sábado, 30 de junho de 2018

Saltimbanco ou Assaltoembanco?



“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Na era das aproximacães sucessivas, a lógica já era.

Estado de direito é uma quimera.

Dona Onça virou gatolina; deixou de ser fera.

Entre a Cruz e a esfera estamos à espera de uma difiniCão.

Chesterton espanta-se com a Ortodoxia enquanto a felina nem mia.

Espremidos estamos entre os urubúsicos saltimbancos e os “destemidos” assaltantes de bancos.

Em plena disputa para ver quem mais causa estragos, deixam a sociedade ávida por um expiatório “trágos”(bode).

Aposto que primeiro depenaremos negras aves, descuidadas do primeiro embate, como goleiro que confia nas traves.

Enquanto urdem coisas mais graves (verbi gratia, desjaulificação de molusco) isolam-se nos altos picos, como os incas em Cusco.

Pelo ar rarefeito, sentirão oprimido o peito, por causa de tão grande desrespeito ao povo. Saraivada de balas de ovo ?

Estão perdidos no espaço e no tempo. Não sabem nem quem, nem quando, nem onde.

Receberão merecido castigo como um bandido no mundo antigo.

Galés para quem hoje só recebe rapapés.

Em matéria de honra estão nas antípodas. Ataque, ó grande Quissíphodas!

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

6 comentários:

Loumari disse...

Yerry Mina El Nuevo Negro del whasapp El ORIGINAL RUSIA 2018

Yerry Mina es la sensación en Colombia, ya le conpusieron disco de oro y lo bautizaron como el nuevo negro del whasapp Rusia 2018 el Original, disfrútenlo y cambiemos un poco de tema para alegra el alma.

https://www.youtube.com/watch?v=Wg7ziJSR6lU


OBS: Lindo como estes jovens colombianos celebraram a vitória de Colômbia contra Senegal!
Neste mundial de futebol na Rússia, na tabela das nações que passaram para os oitavos de final, nenhuma nação africana conseguiu chegar aos oitavos de final. Que vergonha. Falando de Senegal, me lembro da copa de confederações de 2001 organizado por Japão e Coreia do Sul, e Senegal tinha sido seleccionado. Vocês, a vergonha que o povo Senegalês e os seus jogadores de futebol mostraram ao mundo era a coisa mais vergonhosa para o mundo civilizado. Foram para Dakar Jornalistas franceses para fazer uma reportagem sobre a selecção Senegalesa e também mostrar como o povo senegalês se preparava para o grande evento. Deus do céu! a sua exaltação se baseava no poder da bruxaria. Exibiam ao mundo seus grandes marabutos (bruxos), trajados de disfarces tradicionais feiticistas, com batucadas e a proferir maldições contra a equipa de França que tinha sido campeã do mundo em 1998. Senegal é país com maioria muçulmana, e os tais marabutos são os que são chamados sheiks. Grandes líderes espirituais. Mazém grandes feiticeiros. Só que, parece que hoje o poder do feitiço para os que praticam esta ciência oculta, vê seu poder enfraquecido. O que fazia a gloriosa força dos feiticeiros ontem, hoje é o seu maior fracasso.

O que Deus disse que faria a estes carregados de feitiço? Vede:

MIQUÉAS 5:12 E tirarei as feitiçarias da tua mão: e não terás agoureiros (adivinhos);


ISAÍAS 29:4 Então serás abatida, falarás de debaixo da terra, e a tua fala desde o pó sairá fraca, e será a tua voz debaixo da terra, como a de um feiticeiro, e a tua fala assobiará desde o pó.


MALAQUIAS 3:5,6 E chegar-me-ei a vós, para o juízo, e serei uma testemunha veloz contra OS FEITICEIROS E CONTRA OS ADÚLTEROS, e contra os que juram falsamente, e contra os que defraudam o jornaleiro, e pervertem o direito da viúva, e do órfão, e do estrangeiro, e não me temem, diz o SENHOR DOS EXÉRCITOS.
Porque EU, O SENHOR, não mudo; por isso vós, ó filhos de Jacob, não sois consumidos.

Loumari disse...

OBS: E também, sempre observamos o deus brasileiro, como a sua selecção ganhava as competições mundiais. Também me lembro em 1998 antes do mundial de futebol na França, jornalistas franceses foram para Brasil, precisamente em Rio de Janeiro, e foram fazer um reportagem sobre o clima futebolística, como os brasileiros se preparavam! Aquilo que nos foi projectado era uma vergonha. Se apresentavam videntes a fazerem prognósticos em como Brasil ia ganhar, exerciam rituais espirituais para carregar os jogadores de sua selecção de poderes sobrenaturais e ganhar a copa. Eles estavam acostumados de ganhar os jogos com o poder da magia negra. Só que, em 1998 o poder de sua magia fracassou. E começaram os jogadores da selecção brasileira a simular faltas para ganhar penálti, e aquilo era mesmo ridículo. Os brasileiros sempre venceram as grandes competições graças ao poder da magia negra, e de actos simulacros que lhes dava o direito a lançar penálti. E todo aquele povo sem vergonha na cara aplaudia todos estes actos de corrupção e de traição a ética do desporto na arte de futebol.
E, quando o poder da feitiçaria fracassava, e os simulacros tão-pouco funcionavam, então, entrava em cena a sua federação que com o seu poderio financeiro pagava para que a selecção brasileira ganhasse. O mundo tem prova disso, apesar de que a impressa e a média ocultou tal vergonha no mundo do futebol. Lhes vou enviar o informe que recebi via e-mail em 2015 sobre a COPA DAS CONFEDERAÇÕES de 2013 jogado no Brasil. Onde Brasil venceu Espanha por 3 A 0

A selecção brasileira nunca venceu os jogos de futebol de maneira honesta e transparente. Sempre foi por meio de fraude. E ao povo brasileiro, pouco lhes importava os meios utilizados para vencer, desde momento que a sua selecção saísse vencedor e que fossem campeões. Gente, os brasileiros não prestam e nunca prestaram.
A corrupção sempre foi a essência do povo brasileiro. Até o bebé que está a nascer neste momento mesmo, a esta hora do dia, nasce com na testa já estampado: CORRUPTO.
Na feitiçaria eles superaram e de de muito alto os Nigerianos que são reputados grandes feiticeiros.
Li recentemente um artigo que decifra o verdadeiro significado do globo azul que figura na bandeira do Brasil: Aquilo ali não é o globo, o que aquilo ostenta é uma bola esquecida em uma praia. Uma bola manufacturada de "plástico" e vendido a baixo preço para garantir "a igualdade de todos os cidadãos brasileiros na prática do futebol" (artigo 4.13).
Também procurei ler alguns tópicos da constituição brasileira, mas aquilo ali foi escrito para que não fosse compreendido. Está escrito de maneira bizarra e não no tempo.

Loumari disse...

*Por exemplo este artigo da constituição brasileira se lê:*

"2.6- A Constituição de 1967 O planeta estará no auge da Guerra Fria, o mundo dividido em dois blocos econômicos. O Brasil havia acabado de sofrer um golpe e se encontrava sob um regime ditatorial. Em meio a este conturbado período político é outorgada Constituição de 1967, que viria a sofrer uma importante emenda no ano de 1969. Quando foram retirados poderes e autonomias da Unidades Federativas. Ao declarar o Ato Institucional 5, o Presidente da República, suprimiu direitos e garantias fundamentais conquistados em constituições anteriores. É retirado do texto constitucional o habeas corpus para crimes políticos e contra a segurança nacional. A Emenda Constitucional nº 1, de 17 de outubro de 1969, colocou no texto constitucional os Atos Institucionais declarados até então. De acordo com CAVALCANTI et al. (2012, p. 32):

Em verdade, a Carta Magna de 1967 aparece substancialmente conservadora, como de resto todas as Constituições escritas. Se é certo que algumas normas podem “indicar objetivos, muito mais do que consagrar um estudo de fato”, como salienta Burdeau, estes preceitos reduzem-se, no entanto, a comedidas promessas ou concessões moderadoras. Ao contrário, tanto em seu contexto orgânico como em sua armadura dogmática, prevalece em toda a Lei Maior o papel de preservar os “fatores reais do poder”. Além disso, aduziria o próprio James Bryce, “está disposto para resistir a certas mudanças”. Não poderia, aliás, ser de outro modo, uma vez que a elaboração dos textos sempre se processa dentro de um esquema de forças previamente difundido. Daí o realismo cru de Stalin, ao afirmar que “a Constituição é o registro e a consolidação legislativa de conquistas já obtidas e asseguradas”6. Ora, na Constituição brasileira de 1967, esta consciência conservadora encontra-se perfeitamente delineada na distribuição e integração do poder entre vários grupos políticoterritoriais que enformam o Estado; em outras palavras, no sistema federativo vários mecanismos institucionais de controle garantem a composição política existente. Mas eles sobretudo revelam as contradições de uma sociedade em crise de desenvolvimento. De fato, a conformação e relações, entre esferas de governo nacional, estaduais e municipais, ao tempo em que ratificam o condomínio de elites dominantes, também acasalam os reagentes internos ou exteriores a esse acordo. Portanto, de sua estrutura federativa emerge a coexistência de elementos antagônicos na Constituição de 1967. Para identificá-los, parece aconselhável analisar, em separado, o Governo da União e as relações entre as diferentes órbitas de poder."

Loumari disse...

COMO DISSE O NOSSO SENHOR JESUS CRISTO:

MARCOS 4:22 Pois nada há de oculto que não venha a ser revelado, e nada em segredo que não seja trazido à luz do dia.


OBS: Para os brasileiros parece que a máscara já caiu e se revela a luz dia a sua IGNOMÍNIA (infâmia; desonra; opróbrio). UM VERDADEIRO ESCÁRNIO NO MUNDO DOS VIVOS. Como este povo consegui enganar o mundo em quase duzentos anos! Assim que deus é brasileiro né?

Loumari disse...

Já tudo é possível...

Copa das Confederações foi comprada, vejam!

Talvez, isso explique a razão do jogador Sergio Busquets ter declarado aseguinte frase: “Se as pessoas soubessem o que aconteceu na Copa das Confederações, ficariam enojadas”.

Todos os espanhóis ficaram chocados e tristes por terem perdido a Copa das Confederações de futebol..., no Brasil. Não deveriam. O que está exposto abaixo é a notícia em primeira mão que está sendo investigada por rádios e jornais de todo o Brasil e alguns estrangeiros, mais especificamente Wall Street, El País e o Gazzetta dello Sport e deve sair na mídia em breve, assim que as provas forem colhidas e confirmarem os fatos. Fato comprovado:

A Espanha VENDEU a Copa das Confederações para a FIFA. Os jogadores titularesespanhóis foram avisados, às 13:00 do dia 30 de Julho (dia do jogofinal), em uma reunião envolvendo o Sr. Ángel Maria Villar (na única vez que o presidente da Federação Espanhola de Futebol compareceu a uma preleção da seleção), o Técnico Vicente Del Bosque, o Sr. Jospeph Blatter, presidente da FIFA, e o Sr. Ronald Rhovald, representante da patrocinadora Adidas.Os jogadores reservas permaneceram em isolamento, em seus quartos ou no lobby do hotel. A princípio muito contrariados, os jogadores se recusaram a perder o título inédito.

A aceitação veio através do pagamento total dos prêmios, US$ 70.000,00 para cada jogador, mais um bônus de US$ 400.000,00 para todos os jogadores e integrantes da comissão, num total de US$ 23.000.000,00 vinte e três milhões de dólares) através da empresa Adidas. Além disso, os jogadores que aceitarem o contrato com a empresa Adidas nos próximos 4 anos terão as mesmas bases de prêmios que os jogadores de elite da empresa, como o próprio Xavi, Messi, Kaká e David Villa, também da Espanha.

Mesmo assim, David Silva se recusou a jogar, o que obrigou o técnico Vicente Del Bosque a escalar o jogador Juan Mata, dizendo que era uma decisão tática. A sua situação só foi resolvida após o representante da Adidas ameaçar retirar seu patrocínio vitalício ao jogador, avaliado em mais de US$ 90.000.000,00 (noventa milhões de dólares) ao longo da sua carreira.

Assim, combinou-se que a Espanha seria derrotada durante a Prorrogação, porém a apatia que se abateu sobre os jogadores titulares fez com que o Brasil marcasse, em duas falhas simples do time espanhol, os primeiros gols.

O Sr. Joseph Blatter, presidente da Fifa, cidadão franco-suíço, aplaudiu a colaboração da equipe espanhola, uma vez que o campeonato trouxe equilíbrio ao Brasil num momento das maiores manifestações políticas já vistas no país.

Por gentileza passem esta mensagem para o maior número possível de pessoas, para que todos possam conhecer a sujeira que ronda o futebol!

Compraram o título para calar os protestos.
Vamos engolir isto e calar?

Anônimo disse...

No ano em que a Espanha venceu a Copa do Mundo, como só acompanho futebol nesses certames, li nas primeiras matérias a respeito no caderno de esportes, antes de iniciar o torneio, que havia quem considerasse desejável que a Espanha vencesse a competição para movimentar sua economia e diminuir seu alto índice de desemprego. E o que dizer do polvo Paul senão que era uma maneira de ridicularizar o fato de os resultados estarem definidos de antemão? Tanto que anunciaram a morte do animal ao fim do torneio.