.com
Comece a ler o livro no link do site americano a seguir e que o GADU – GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO lhe pague por quantos exemplares puder adquirir, para ter em casa e presentear:

José H. Campos de Abreu, ou simplesmente Abreu, é administrador de empresas aposentado, designer gráfico, recordista de MEMES no Brasil como Johil Camdeab, colaborador do Alerta Total.

3 comentários:

GRIFÃO disse...

Se tão importantes e relevantes as informações nele contidas, poderia disponibiliza-lo para leitura on line; se esta proposta cair em terreno fértil, sugiro o portal Le Livros (http://lelivros.love/)

Anônimo disse...

O MAÇOM QUANDO BATE NAS COSTAS DO OUTRO É PARA ESCOLHER O MELHÓR LUGAR PARA APUNHALAR... MAÇONARIA A MAFIA MALDITA, É COBRA ENGOLINDO COBRA... MICHEL THEMER,FFAA,JUDICIARIO,CRM,OAB,EMPRESARIADO,POLITICOS,TODOS ARTICULANDO PARA NOSSA DESGRAÇA...

Anônimo disse...

Cala a boca, porra!