segunda-feira, 16 de abril de 2018

Precauções de uma pessoa prudente


“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Um amável leitor comentou no artigo GUERRA SEM DECLARAÇÃO publicado dia 15/04/2018 no AlertaTotal: ”O que então nós pobres mortais podemos e devemos fazer com o dinheiro que nos sobra? Qual seria a melhor aplicação ou outra coisa sensata a fazer? “

A propósito de nossa afirmação abaixo:

(O quê podemos dizer dos pobres mortais que poupam, sem saber o risco de que suas “privações” podem desaparecer como por encanto?)

Sugiro que se tenha em casa um estoque de comida suficiente para um mês de consumo. Latarias, leite e café em pó, bolachas e outros produtos cujo prazo de validade seja superior a dois meses. Sempre que for abrir algum produto, compre um igual com prazo de validade mais longo.

O espaço necessário para esse pequeno estoque não será problema insolúvel. Idem para medicamentos de uso constante.

Alguma quantidade de papel moeda (reais, dólares americanos, libras esterlinas). O euro não é confiável porque não tem um exército por trás. O montante em reais deve ser suficiente para dois meses.

Não conte para ninguém (parentes ou vizinhos) que você tomou essas providências; caso contrário você pode ser saqueado em algum momento de crise.
Lembrem-se que o ativo mais valioso são os amigos, principalmente médicos e dentistas que vão lhe socorrer de madrugada.

Tenha apenas o seu imóvel de residência. É impossível alugar imóveis num país com judiciário ineficiente. Prefira ir para hotéis do que ter casa de praia ou sítio. Menos trabalho e aborrecimentos.

Troque o automóvel por um novo sempre que possível. Além de usá-lo, é um ativo de grande liquidez.

Outro amável leitor (CaioB) comentou no artigo RATOS publicado no dia 12/04/2018 no Alerta Total:

“Gostei do tema.
Poderia o articulista ampliar o tema sob a forma de um artigo?
Seria muito proveitoso de extremo interesse geral.
Aguardemos.”

Por favor, especifique o assunto a ser tratado.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Um comentário:

jomabastos disse...

O brasileiro em geral, como sempre, é um individualista, pró-EUA, anti-Europa e pensa somente para poucos. Se houver guerra não existe moeda que nos valha. Se houver fome, ninguém se preocupe porque quem a tiver irá ter conhecimento de quem tem suprimentos armazenados.
Um país como o nosso Brasil, com tanto para se desenvolver, com imensa terra para cultivar, tanta riqueza para trabalhar, com tanta mão de obra inativa - mais de 30 milhões - tem que ser e pode ser auto-suficiente em tudo, para que não haja falta de suprimentos para alguém. Uma política de pôr todo mundo a produzir, tem que ser implementada neste país. Mas só se ouve falar em dividir esquerda e direita e não em promover uma nova Constituição, que nos livre da praga comunista e da maldição da corrupção. Há que pôr neste Brasil todo mundo a produzir! Mas por enquanto, os comunistas e os corruptos levam larga vantagem e continuam destruindo esta Nação.