sábado, 31 de março de 2018

Sábado de Aleluia e Protesto



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

A fake news mais engraçada nos últimos dias informa sobre um novo atentado à caravana de campanha do pré-candidato a presidiário Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo o relato altamente verossímil, um terrorista jogou uma carteira de trabalho dentro do ônibus (aquele mesmo que quase foi assassinado por tiros de revólver calibre 22). O pavor e o desespero psicológico foram generalizados quando o documento se abriu e nada estava escrito nele. Tinha apenas a foto do companheiro poderoso chefão... Realmente, não podemos tolerar este hediondo ato de terror contra os membros da seita Petelândia e seu líder máximo...

Falando sério, neste sábado de Aleluia tem manifestação agendada em várias cidades brasileiras. Além de exigir que o Supremo Tribunal Federal não pratique a suprema impunidade em favor de Lula, o ato deste 31 de março tem foco na defesa da Intervenção Institucional (o termo mais correto). Em São Paulo, a partir do meio-dia, haverá uma carreta-palco na Avenida Paulista, em frente ao Top Center, perto da rua Joaquim Eugênio de Lima. Estaremos lá para dar os recados necessários e fortalecer a mobilização em favor das mudanças estruturais no Brasil.

Três fenômenos gravíssimos chamam a atenção. Primeiro, não temos Democracia – segurança do Direito através do exercício da razão pública. Segundo, não existe “normalidade” institucional. As instituições, corrompidas, não funcionam normalmente, porque nossos poderes republicanos são reféns do Crime Institucionalizado, seja de modo ostensivo ou velado. Terceiro, sobrevivemos em flagrante insegurança – seja jurídica, coletiva ou individual -, com sintomas de guerra civil: 60 mil assassinatos por ano, além de ataques sistemáticos permanentes contra os agentes e forças de segurança pública.  

A prioridade brasileira tem de ser a Intervenção Institucional. As Forças Armadas apóiam, porque não dá para ficar enxugando o gelo em ações táticas contra comerciantes ilegais de drogas, armas e outros produtos (incluindo a hedionda venda de órgãos humanos). O processo de mudanças é inevitável, a não ser que a maioria esmagadora dos brasileiros faça a opção a favor do Crime Institucionalizado, da Demagogia Autoritária e do Subdesenvolvimento Insustentável...

O Brasil tem de ser reinventado a partir de um Projeto Estratégico de Nação que defina uma Constituição enxuta, programática, centrada nas seguintes bases fundamentais: 1) Federalismo pleno, fortalecendo os poderes locais; 2)Transparência Total das contas públicas; 3) Controle/fiscalização direto dos cidadãos sobre os poderes e órgãos públicos; 4) Voto livre, universal, distrital e com recall; 5) Investimento prioritário em Educação (formação moral familiar + ensino de qualidade). O resto é conseqüência...

Tudo melhora no curto prazo com o estabelecimento da Democracia – a plena Segurança Jurídica, Institucional e Individual. O coletivismo populista não sobrevive no pleno ambiente democrático. O crime organizado também não prospera facilmente. A barbárie também se torna insustentável, intolerável e imperdoável. A Justiça se torna eficaz, eficiente e efetiva. A Política ganha sustentabilidade. A Ordem Pública assegura a vida normal do cidadão.

Nossa obrigação imediata é focar em soluções práticas a partir da Intervenção Institucional. Os problemas desviam nosso foco e atenção. Precisamos de fé, inteligência e vontade política individual para solucionar o Brasil, reinventando nossa Nação.

Aos brasileiros de bem, tudo; aos inimigos, a força implacável da Lei!

Vamos para a rua neste 31 de março. Dia 3 de abril, a partir das 18 horas, tem mais. E no dia 4 de abril, vamos torcer para o STF cumprir seu dever...  


Releia o artigo de sexta: Por que a pressa para detonar Temer?






Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 31 de Março de 2018.

2 comentários:

Anônimo disse...

rvchudo
sábado, 31 de março de 2018

Perfume na merda.

Eu quero agradecer, em meu nome e em nome de todas as pessoas comuns, cidadãos simples do meu país como eu, pelas últimas decisões tomadas pelo nosso Egrégio Supremo Tribunal Federal.

Sim, o Supremo fez de nós pessoas melhores do que pensávamos ser.

Quando olhávamos aqueles Ministros sob suas togas, com passos lento e decididos, altivos, queixos erguidos, vozes impostadas ditando verdades absolutas e supremas, envoltos numa aura de extrema importância e autoridade, nos sentíamos pequenos, minguados e reles plebeus diante de uma Corte que beirava o sublime, o inatingível e o intangível.

Com essas decisões o Supremo conseguiu fazer com que a minha percepção sobre mim e sobre nós mudasse. Eles não são deuses. São pessoas tão pequenas e tão venais, que qualquer comparação que eu faça de mim e de nós em relação a eles, seria desqualificar-nos a um nível abissal. Tudo aquilo é fantasia, tudo aquilo é pose e tudo aquilo não passa de um teatro, mas nós somos reais.

Foi aí que eu vi o quanto somos mais importantes que eles! Enquanto as divindades supremas encarnam seus personagens de retidão e lisura, mas com suas decisões abduzem a moral e destroem o país (e de quebra a reputação do Judiciário), nós brasileiros comuns e sem toga trabalhamos arduamente dia e noite para construir o país, ou pelo menos para minimizar os danos que eles provocam.

Então... Como é que um dia eu pude vê-los como sendo superiores a nós? Eu estava enganado. Nós somos muito superiores a eles, mesmo sendo zés, joãos, marias, desde o pequeno ambulante ao médico ou engenheiro. Nós somos as verdadeiras autoridades, porque nossa autoridade não foi conferida por um político malandro capaz de tudo com uma caneta. Nossa autoridade nos foi dada pela nossa força de continuar tentando fazer um Brasil melhor.

Fico sinceramente com pena é dos advogados, que são obrigados a chamar esses ministros de Excelência, ainda que com a certeza de que não há excelência alguma nos serviços que eles estão prestando à nação. Acho que deve ser o mesmo sentimento de ser obrigado a chamar o cachorro do rei de "my lord".

Agora eu sei o quanto somos bem maiores que eles, mesmo sem aquelas expressões em latim e doutrinas rebuscadas cheias de pompas e circunstâncias, que com toda máxima "data venia" no final significam apenas passar perfume em merda. Se há alguém realmente importante no Brasil, esse é o Excelentíssimo Povo Brasileiro, que apesar de tudo é obrigado a sentir o mau cheiro que vem da grande Corte, e mesmo com náuseas e ânsia de vômito, tem que acordar as 5 da manhã pra fazer aquilo que eles não fazem: Produzir.

Obrigado, Supremo, por nos mostrar que hoje o rei sou eu e o meu povo.

Marcelo Rates Quaranta

ARS disse...

- Dia de malhar o judas brasileiro, chefe de organização criminosa, alcagueta do dops, traíra por vocação.