terça-feira, 17 de abril de 2018

Desabamento

“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Hoje, a Nova República, é um grande castelo de cartas prestes a desabar.

O equilíbrio é tão instável que o bater de asas de uma borboleta nas proximidades fará tudo ruir.

Há apostas. A delaCão do médico língua presa será igual ao terremoto que dividiu uma ilha em duas.

Virão à tona todas as verdades nuas e cruas?

Não creio. As partes pudendas dos urubus serão encobertas por negras penas. As ruas encarregar-se-ão de justiça-los, pelo conjunto da obra.

Até lá, toneladas de tinta serão gastas em editoriais, artigos, tuítes, etc.

Tudo inútil. Como o caboclo diz: Se grito adiantasse, porco não morria.

A operação abafa só não prosperou em razão de felino bafo.

" Ou o judiciário afasta da vida pública os políticos desonestos ou teremos que impor isso “ (talvez as palavras não sejam exatamente estas, mas o recado é o mesmo).

A nós, pobres mortais, resta apenas deixar constância das monstruosidades presentes e passadas.

Algum dia seremos perguntados por filhos e netos sobre o que fizemos para impedir o esfacelamento do país.

Responderemos com a consciência tranquila : “Tudo o que estava a nosso alcance”.

A bola agora está com dona Onça.

Perdeu, Manuela

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Nenhum comentário: