sábado, 26 de maio de 2018

Aproximacães Sucessivas




“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Antes da queda do Muro de Berlin, num congresso internacional canino, encontraram-se três pastores. O primeiro, norte americano, perguntou: Quando, na hora do almoço, o treinador de vocês se atrasa muito para trazer o suculento bife vocês reclamam ?

O soviético respondeu: O que é reclamar?

O brasileiro disse: O que é suculento bife?

Quando não se conhece um conceito, qualquer tentativa de raciocínio é inútil.

Assim está o desgoverno em relação à paralisação dos caminhoneiros.

Mandou as Forças Armadas desobstruirem as estradas. Ótimo; o soldado apto para manobrar um grande caminhão tira-lo-á da pista. Não houve resistência e a chave estava no contato. E daí ? A carga continua parada porque os jovens soldados não sabem nem onde entregá-la, nem a quem.

Algum militar mais afouto pode ameaçar matar os que se recusarem a trabalhar. Implanta a “escravidão”. A força armada se desmoralizou e o desgoverno cairá em seguida.

Urubus e torquemadas podem processá-los. Os coitados não tem medo do judas ciário porque não conhecem o seu rigor seletivo nem sua crueldade.

O empresário sim tem medo da burocracia estatal, Será o bode expiatório por “substituição tributária”.

Pode demorar o desenlace. Mas a “morte” do regime é inexorável.

Quando Napoleão Bonaparte repudiou Josefina para se casar com uma princesa austríaca, o seu mais brilhante conselheiro lhe disse: “Senhor, estais perdido ! “.Afrontou o povo casando-se com uma nobre e afrontou a nobreza que não tolerou o casamento da arquiduquesa com um “parvenu”.



Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Nenhum comentário: