segunda-feira, 11 de junho de 2018

Tempestade Perfeita



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Henrique Abrão e Laércio Laurelli

O Brasil insiste e teima em não dar certo. Sai da curva e entra no circulo vicioso, numa verdadeira tempestade pelo voo de galinha da economia, desabastecimento, inflação e uma luta fratricida entre candidatos desambientados do cenário eleitoral presidencial.

Essa marcha dos insensatos nos aproxima das Nações conflituosos e não anima à retomada do crescimento, ficando no estigma que da quinta maior economia do planeta recuamos várias posições e não alimentamos o desejo de sair do buraco, do gargalo do fosso profundo.

A falta de crença na economia nos coloca na derradeira posição, ao lado da corrupção que não recua. Precisaríamos manter uma conjuntura econômica independente da mudança de presidente e com linhas claras a fim de que nosso mercado fosse mais arregimentado e nossa participação no exterior desse salto de qualidade.

Entretanto gastamos bilhões para manter a máquina estatal, administração direta e indireta, nossas instituições estão carcomidas e com fadiga de material. Vivemos o fim de uma época,na qual a paciência se esgotou, a crença da população fora sepultada e os sinais de cidadania enterrados.

Do que nos vale uma constituição cidadã se ela apenas garante direitos mas na prática é inefetiva e uma colcha de retalhos. Temos que sair da areia movediça e melhorar e muito a educação,cultura e dar força para o minado campo da saúde.
Uma população que mantém desdentados, doenças endêmicas e epidêmicas não progride, afora falta de saneamento e graves problemas com o transporte viciado rodoviário,com poucas opções pela via marítima,ferroviária ou aérea, o que encarece o custo do frete e do transporte entre cidades e internacional.

Pobre Nação que testada chama as forças armadas e não consegue governar sem a própria autoridade ou colocar ordem na dicção do progresso. Políticas públicas menores nos levaram aos problemas sociais maiores, a falta de aptidão para enfrentá-los como habitação, transporte e consumo.

Estamos num País caro e de preços muito distantes dos bolsos da maioria da população,o que produzimos aqui de bom e melhor é exportado para os mercados do primeiro mundo. E ainda sofremos a concorrência de taxações de EUA, China e Europa. Como sobreviver numa economia separatista globalizada, na qual poucas Nações dão as regras do jogo e nós nos limitamos a obedecer ás ordens que são emitidas pelo velho continente ou pelo Tio Sam.

Com o espírito esvaziado e com um pessimismo acentuado o brasileiro parou de sonhar com copa do mundo e colocou o pé no chão, não sabe o que acontecerá amanhã. Os preços sobem pela escada rolante e os salários degrau por degrau e sempre inferiores à inflação real.

A tempestade perfeita já começou e ninguém sabe quando terminará. Qual democracia autêntica tem tantos candidatos nanicos os quais somente querem um minuto da fama e milhões em grana. O processo político eleitoral tem algo de muito errático, no máximo 5 ou 6 candidatos deveriam fazer parte das forças destinadas à sucessão presidencial e não por em risco a saúde das finanças brasileiras.

E cada vez mais oportunistas de plantão e candidatos sem expressão aproveitam o vácuo para agigantar a tempestade perfeita e fazem com que bilhões saiam dos mercados e mergulhemos na incerteza do amanhã. Sem reformas estruturantes e essenciais o nosso futuro estará comprometido o presente ameaçado e o passado tem bons ventos de retorno.

Quebrar a armadilha e os grilhões do atraso significa romper com o establisment e com arrojo renovar o cenário daqueles encarregados da governabilidade. Não resistiremos mais à gritaria do impeachment ou interesses menores do parlamento acantonando o regime presidencial e fazendo figura decorativa o presidente da república.

Acordemos todos para o despertar de uma nova geração e livres das amarras que nos fazem distantes do primeiro mundo.

Carlos Henrique Abrão (ativa) e Laércio Laurelli (aposentado) são Desembargadores do Tribunal de Justiça de São Paulo.

Um comentário:

Anônimo disse...

A EXTINÇÃO DE UM JUDICIARIO,SABOTADOR,INCOMPETENTE,DITADOR,TORTURADOR,ASSASSINO,MAFIOSO E CORRUPTO SERIA UM GRANDE PASSO,A CRIAÇÃO DE UMA POLICIA ESPECIALIZADA E A MODIFICAÇÃO NA LEI DA MAGISTRATURA OBRIGANDO ESSES SABOTADORES A TRABALHAREM, ACABARIA COM OS SALARIOS E PREVILÉGIOS MILIONARIOS DESSA CATEGORIA QUE COM A CHEGADA DA TECNOLOGIA EM BREVE SERÃO SUBSTITUIDOS POR HOMENS DE VERDADE... ESSES HOMENS DEVERÃO TRATAR O CIDADÃO DE BEM, DIFERENTE DOS BANDIDOS,BANDIDOS QUE POR INCHAREM OS ENVELOPES DA PROPINA SÃO TRATADOS COMO HERÓIS... ESSE NOVO PODER OBRIGARA A EXTINÇÃO DAS FFAA QUE HÁ SÉCULOS INATIVAS APENAS COMBATEM O SEU POVO E NO INTERVALO JUNTO COM ESTE JUDICIARIO CRIMINOSO COMANDAM AS ATIVIDADES CRIMINOSAS QUE TRANSFORMAM ESTE PAIS NO QUE É... SE O LEITOR É ENGANADO E VOTA EM UM BANDIDO, O JUDICIARIO TEM O PODER DE CORRIGIR ESSE ERRO E NÃO FAZ PORQUE LHE CONVÉM... MAÇONARIA A MAFIA MALDITA...