quinta-feira, 31 de maio de 2018

Não confunda Corpus Christi com Porcus Críticus



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net


O azar do Brasil é que aqui temos assistido à hegemonia dos Porcus Críticus. Até vigília para o deus $talinácio eles fazem... Os materialistas históricos, ateus ou afins, andam batendo recordes de falar e escrever besteira. As redes sociais são uma espécie de púlpito, o palco virtual destes idiotas que têm exagerado na dose de burrice e canalhice após o movimento dos caminhoneiros.

A tradução básica da paralisação é que o Brasil, definitivamente, precisa de um choque de Capitalismo, Educação e Liberdade. O modelo Capimunista Rentista e Corrupto esgotou-se. O Estado-Ladrão Interventor é nosso tragédia. Só faltam grandes mobilizações para acabar com ele. Os erros são ululantes. Bastou uma paradinha na distribuição de insumos e produtos para se constatar a fragilidade estrutural de um País que precisa ser urgentemente reinventado e refundado.

Felizmente, ainda tem muita gente com capacidade de produzir idéias e soluções práticas e originais, sem ficar refém das ideologias retrógradas e inúteis. Um dos militantes da defesa da Educação, o economista Paulo Rabello de Castro, que se aventura como presidenciável pelo PSC, acaba de soltar uma idéia bem plausível e possível para um dos grandes problemas dos caminhoneiros. Paulo e sua equipe (onde também joga o tricolor economista Manuel Jeremias) propõem os Leilões de Diesel e o Programa Frota Eficiente.

Paulo Rabello de Castro explica: “O sistema de leilões de diesel promoverá um aumento no suprimento do produto, dando ao caminhoneiro a tranquilidade de que vai haver maior oferta, e logo uma redução do preço do diesel. Em qualquer mercado, seja de tomates, laranjas ou batatas, é impossível fazer o preço baixar quando a oferta não aumenta. O que faz o preço baixar, de qualquer mercadoria, frente uma dada demanda, é a maior oferta do produto. Assim, os leilões de diesel farão o preço baixar, pois aumentarão a oferta do produto. Participarão dos leilões de diesel, como supridoras, a Petrobras e as importadoras. E como consumidores, os distribuidores e os caminhoneiros autônomos, organizados em cooperativas”.

O economista prossegue com a explicação: “É importante destacar que as vendas nos leilões serão usadas para abastecer todo o mercado e suprir a demanda dentro do preço-alvo determinado pelo acordo. O subsídio anunciado incidirá sobre a diferença entre os preços de compra e venda praticados pelo leiloeiro, a ANP. Isso se houver diferença negativa entre a compra e a venda. O subsídio deve acarretar um gasto fiscal bastante menor do que o projetado pelo governo”.

Paulo Rabello chama atenção para um detalhe importante: “A Petrobras, por sua vez, não será prejudicada, mas não há razão para que ela receba subsídios ou compensações fora dos leilões. Para ser contemplada, a Petrobras tem que participar do esforço de suprir a demanda de mercado aumentando suas ofertas nos leilões. A Petrobras já passou do limite no equivocado exercício do seu poder de monopólio. A consequência dos leilões de diesel aqui propostos será tornar os caminhoneiros menos sujeitos ao poder de mercado da Petrobras”.

O economista acrescenta: “Nós temos que valorizar os petroleiros brasileiros e a Petrobras como uma empresa brasileira competitiva mundialmente. Mas a competição só é ganha jogando-se o jogo de mercado. Portanto, vamos ajudar a Petrobras a entrar nesse jogo, por meio do sistema de leilões de diesel e assim se tornar de fato globalmente competitiva. Com tudo isso, o Brasil vai logo expandir a oferta e o consumo de diesel, vai criar mais empregos e renda para todos. Nós brasileiros vamos entrar no jogo, para ganhar”!

Paulo Rabello tem outra proposta altamente capitalista: “Além dos leilões de diesel, propomos uma política para eficientizar a frota de caminhões do Brasil, o Programa Frota Eficiente. Muitos dos caminhões que rodam nas estradas são antigos e ineficientes quanto ao consumo de diesel, além de serem mais poluentes. Não adianta prometer frete mínimo se o caminhão consome demais. A margem de lucro do caminhoneiro vai continuar muito apertada. Basta um pneu rasgado para uma viagem dar prejuízo”.

Ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Paulo Rabello tem uma certeza: “O BNDES tem condições de colocar esse programa de substituição de caminhões em pleno funcionamento imediatamente, adotando condições de financiamento especiais, compatíveis com o atual momento econômico. Assim, os caminhoneiros autônomos que hoje rodam com caminhões ultrapassados poderão ser proprietários de modernos caminhões zero quilômetro, com maior capacidade de carga, menor consumo de combustível e baixo custo de manutenção. Isso significa, evidentemente, mais lucro para o caminhoneiro! O Programa Frota Eficiente e os Leilões de Diesel são ideias simples e inovadoras, que podem ser colocadas em prática imediatamente, bastando o governo querer”.

Entendeu por que o Brasil só precisa da Capitalismo, Educação e Liberdade? É por isso que as pessoas de bem e do bem não podem ficar mais reféns dos Porcus Críticus Capimunistas – que se travestem de sociais-democratas, comunistas, radicalóides e afins. É hora de valorizar quem tem idéias e soluções reais, criativas e produtivas para o Brasil. Pelo menos já temos uma primeira solução sensata para a crise dos caminhoneiros... Que venham novas idéias...

PS – Hoje a gripe forte me obrigou a levantar mais tarde e atrasar a edição... Além disso, é feriadão...    








Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 31 de Maio de 2018.

Movimentos Harmônicos



“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Enganam-se os que pensam que a tese da Intervenção Constitucional Cívico Militar foi sepultada por uma chuva de melancias.

Basta estudar o fenômeno de acústica chamado batimento.

Uma tropa marchando, prestes a passar sobre uma ponte, é instada a adotar o passo individual (não rítmico) porque a cadência poderia derrubar a estrutura.

Assim estamos.

Por incompetência, má fé e/ou ladroagem, o desgoverno conseguiu enfurecer a população trabalhadora e ordeira.
Através de ameaças, processos e multas procuraram intimidar os caminhoneiros a terminar sua paralisação.

Em algum momento, os verdadeiros trabalhadores teriam mesmo que voltar as suas casas, entregar alguma carga e receber por algum frete para conseguir COMER !

Esta primeira onda chegou à praia sem provocar grandes estragos. Mas virão outras; mais violentas porque a situação é desesperadora.

O tempo é o senhor da razão. Daqui alguns dias, talvez apodreçam algumas melancias.

Ou os Três Patetas farão alguma nova cagada ainda mais patética.

Mussolini também era Duce. Lindo uniforme até ficar disforme pela ira popular. Os traidores não perdem por esperar.

Que for vivo verá. Quem morrer de fome, frio ou indignação terá passado desta para melhor.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Intervenção ou Traição


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Antônio José Ribas Paiva


Defender a Pátria não é favor, é dever!

Quem fez 64 passou para o oriente eterno, com seus erros e acertos.
Agora é conosco!
     
Vamos permitir que a classe política, criminosa e traidora destrua nossa Pátria? NUNCA!

Chega de muxoxo e desculpas para não ir pra guerra!
       
Nada justifica, que o crime permaneça no Poder do Estado, massacrando o povo.
         
Em  33 anos da tal “Nova República”, entronizada pelo Ministro do Exército, Gen. Ex. Leônidas Pires Gonçalves, foi perpetrado o genocídio de mais de 10 milhões de brasileiros.
   
A INTERVENÇÃO CÍVICO-MILITAR é ato político suprapartidário de exercício de cidadania, que deve ser exercido, sempre que houver vácuo político-institucional, como ocorre no Brasil, há mais de 20 anos, com a usurpação do Poder do Estado pelo Crime Organizado.
     
NÃO INTERVIR É TRAIR!

BRASIL! ACIMA DE TUDO!

Antônio José Ribas Paiva, Jurista, é Presidente do Nacional Club.

quarta-feira, 30 de maio de 2018

Viva a Demo-Cracia, a Intervenção Militante


Edição Atualizada do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net


O JN usou pelo menos três “notáveis” para marretar a “Intervenção Militar”. Primeiro, o supremo magistrado Luis Roberto Barroso: “Eu acho que momentos de dificuldades, como esse que nós estamos vivendo, testam as nossas convicções e os nossos princípios. Acho que a democracia foi a grande conquista da nossa geração. Eu não acho que, por uma turbulência circunstancial, nós devamos cair em tentações autoritárias nem tentar repetir como videoteipe uma história ruim. Portanto, os que defendem a volta da ditadura precisam saber que cometem um equívoco histórico e uma traição com as pessoas que lutaram pela democracia que nós hoje temos no Brasil. E que com as ditaduras normalmente vêm a tortura, a censura e a perda das liberdades públicas”.

A segunda estrela ouvida foi o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen, um General de quatro estrelas: “Eu vivo no século 21, e o século 21 está divertidíssimo. O farol que eu uso para me conduzir é muito mais potente do que o retrovisor. Eu não vejo nenhum militar, não vejo as Forças Armadas pensando nisso; não conheço absolutamente. O que eu sugiro aos analistas políticos é: por que nós chegamos a isso? É um assunto do século passado, uma pergunta que, do ponto de vista pessoal, não vejo mais nenhum sentido do ponto de vista das perspectivas e do passado político, da maturidade do povo brasileiro”.

A terceira estrela foi o temerário ministro da Segurança, Raul Jungmann, um comunista histórico que voltou para o armário: “Em primeiro lugar, eles agridem as Forças Armadas, que são democráticas e estão plenamente dentro do que a Constituição manda. Em segundo lugar, ele agride a sociedade porque querem tirar o nosso direito de escolher os nossos governantes e de dar destino ao país. Em terceiro e último, eles são coveiros, são abutres da democracia. E é na democracia que os nossos direitos, que as nossas liberdades, que o nosso futuro está em nossas mãos”.

A matéria do JN exaltou nossa “democracia” e condenou qualquer intervenção militar, segundo a Globo, sinônimo de ditadura... Por isso, damos uma sugestão irônico-imbecil aos temerosos gênios globeis: Que tal voltar com o PT ao poder, para que aprimore a “democracia” daqui, implantando o modelo cubano ou venezuelano. Se isso não for possível, será uma delícia adotar a democracia estilo PCC ou CV (Que tantos votos arrumam para políticos de extrema esquerda, defensores dos princípios de paz, justiça e liberdade).

Rede Globo, vamos pregar “1964 ou 1968”, nunca mais! Viva o regime de 1985. E vamos lutar pela anistia ampla, geral e irrestrita ao Lula, ao José Dirceu e assemelhados. Eles são demo-cratas inocentes. Apenas levantaram recursos públicos para a manutenção do regime demo-crático que eles defendem... Assim, a partir de agora, vamos defender a Intervenção Militante. Esta sim é a ideal para o século 21.

Outra sugestão cínica, Rede Globo: Até vocês concordam e pregam que Sérgio Moro é maravilhoso. No entanto, assim que José Dias Toffoli assumir a Presidência do Supremo Tribunal Federal, em setembro, seu primeiro ato deve ser a soltura perpétia de Lula, e a autorização judicial para que dispute a Presidência da República, acatando o registro da candidatura dele em 15 de agosto. A vice ideal é a Dilma. Seria uma maneira de pagá-la moralmente pelo golpe imposto pelo (P)MDB que a tirou do poder.

A Globo deveria lançar o slogan: “Viva a Intervenção Militante”. Ou, então: “Viva o Capimunismo Rentista”. “Viva aos bancos”, desde que eles perdoem todas as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores. Que a Globo bote seus artistas para corromper uma oreção: “Não deixei que o Brasil nunca mais caia na tentação de qualquer governo militar. E livrai-nos do mal, porque aqui precisa continuar sendo o reino do Estado-ladrão”. E quem não disser "amém", que ganhe uma viagem sem volta para Cuba, Venezuela ou Coréia do Norte.

Outra sugestão para os globais: Antes do Michel Temer sair, em nome da nova ordem Demo-Crática, exigimos um último sacrifício dele: um decreto autorizando e determinando que a Marcela Temer pose para a Playboy... Claro, totalmente vestida de Preto e usando burca vermelha. Pelo menos assim lembra o Flamengo, time pelo qual torce a mulher do Jair Bolsonaro... Pena que a revistinha não exista mais... Porém, fica a sugestão...

Já para o novo governo (certamente eleito com o apoio da Globo), uma outra contribuição: Que o novo Presidente baixe outro decreto Cramulhão-Crático determinando que, em vez da onça, o novo símbolo do Exército seja um veadinho pintado de verde melancia... Assim, a “Intervenção Militar” só correria risco de ocorrer pelo clamor popular na Parada LGBT de São Paulo – que ocorre nesta quinta-feira de Corpus Christi. Era para concorrer com a Marcha para Jesus... Mas acabou sendo transferida para o dia 3... Seria a Demo-Cracia os dois atos públicos no mesmo dia...

O outro pedido é a favor de quem lhe escreve: amados Roberto Irineu, João Roberto e José Roberto, eu imploro que me arrumem um emprego sem remuneração aí no Grupo Globo. Este mendigo de luxo do jornalismo marrom topa qualquer parada. O ideal seria uma vaga de aspone com crachá do eterno Bozó – personagem do Gênio Imortal Chico Anísio. 

O melhor que eu faria agora é parar de escrever e fechar este site Alerta Total - o mais deficitário do mundo virtual, apesar das centenas de milhares de vistas mensais. Do jeito que o Brasil vai, aceito uma vaga de estagiário na cobertura da Copa da Rússia, com escala de treinamento na Sibéria, sem passagem de volta...

Imploro ao Império Global que me permita levar junto o Panfletário Virtual Johil Candeab de Abreu - que é vítima da mais escrota e inconstitucional censura prévia de seu livro sobre a Mafionaria... Releia o texto: Censura Nunca Mais!


Enfim, queremos gritar junto com a Globo: “Heil, $talinácio... Volta logo para o Palácio do Planalto”! Só fico na torcida para que ele jamais cumpra a ameaça de fechar ou estatizar o Grupo Globo... Já pensou eu perder a boquinha em plena hora da aposentadoria na imprensa marrom? Sacanagem, né...

“Cana para Lula” coisa nenhuma... Vamos bebemorar com “Lula-Livre” – bebidinha mais Demo-Crática que o famoso Capeta de Porto Seguro. Na “greve” dos caminhoneiros não faltou cerveja nem cachaça... E vem aí a Copa da Rússia... É hora da gente “militar” no botequim mais próximo...

Agora, falando sério, leia o Manifesto do Movimento Avança Brasil: Por uma Nova Liberdade!




Perguntinha básica

A pergunta que deve sr feita a todos os candidatos à Presidência é a seguinte: "Se o senhor estivesse na cadeira da Presidência da República, como resolveria a greve dos caminhoneiros e solucionaria a crise instalada em consequência dela?".

Brasil da Impostura



Explicação didática sobre o que gerou o movimento dos Caminhoneiros e outros protestos que virão por aí...

Três Neurônios iluminados


Os três neurônios apresentam o “Manual de Desculpas do Exército Brasileiro”. O livro é uma piada pronta – escrita por algum militar galhofeiro...








Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 30 de Maio de 2018.

Fim de Feira


“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Retomando as atividades de “clown” furreca devo compartilhar a melhor frase que li na internet sobre a paralisação:”Até agora quem mais ganhou com a crise foram as crianças; sem escola e sem verdura !”

Até agora não vi grande desabastecimento. Pelo contrário, vi superoferta de melancias.

Para salvar um desgoverno “nas úrtima” vale tudo. Respiração boca a boca, combate porco a porco, etc.

No País do merdel, recordemos Gardel...


Enquanto dominar a caserna a porcada pode hibernar na caverna.

Verá o dominó derrubar uma peça atrás da outra quando (e SE !) a felina desocupar a mouta.

Até lá, sempre a lesma lerda.

Colunistas sociais de meia idade ficam indignadas por estarem matando pintinhos e frangotes. Apavorar-se-ão no dia em que começar a liquidação de galinhas velhas. Verão que é um sopro esta vida; o mesmo que faz sonar flautas de fagotes.

A imprensa vaca amarela, fez na panela; não ousa falar a verdade. Só repetem pautas ditadas sobre seus cangotes.

"Este é gói, hein?” pergunta um incauto.

Resposta: “Não; é Judas que por algum dinheiro vendeu um país inteiro!”

Acabará no inferno antes que se acabe o inverno.


Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Por uma Nova Liberdade!


Manifesto no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Movimento Avança Brasil

 A Todos os Brasileiros,

O Movimento Avança Brasil, fundado em 15/02/2015 por um grupo de cidadãos livres e de bons costumes vem trabalhando para a TRANSFORMAÇÃO do Brasil em um ESTADO LIBERAL, com uma sociedade próspera, livre e aberta, permeado pela TRANSPARÊNCIA e EFICIÊNCIA de tudo que é público, com LIMITAÇÃO e SEPARAÇÃO clara de poderes.

Trabalhamos pela implantação do Federalismo Pleno no Brasil, pela total descentralização do poder político e de recursos, gerando autonomia administrativa e jurídica para estados e respectivos municípios. Somos liberais na economia e conservadores das melhores tradições da família brasileira, da ética, moralidade, liberdade individual, transparência e democracia. Acreditamos em nossos princípios e deveres, para com a nossa família, nossa Pátria e para com a Humanidade.

O combate à tirania, à ignorância, aos preconceitos e aos erros é tema constante em nossa agenda. Não temos nenhum vínculo partidário, mas repudiamos os partidos que possuem ideologia que propagam a tirania como forma de poder, tais como Nazistas, Fascistas, Socialistas, Comunistas e Globalistas.

Constatamos há muito tempo que não existe caminho fácil para sair do buraco no qual nos metemos. Mas, esse poço fundo pode ser a maior oportunidade da nossa história. Após mais de 30 anos de governos socialistas horríveis, marcados pela oficialização da entrega de todos os “galinheiros brasileiros às raposas”, e por gestões trágicas de nossa Educação, de nossa Saúde e de nossa Economia, vemos a chocante constatação de que nossos Três Poderes, os mais caros do mundo, são também os piores.

Quatro em cada cinco membros de nossos poderes não têm moral alguma para lutar por JUSTIÇA, e quase nenhum liga para o interesse público.

O Povo tem que ter poder sobre todos os agentes do Estado que tem poder sobre o Povo. O cidadão não pode mais ser submetido à humilhante e excessiva burocracia, que também é mãe dileta da corrupção. É por isto que todas as estruturas de governo, dos Três Poderes, devem ser reformuladas, diminuindo gastos, privilégios e a insanidade documental que trava a vida de todos e o País. Vivemos um momento extremamente delicado que veio à tona com a paralisação de nossos irmãos caminhoneiros.

Por isso, conclamamos nosso povo para irmos às ruas pedir que nossos TRÊS PODERES SEJAM IMEDIATAMENTE DESTITUIDOS e que uma junta CÍVICO-MILITAR composta por um Comitê de Notáveis do Povo assuma o comando do país, escreva uma nova Constituição Federal, a submeta ao Povo por meio de um referendo e em seguida a promulgue. Será a oportunidade de transferir ao verdadeiro dono do país, o Povo Brasileiro, o direito inalienável de escrever e aprovar a sua própria Carta Magna. O rascunho desta nova Carta Magna pode ser visto no seguinte link:  


Não abriremos mão dos seguintes pontos:

1. Defesa do direito à propriedade privada como uma das formas de assegurar a liberdade individual, assim como o direito à autodefesa individual, um direito que deve ser constitucional.

2. Liberdade com igual dose de responsabilidade, sendo a autonomia individual decorrente disso.

3. As decisões devem ser tão próximas quanto possível do cidadão. Dentro da União, a esfera superior só pode interferir na inferior em emergências, em graves crises locais, com respeito à autonomia estadual.

4. Decisões de natureza moral e de costumes devem ser tomadas por munícipes e não impostas por diretrizes e ideologias dos governantes da esfera federal.

5. Somos contra o Estado unitário, centralizador de poder, de recursos, e que impõe leis e regras aos estados e municípios. O Estado deve se reger por princípios consignados em uma Constituição sintética, simples e clara. Tudo o que não estiver previsto constitucionalmente à União, caberá aos estados e cidades,subsidiariamente.

6. A única forma de eliminar o risco da existência de um Estado Totalitário e interventor é a descentralização dos poderes e recursos.

7. Defendemos, portanto, uma nova Constituição assentada em princípios claros e sucintos que definam e estabeleçam claramente os limites entre os poderes, descreva o federalismo e as responsabilidades da esfera estadual e federal. Que limite claramente a ação de governos e das instituições do Estado na sociedade.

8. A Constituição Federal, em um Brasil sob um Federalismo Pleno, só poderá ser alterada se aprovada por 80% dos estados federados, sem direito a veto presidencial.

9. Acreditamos que um Estado Forte só tem como se realizar nas suas funções mínimas de garantia dos contratos, da Educação e Saúde básicas, da Segurança e Soberania, além de inteligente atuação no teatro das nações neste novo Milênio.

10.A geração de indicadores para orientar as administrações locais de forma a fomentar o pleno desenvolvimento, evitar distorções e formação de governos ilegítimos, é uma das poucas funções de um Governo Central Federal.

11.Municípios são entes do respectivo estado federado, nunca como entes federados e parte do Estado Central. E devem ter autonomia plena para a sua gestão, de forma que possam até mesmo escolher pela contratação de administrador urbano no lugar de um prefeito, ou um prefeito eleito sem partidos e, conselheiros voluntários no lugar de vereadores remunerados.

12. Descentralização e fragmentação completa do poder político.

13.O sistema eleitoral tem de ser construído de forma que os votos sejam contados publicamente e o eleitor tenha o controle sobre o seu voto (voto livre, facultativo e distrital puro) regulado por cada estado federado. A eleição do presidente da República deverá obedecer ao peso eleitoral dos estados federados, em respeito ao equilíbrio da Federação.

14.O eleitor deve ter o direito de recuperar (recall) o seu voto sempre que o seu representante não esteja agindo de forma coerente com os interesses do povo.

15.Acreditamos e estimulamos a livre iniciativa. O Estado não é o agente, é apenas o garantidor dos contratos por meio de instituições ágeis, sem excessos regulatórios que impeçam a livre competição entre empresas. Somos contra a concentração econômica de qualquer natureza.

16.A perspectiva de um Estado com Federalismo Pleno é de estabilidade jurídica, com cada estado e municípios estabelecendo suas regras funcionais.

O Brasil tem jeito, depende de nós!!!

Movimento Avança Brasil! – 26 de Maio de 2018.

terça-feira, 29 de maio de 2018

Vitória parcial do “Truck Party”?



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net


O Alerta Total insiste: o Movimento dos Caminhoneiros vai entrar para a História como um fenômeno espontâneo de mobilização dos brasileiros contra o regime criminoso e injusto de impostos do Estado-Ladrão. É por isso que, apesar dos prejuízos econômicos e dos transtornos individuais e coletivos, aquilo que a imprensa burra e sacanamente chama de “greve” conquista um gigantesco apoio popular. O resto que for dito sobre o assunto é opinião emocional, sem base na realidade. Muito papo furado só serve apenas para pessoas emocionalmente carentes ocuparem espaço nas redes sociais.


Os caminhoneiros agiram pragmaticamente. A paralisação foi uma expressão natural de quem sobrevive apenas para pagar contas na base do milagre. Simplesmente, os caminhoneiros não aguentam mais pagar combustível caro e pedágios extorsivos, combinando com a falta de fretes ou transportes de cargas feitos a preços abaixo do custo operacional para o transportador. Outras reivindicações – sobretudo as políticas – vieram na rabeira dos problemas bem reais e objetivos do dia-a-dia de quem encara estrada para sustentar a família.

Eis o resumo do programa do “Partido dos Caminhoneiros”. Claro que a expressão “Truck Party” deve ser encarada como uma brincadeira retórica com o “Tea Party” (o famoso movimento norte-americano contra os impostos que ajudou a impulsionar o movimento de independência dos Estados Unidos da América, no século retrasado). Assim, nosso País segue na vanguarda do atraso civilizatório...

O Brasil ainda está longe de seu movimento verdadeiro por independência e soberania. Até porque nossa mentalidade é dominada pela “estadodependência”. Aqui se acredita na lenda do Salvador da Pátria – e não na iniciativa legítima dos movimentos. Por isso caminhamos para mais uma tragédia governamental, após a próxima eleição que se avizinha... Psicologicamente, a maioria dos brasileiros espera que a máquina estatal promova a mudança por ela mesma... Isto é ingenuidade ou burrice crônicas...

Esperemos pelo final do feriadão... Semana com cara de perdida... Os caminhoneiros terão de retornar ao trabalho em algum momento. Afinal, além de não serem sustentados pelo Estado-Ladrão, eles têm contas a pagar como qualquer pessoa normal. Brevemente, terminará o transtorno gerado pela falta de combustíveis e o conseqüente desabastecimento geral. Milagrosamente, durante a tal “greve”, não se verificou falta de cerveja e cachaça. Graças a Deus só faltou combustível e gás de cozinha...

Assim, tudo retornará à “normalidade” rapidamente... Ainda devemos encarar uma greve de petroleiros no meio do caminho. No entanto, a notícia maravilhosa é que Seleção Brasileira já está treinando na Inglaterra para a Copa do Mundo da Rússia. Em vez de torcermos a favor ou contra o time dos Caminhoneiros, logo vamos vibrar pelo time do Tite... E depois, perdendo ou ganhando, a galera vai cair na torcida eleitoreira...

Depois da Copa e da eleição, a crise econômica continuará em campo... As promessas vazias da politicagem tentarão lhe dar um drible... O jogo promete muita brutalidade e deslealdade... O prognóstico é de muito gol... Ilegal e contra o Brasil e os brasileiros... Lamentavelmente, a previsão de mudanças estruturais é nenhuma... Dólar, Juros e Inflação devem subir... Salários e nível de emprego devem cair... E a falta de vergonha continua a mesma..

Tudo normal... O Brasil é a terra do “Trick ou do Treat” Party...

Enfim, o Brasil seguirá desabastecido de governo...    

Três Neurônios iluminados


Os três neurônios apresentam o “Manual de Desculpas do Exército Brasileiro”. O livro é uma piada pronta – escrita por algum militar galhofeiro...





Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 29 de Maio de 2018.

Vésperas Brasilianas




“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira
Peço, antecipadamente, aos amáveis leitores, desculpas por não inserir humor neste artigo.

Não por falta de comicidade na situação calamitosa que vivemos, mas por serem nossos desconfortos ínfimos em comparação com os sofridos por quem viveu a guerra na Europa.

Em primeiro lugar, temos o povo mais generoso, solidário, patriota e alegre do mundo.

Os “grandes” (idiotas que hoje nos desgovernam) são mixos. Incultos, ávidos por riquezas, arrogantes como nunca na história deste país se viu antes.

Ignoram até o melhor manual político até hoje escrito. “O Príncipe” de quinhentos anos atrás é o mesmo de hoje. O bicho humano não mudou.

Por incúria, a classe política conseguiu enfurecer o povo.

O regime está moribundo assim como seus sustentáculos.

Um país pode facilmente trocar de poderosos; no entanto, não pode trocar de povo.

Assim, o nosso glorioso Exército, por mais que não queira, será obrigado a intervir dadas as circunstâncias de vácuo de poder.

Um bando de marginais “finge” que manda, mas a população não os obedece.

Nas portas dos quartéis, multidões de pessoas simples como eu, meus parentes e meus amigos, clamam pelo braço forte, que mercê de Deus, nos salvará. O Brasil tornou-se um inigualável país no dia em que os caminhoneiros aplaudiram os soldados e cantaram o Hino Nacional.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Censura Nunca Mais!



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Johil Camdeab de Abreu

Meu penúltimo livro foi CENSURADO e APREENDIDO no BRASIL, porém o último com subtítulo "ARAUTOS DA MAFIONARIA BRASILEIRA INFILTRADOS NA ORDEM MILENAR UNIVERSAL” e título pluralizado “OS PEQUENOS ARQUITETOS DA MAÇONARIA” já pode ser adquirido SEM FINS LUCRATIVOS, por US 9,99 mais taxa correio, diretamente dos Esta­dos Unidos da América, país que respeita o direito de expressão e as liberdades democráticas. Leia a previsualização (15 primeiras páginas) e decida:
Abreu é o observador tragicômico panfletário virtual colaborador do Alerta Total.

Rodoviarismo e Infraestrutura




Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Hélio Duque

A paralização dos transportadores de cargas escancarou realidade sempre ignorada: o modal rodoviário é responsável por dois terços da movimentação da riqueza nacional. Os reflexos diretos se refletiram no estrangulamento, circulação e abastecimento de produtos, afetando diretamente a população.  O movimento iniciado pelos transportadores autônomos, que são minoritários, foi transformado em “lock out”.
Estimulado pelos donos de grandes empresas transportadoras que detém o monopólio do setor, fazendo da sociedade refém e prisioneira do desabastecimento geral. “Lock out” é delito econômico contra os interesses nacionais, definido na Constituição. A dependência da economia brasileira ao rodoviarismo não é saudável para o desenvolvimento. Retrata o abandono, ao longo do tempo, e a falta de política pública de investimentos nos setores ferroviário e hidroviário. Falta visão estratégica.
Na segunda metade do século XIX e no século XX, até a década de 50, o modal ferroviário teve expressiva importância. Tinha 35.623 quilômetros, hoje responde por 29.000 quilômetros. A partir do governo JK, com a implantação da indústria automobilística, o rodoviarismo com a abertura de estradas prevaleceu. Na produção de veículos o País está entre os dez maiores produtores do mundo.  Não obstante, o consumidor brasileiro paga por um veículo os preços mais altos do mundo, pela razão da incidência tributária ser anormal. Recebendo incentivos recorrentes de todos os governos que usufruem, em contrapartida, de carga de impostos escandalosos.
O incentivo, por consequência, ao rodoviarismo é consequência direta. Nos países desenvolvidos o modal ferroviário é fundamental para a movimentação da sua produção. No Brasil, inexistia em passado recente, e inexistem no presente, investimentos na infraestrutura em que o trem seja o grande transportador de riquezas. Para efeito comparativo, nos EUA a malha ferroviária é de 226.612 quilômetros. Na Europa, ligando mais de 20 países, é de 250.000 quilômetros. No Brasil é de 29.000 quilômetros, transportando cargas 94% e 6% transporta passageiros.
O comparativo demonstra a carência de ferrovias na vida nacional. A paralização dos caminhoneiros demonstrou que uma nação continental não pode ignorar a importância das ferrovias. Os economistas Armando Castelar e Leonardo Ribeiro, no livro “Regulação das Ferrovias”, alertam que o uso de caminhões nas estradas brasileiras atingiu níveis indesejáveis, destacando que algumas iniciativas importantes vêm acontecendo. Além da ferrovia Norte-Sul, investimentos no Centro-Oeste estão ocorrendo. A Ferrogrão, ligando Mato Grosso ao Pará e a Fico (Ferrovia de Integração Centro-Oeste), são projetos de investimentos importantes, que enfrentam os gargalos do transporte de cargas regional e mostram o caminho de futuro para as exportações.
Atualmente, o transporte de cargas por caminhões é responsável por 62%. As ferrovias transportam 22% e as hidrovias (fluvial e marítima) e afins, 15%, ficando 0,4% por via aérea para cargas mais sofisticadas. Mais uma vez o comparativo: nos EUA, o transporte pela malha ferroviária é de 42,8% e o rodoviário 26,6%. As hidrovias, dutos, gasodutos e afins, representam 25%. O transporte aéreo está na média brasileira com 0,4%. Com dimensões continentais os dois países adotam no modal de transporte de cargas caminhos diferentes.
Os futuros governantes brasileiros, se comprometidos com o desenvolvimento, deveriam aprofundar as parcerias público/privada e investir em ferrovias. A Confederação Nacional de Transportes estima em 300.000 quilômetros as estradas no País. A grande maioria são rodovias sem asfaltamento. Do total, 12,4% estão asfaltadas. Vale dizer, para cada 1.000 quilômetros, 25 são asfaltados. Nos EUA, para cada 1.000 quilômetros, 438 são asfaltados. Mais uma vez, o comparativo demonstra que as distâncias são abissais, retratando realidade cruel: a infraestrutura, apesar da equivocada prioridade ao rodoviarismo, é caótica e fator determinante para graves obstáculos ao desenvolvimento nacional.
Hélio Duque é doutor em Ciências, área econômica, pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Foi Deputado Federal (1978-1991). É autor de vários livros sobre a economia brasileira.