domingo, 8 de abril de 2018

Adequação Institucional



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Antônio José Ribas Paiva

O Estado foi INSTITUÍDO pela Nação para proteger as pessoas, individual e coletivamente, contra os inimigos internos e externos, garantindo o País , a Nacionalidade, a paz social e o desenvolvimento.

Os mecanismos institucionais precisam garantir as finalidades do Estado, sob pena de desagregação do País com  a consequente perda de soberania. 

O Haiti, primeira república negra do mundo, criada em 1808, quando o Brasil deixava de ser colônia , é recente exemplo de desagregação e perda de soberania, em razão de inadequação institucional.

Sempre que as INSTITUIÇÕES se revelarem impotentes,para garantir os OBJETIVOS NACIONAIS PERMANENTES, devem ser aprimoradas e fortalecidas pelo povo , que detém o PODER INSTITUINTE( originário), para CRIAR, MODIFICAR ou REVOGAR INSTITUIÇÕES.

Para cumprir esse DEVER, a NAÇÃO INSTITUIU suas FORÇAS ARMADAS, armando e treinando cidadãos vocacionados para as carreiras das armas.

Portanto, sempre que necessário, as Forças Armadas devem cumprir o seu MANDATO CONSTITUCIONAL, para defender o povo e o BRASIL.

Desde o início, o regime , denominado pela classe política como “Nova República”, demonstrou fragilidades institucionais, que agravaram-se com o tempo e que provocaram  a USURPAÇÃO do PODER do ESTADO pelo crime, que controla totalmente a classe política.

A eleição de governantes e representantes inadequados e criminosos e , portanto ILEGÍTIMOS, corrompeu o serviço público, massacrou a população e põe em risco a própria SOBERANIA.

Resta exercer o PODER INSTITUINTE, para salvar o BRASIL e a NAÇÃO BRASILEIRA. 

Para tanto, o NÚCLEO MONOLÍTICO DO PODER NACIONAL, que é a fusão indissolúvel do povo com suas FORÇAS ARMADAS, deve INTERVIR INSTITUCIONALMENTE.

BRASIL! ACIMA DE TUDO!

Antônio José Ribas Paiva, Jurista, é Presidente do Nacional Club.

Nenhum comentário: