sexta-feira, 27 de abril de 2018

ALABARDO

“País Canalha é o que não paga precatórios”


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Por mais que clame este bardo, dizer a verdade é sempre um fardo.

E por o dedo na ferida não tardo, expondo espinhos como a flor de cardo.

Sacripanta de maus bofes, Leonardo arderá no inferno; ou em purgatório pós-moderno?

Dona Onça tergiversa nos tornando a vida mais perversa.

No planalto, um mercado persa, a porcada não liquida, não dispersa.

Como mina explosiva submersa, aves pretas tramam novas tretas.

Em nossa cara escarrarão? Terá nossa luta sido em vão?

Urubu travestido de pavão insinua uma brecha para escape de bandido encarcerado.

Sofrerá, mais rápido que flecha, a ira popular se tal felonia tentar.

De mais a mais, mais do mesmo e o país andando a esmo.

Barbudo Sapo mais frito que torresmo.

Subaru ou suruba, a marca do carro do ministro pé de barro?

Cajú também toma na rima ou a felina desanima?

Devagar com o andor que o santo é frágil e a putada, muito ágil!

Condenados ao suplício de Sísifo, resignados tentamos erguer a pedra da reconstrução nacional.

Se de novo a obra desmorona, não é por nossa culpa e sim dos filhos de Marte a quem faltam coragem, engenho e arte.

Se Dona Oncinha não descer da Burrinha, a vaca vai pro brejo...

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Nenhum comentário: