quinta-feira, 19 de julho de 2018

Que tal roubar o celular e o voto dos bandidos?



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net


A ficção engole a realidade e confunde a cabeça de quem foi despreparado para ser cidadão. Neste contexto de imbecilidade e ignorância, o noticiário cumpre o mesmo papel. Na noveleira Rede Globo, o Jornal Nacional de ontem (18 julho) só faltou fazer festinha para noticiar que sua antiga ex-apresentadora, Cláudia Cruz, teve confirmada sua condenação a dois anos e seis meses de prisão pelo crime de evasão de divisas. A 8ª Turma do Tribunal Regional da 4ª Região não teve pena dela. A jornalista Cláudia Cruz também é famosa por ser esposa do já condenado Eduardo Cunha.

O ex-deputado federal segue encarcerado na gelada República de Curitiba. A Globo não perdoa a Cláudia porque ela ganhou uma ação trabalhista milionária. Agora, fica a dúvida: será que ela efetivamente será presa? Ou terminará igual à mulher do Serginho Cabral, a advogada Adriana Anselmo, que está em regime de “Prisão domiciliar de luxo” e com chance de ganhar mais benefícios e mordomias, por conta das negociações de “colaboração” premiada? Eis mais uma dúvida no Brasil da impunidade alternada com rigor seletivo,com direito à disputa de campeonato de Bandido Predileto...

A crença forte na impunidade é que consolida a corrupção sistêmica e facilita o cometimento de tanto crime. Por exemplo, o número de usuários de internet no país que já foram vítimas do ato criminoso subiu de 35% em 2017 para 49% neste ano. Ao todo, 45% dos entrevistados pela pesquisa Mobile Time e Opinion Box afirmaram ter sofrido o roubo ou furto no ano passado.

Outras 35% já teriam passado pela situação mais de uma vez. Pelo menos 3% tiveram o celular levado por quatro vezes, no mínimo. A pesquisa também indicou que o roubo acontece com maior frequência do que o furto, em uma proporção 63% a 37%, respectivamente. Nada de anormal em um Brasil desgovernado pelo Crime Institucionalizado. Bandidos poderosos e pés-de-chinelo fazem a festa. Os primeiros, com caríssimos advogados, terminam se dando bem. Os outros, quando apanhados, ainda puxam alguma cana...

Brasileiros são apaixonados por celular. Como muitos sobrevivem indefesos e com medo, vale a pena anotar dicas do especialista em segurança do GRUPO GR, Rogério Rodrigues, para não ser furtado ou roubado: "Muita atenção ao sair do metrô e em pontos de ônibus, pois meliantes com bicicletas e a pé, ficam observando as pessoas que estão com o celular na mão, normalmente digitando mensagens, para agir em segundos". Rodrigues selecionou algumas dicas de prevenção:

- Atender o celular na rua, deixa o usuário distraído e, ao mesmo tempo, vulnerável;
- Não use celular na cintura e/ou em bolsos, pois permite que os assaltantes possam furtá-lo com facilidade;
- Para evitar chamar atenção, coloque seu aparelho no modo vibratório ou silencioso;
- Nunca o deixe o celular à mostra;
- Nunca caminhe com o aparelho nas mãos;
- Se estiver andando na rua, procure um estabelecimento comercial ou um local mais seguro para usar seu aparelho;
- Apesar de ser proibido por lei, ainda é comum ver as pessoas falando ao volante. Neste momento, o usuário, por estar distraído, é um alvo fácil para os meliantes, além de poder causar acidentes;
- Não deixe seu celular sobre mesas, balcões e cadeiras de restaurantes ou lojas, pois os meliantes aproveitam qualquer descuido para furtá-los;
- Evite atender ligações ou usar o celular enquanto está em taxis, principalmente parados no trânsito, hoje os assaltantes estão cada vez mais ousados e mesmo com vidros fechados, utilizam armas de fogo para abordar as pessoas,
- Grandes centros comerciais, avenidas, parques, rodoviárias e aeroportos são locais de maior ocorrência de roubos e furtos de celulares.
- Os assaltantes acompanham a vítima e, ao menor sinal de desatenção do usuário, o assaltante age. Fique sempre alerta!
- Fique atento a movimentação de pessoas estranhas. Se sentir que alguém está te seguindo, procure permanecer em um local com bastante movimento de pessoas ou procure um policial ou segurança no local.
- Além de tomar precauções, também é possível fazer um seguro, o que costuma ser viável para máquinas novas e de alto valor. Deve-se, porém, atentar para a cobertura do seguro, pois muitos contratos não cobrem furtos simples, somente roubos e furtos qualificados.

Dicas úteis, mas voltamos e indagamos... Por que falamos de um assunto meio diferente da habitual politicagem e do persistente capimunismo econômico brasileiro? Elementar, meu caro Watson. A insegurança pública, junto com a tragédia na saúde e a corrupção sistêmica, são os temas centrais da eleição de outubro. Pena que nem todos que têm seu celular levado lembram que isso é apenas mais uma lucrativa atividade criminosa no Brasil.

É por isso que vale pensar, profundamente, sobre a provocativa reflexão do jurista Antônio José Ribas Paiva, defensor da Intervenção Institucional e que anda chateado com a inação da caserna: “Candidaturas de militares são projetos pessoais louváveis. Porém, não são de molde a mudar a mudar as instituições, salvar o Brasil e libertar a Nação da Ditadura do Crime”.

Lembrando que os militares candidatos se submetem ao Cassino eleitoral, fortalecendo, com isso, o regime do Crime Organizado, Ribas Paiva faz uma comparação para definir o papel dos que acreditam apenas na “solução” eleitoral: “É como querer mudar o homosseexualismo participando da parada gay”...   





Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 19 de Julho de 2018.

Pretensão e Água Benta



“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Há um ditado popular sobre um jogo de pôquer com desconhecidos:
Se em cinco minutos você não descobrir quem é o “pato”, o “pato” é você!

Assim é uma eleição no Brasil.

A mais alta corte eleitoral “decide” NÃO cumprir a Lei do voto impresso. Não é permitida uma candidatura independente. Os partidos políticos são “cartórios” controlados por rufiões que não admitem pessoas sérias. Às vezes, para disfarçar, deixam uma se candidatar.

Os inocentes estão na ilusão de entrar num cassino do Al Capone e achar que vão ganhar na roleta viciada.

As urnas eletrônicas são fraudáveis e talvez já tenham sido fraudadas no passado. Quem não se lembra da totalização às escondidas em que um candidato até então menos votado, passa a liderar a apuração.

O cérebro humano é um órgão complexo. Pessoas sagazes e brilhantes para alguns assuntos, são ingênuas e crédulas em outros.

O voto obrigatório existe para “coonestar” uma escolha entre o ruim e o péssimo.

E alguns palhaços ainda tem a coragem de dizer que as instituições estão funcionando.

Parecem a coruja do português (tida por papagaio); pintada de verde-amarelo não falava, mas prestava uma bruta atenção !

Eleição como a nossa é Golpe; troca seis por meia dúzia!

Se a “limpeza” não for “ampla, geral e irrestrita”, pobre Brasil!

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Assaltos, sobressaltos e acrobacias judiciais



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Renato Sant’Ana

O Tribunal de Justiça do RS revogou decisão dos juízes das Varas de Execuções Criminais de Porto Alegre que, em 06/07/18, negaram a renovação da permanência de 17 presidiários de alta periculosidade em presídios federais. São líderes de facções, que foram afastados do Rio Grande do Sul por meio da Operação Pulso Firme, deflagrada em 28/07/2017, mobilizando milhares de policiais.

Só nas 24 horas que precederam o julgamento nas varas, sem contar que o crime organizado não parou de traficar e assassinar na capital, três pequenos municípios do interior gaúcho foram aterrorizados por criminosos - fato infelizmente comum.

Dez bandidos fortemente armados assaltaram duas agências bancárias e uma lotérica no município de Jaquirana. Em Boa Vista do Incra, quatro bandidos explodiram e roubaram a agência do Banco do Brasil. Já em Canguçu, inovando o método, bandidos explodiram um transformador, provocando um apagão na cidade para, logo, assaltarem a agência do Banco do Brasil. E, na fuga, espalharam miguelitos e atearam fogo a um caminhão, o que, somado ao apagão, impediu uma pronta resposta da polícia.

Mas, enquanto os juízes compulsavam os autos, a Brigada Militar arriscava o couro na caçada aos assaltantes de Jaquirana, sendo recebida a bala e respondendo como tem de ser: três bandidos foram mortos; dois, presos; os demais fugiram. A Brigada recuperou as armas e o dinheiro roubado.

Mais tarde, enquanto os juízes dormiam o sono dos justos, seis bandidos mantiveram uma família de agricultores amarrada durante nove horas, no distrito de Faxinal, em Canguçu. Usando um caminhão guincho, roubaram dois tratores, além doutros objetos - prejuízo estimado em mais de R$ 190 mil, uma catástrofe para quem vive da agricultura.

Quem está na contramão, a lei ou o julgador?

O assunto em pauta é o crime organizado, cujos líderes, sabidamente, seguem comandando mesmo de dentro das cadeias. E foi para afastá-los de sua área de influência, que a Operação Pulso Firme retirou do RS 27 criminosos, inclusive aqueles 17.

Apesar da carência de recursos humanos e de equipamentos, o secretário Cezar Schirmer (Segurança Pública/RS) vem obtendo relativo sucesso em sua gestão. O balanço do primeiro semestre deste 2018 mostra acentuada redução no número de crimes como homicídio e latrocínio. E, segundo o secretário, um dos fatores da redução foi isolar os líderes de facções em presídios de segurança máxima.

Mas as Varas de Execuções Criminais da capital, inclusive subestimando uma das facetas mais nefastas do crime organizado (sua aptidão para recrutar e formar novos bandidos), tomaram a decisão da qual recorreram o Ministério Público e o governo gaúcho. Sendo que juízes das comarcas de Canoas, Novo Hamburgo e Pelotas já tinham aceitado a manutenção das prisões. O TJ consertou o equívoco dos juízes.

A face higiênica do problema

A criminalidade, próxima do colapso total, é favorecida por um discurso* de legitimação do crime, obra de farsantes que roubaram a agenda dos direitos humanos. Na universidade, que forma futuros operadores do direito, essa falácia é o entortamento malicioso da teoria exposta por Luigi Ferrajoli e por ele chamada de "garantismo", resultando num simulacro de humanismo que condena a sociedade e pega leve com bandidos.

Essa abordagem eminentemente ideológica sustenta-se na negação de dois pressupostos tão singelos quanto valiosos: (a) todo ato criminoso é uma escolha; (b) é função do Estado reprimir a criminalidade, vindo a proteção da sociedade antes do interesse do criminoso.

Violar direitos fundamentais de qualquer ser humano, bandido ou não, decerto é inadmissível. Entretanto, ao favorecer a prática delituosa, a leniência para com quem escolheu o caminho do crime viola indiretamente direitos fundamentais das vítimas.

Não há equilíbrio social sem uma lei penal que efetivamente funcione. O Brasil não a tem. E, se não fizer uma reforma da lei penal em busca de efetividade, sobretudo enfrentando o crime organizado, acabará entrando de corpo inteiro num abismo cuja profundidade hoje ninguém pode avaliar.

E o prejuízo maior será, como já o é, para os mais vulneráveis.

Clique no link para ver discurso de exaltação do crime:

https://www.youtube.com/watch?v=ePjuGtN3NXs&feature=youtu.be

Renato Sant'Ana é Psicólogo e Bacharel em Direito.

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Judiciário contra a lisura eleitoral



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net


O supremo magistrado Luís Roberto Barroso preferiu não liberar para o plenário do STF apreciar, antes de outubro, as ações que pedem o direito a candidaturas avulsas, principalmente à Presidência da República. O argumento do ministro é que seria muito curto o tempo para avaliar e implantar a mudança para a eleição deste ano. Além disso, Barroso defende que o assunto passe, antes da avaliação suprema, por uma audiência pública. Assim, segue a ditadura cartorial dos partidos. O cidadão sem filiação partidária segue refém do modelo eleitoreiro.

A maioria dos ministros do TSE avalia que a possibilidade de “candidaturas avulsas compromete totalmente a segurança da eleição brasileira”. Esse mesmo pensamento retrógrado e reacionário foi decisivo para que o Supremo Tribunal Federal, com total apoio do TSE, permitisse o descumprimento de duas leis sobre a impressão de cada voto: o artigo 59-A da Lei 9504/97 e pelo artigo 12 da Lei 13.165/2015. A primeira define como seria a impressão. A segunda deixava claro que a implantação da impressão deveria acontecer já na eleição de 2018.

Que democracia é essa, na qual o eleitor nem tem liberdade de votar em candidatos independentes? Assim, seguimos sob a ditadura de um modelo eleitoreiro excludente e inconfiável no seu resultado. O sistema continuará escolhendo quem lhe interessa e deseja. Isso sem falar na descarada compra de voto pelo poder bandido e econômico de muitos candidatos. No final, com a conivência da tal “Justiça Eleitoral”, a corrupção é a maior vencedora nas urnas.

Pode isso, (ex-juiz de futebol) Arnaldo Cezar Coelho? Não Phode, não...



Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 18 de Julho de 2018.

Banana com Chiclete



“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Na república dos bananas sempre há um doidivanas.

O desgoverno do crime sabe que está prestes a ser apeado.

O desespero é total. Até uma chapa Boca Mole + Caradura pensam lançar os que vêm a viola em cacos.

Ou seja, Traidor-Mor da Pátria + Camaleão futriqueiro ( já foi “deus”, “genérico” e hoje é banqueiro).

Um é gagá, o outro broxa; quem vai levar da Nova Ordem Mundial a tocha ?

Esqueceram do ditado: “Quando começa briga de elefantes macaco sobe em árvore”.

É o caso presente: Águia careca versus City.

A mídia “amestrada” segue uma pauta única. Assim, tanto faz ler um jornal brasileiro, um espanhol ou um francês.

Parece o tempo que as novelas eram exportadas em videotape.

Hoje na Espanha, querem instalar a Cãomissão de Inverdade; mudam os nomes de edifícios e ruas. Cenas de capítulos que já vimos no passado recente. A pretexto de comemorar a vitória na Copa ( Taça !), em Paris grande arruaça. Blackbostas, saques e vandalismo em geral.

No mundo inteiro prossegue a campanha desmoralizadora do presidente americano. Festival de mentiras e de má educação.

Está fazendo o que prometeu: a América grande de novo !

Rico, corajoso e com mulher bonita, está bem na fita.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

A Estrela apagada


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Gregório Filomeno Menezes

A estrela do PT
Indica nas cinco pontas
Muitos roubos, muitas contas
Feitos juntos com o PP.
Com o PMDB
Aliado mais servil
A mutreta é mais sutil
São mil rapinas num salto
"Dezesseis anos de assalto
Às riquezas do Brasil".

Gregório Filomeno Menezes é Poeta.

terça-feira, 17 de julho de 2018

Quem será Presidente durante a Copa do Catar?


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net


Curiosamente, o processo envolve 13 réus, incluindo o companheiro $talinácio. A ação do Sítio Santa Bárbara tem tudo para ser a segunda condenação de Lula na Lava Jato. O Presodentro por causa do Triplex do Guarujá é acusado de receber vantagens indevidas, na forma de benfeitorias na propriedade, da empreiteira OAS e da Schahin Engenharia. O caso do Sítio tende a ser mais fatal que o do “tripéxi”. O Ministério Público Federal e a Polícia Federal reuniram provas materiais de que Lula era usuário permanente da propriedade em nome de “amigos”.

Lula está inelegível pela prescrição básica da Lei da Ficha Limpa. A Petelândia não cansa de reclamar da magistrada responsável pela execução penal do Presodentro. A juíza Carolina Moura Lebbos apenas cumpre a lei e não permite que o prisioneiro tenha permissão para fazer campanha eleitoral, gravando depoimentos para seus candidatos ou a favor dele mesmo. Por enquanto, o PT insiste na farsa de que registrará a candidatura presidencial de Lula, até o dia 15 de agosto...

O mais provável é que Lula encarcerado e impedido judicialmente de disputar a sucessão temerária acabe apoiando seus “postes”: Fernando Haddad ou Jaques Wagner. De repente, para agradar a gregos e baianos, o PT devia convocar a poderosa cafetina da novela das 9 da Rede Globo: “Laureta para Presidenta”... Os petistas confiam na milagrosa transferência de votos de seu líder religioso para o candidato substituto. Apostam que o indicado por Lula tem capacidade de se transformar, rapidamente, no favorito para vencer a eleição, mesmo com a esquerda dividida no primeiro turno.

Por enquanto, a sucessão 2018 está aberta. Militares na reserva vêm divulgando pesquisas independentes que apontam a vitória de Jair Bolsonaro já no primeiro turno. O mito teria 45% dos votos, no cenário com Lula fora da competição. Alguns estrategistas já avaliam que Bolsonaro só tem realmente chance se vencer o pleito já no dia 7 de outubro. O argumento é que ganhar no segundo turno tende a ser uma missão quase impossível, pois praticamente todos os opositores vão se juntar contra Bolsonaro.

Especulações agora são como apresentar palpites sobre o vencedor da Copa do Mundo de Futebol no Catar, em 2022... No entanto, os torcedores nas redes sociais não conseguem se conter: mandam Lula se catar e fazem as apostas super-antecipadas para a sucessão temerária. Já os gozadores, preferem a Laureta, da novela baiana "Segundo Sol".. Malvada, corrupta e sem escrúpulos, a personagem da Adriana Esteves tem competência de sobra para presidir o grande puteiro de gastanças e roubalheiras, sob comando do Crime Institucionalizado.

Mas se for para especular na ficção, preferia votar na Raínha Catarina da novela "Deus Salve o Rei"... Se ela vencer e não for bem, tem tudo para cair rapidamente... Afinal, já deve ter aprendido tudo com o Neymar Jr...   







Três Neurônios


Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 17 de Julho de 2018.

Startup de Gente



“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

A palavra startup significa “o ato de começar algo, normalmente relacionado com companhias e empresas que estão no início de suas atividades e que buscam explorar idéias inovadoras no mercado”.

No exterior existem incubadoras de startups que disponibilizam um espaço físico de escritório (muito bem instalado com móveis, computadores de última geração e apoio administrativo {café, toiletes,etc.] para jovens empreendedores com ótimas idéias mas sem condição de se auto sustentar.

No Brasil, conheço apenas uma incubadora de peso. Patrocinada por um grande banco nacional (que penso, disfarçadamente faz parte do Inter-Alpha Group of Banks, controlado pelos Rothschilds) “aluga” cadeiras (direito de usar o espaço) para pessoas físicas por ele selecionadas, com propostas interessantes.

Como já estou grandinho e não mais acredito em Papai Noel, acho que o referido banco tem uma “arrière pensée”[segundas intenções].

Além do interesse econômico de participar do capital e dos lucros das empresas que surgirão, procura aliciar os jovens para suas intenções de implantar a Nova Ordem Mundial.

Penso que serão mais úteis ao Brasil as startups de gente. Um grande empresário ou empresa pode (e deve) bancar a educação infantojuvenil voltada para o ensinamento de tocar algum instrumento musical, ao reconhecimento de princípios éticos, estéticos e morais para suprir lacunas do ensino tradicional e/ou de um pobre entorno cultural familiar.

Conheço apenas uma em atividade no momento. A pessoa que a implantou tem uma grandeza de alma e uma inteligência brilhante. Não procura ganhos financeiros e sim melhorar o nosso país.
Que os ceús o protejam.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Iniqüidade é Multidimensional



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Hélio Duque

Um novo conceito para medir a injustiça social no mundo foi criado e chama-se pobreza multidimensional.  Analisa as leis econômicas e trabalhistas, a concentração de renda nos países e as ações governamentais inibidoras do progresso social. No Brasil, o IBGE adotou nas suas pesquisas setoriais o conceito vigente no mundo.
A pobreza multidimensional  analisa não somente a renda individual da população. Engloba também a educação, saúde, habitação, o saneamento, segurança e setores afins. O dado apurado pela respeitável entidade que cuida da realidade socioeconômica brasileira aponta retrato do Brasil real. Constatou 60% da população vítima da pobreza multidimensional.
Confirmam que estamos construindo uma civilização que marginaliza a maioria da população. Agravada com a explosão urbana, que transferiu dois terços da população rural para as cidades. Em 1970, ano da Copa do Mundo, o slogan da música era “90 milhões em ação”. Cinco décadas depois, a população ultrapassa os 200 milhões. As principais metrópoles e cidades médias explodiram populacionalmente. Em todas elas, nas suas periferias, formou-se um “anel de saturno” de pobreza.
A grande reforma para enfrentar a nova realidade, foi semântica: “favela” passou a ser chamada de “comunidade”. A manipulação da opinião publica pela publicidade oficial aliada à mentira política propagandeou que já não havia pobres no país. O Brasil seria uma nação de classe média. O objetivo era encobrir os problemas sociais, agravados pela recessão econômica nos anos de 2014, 2015 e 2016.
Felizmente o engodo foi desmascarado, demonstrando que a contrapartida do Estado em investimentos na infraestrutura, ao longo de diferentes governos, foi deplorável. Refletindo diretamente na educação, na saúde, na habitação, nos transportes e na segurança nessas chamadas “comunidades”. A marginalização pelo desemprego, em função da baixa formação, com baixíssima esperança no futuro, levou as novas gerações a buscar caminhos violentos.
A proliferação dos assaltos nos centros urbanos e a penetração do comércio das drogas levou a atual realidade. Viver nas grandes cidades brasileiras passou a ser tormento pelo  medo que invade o cotidiano de grande parcela da sociedade. No Rio, o clima é de guerra declarada pela marginalidade.
A desigualdade, a pobreza e a pobreza extrema medida pelo IBGE, gerou a sociedade desigual. É indiscutível o acumpliciamento ideológico da direita e da esquerda nesse pseudo-capitalismo. Falar em igualdade de oportunidades no Brasil é alimentar a mentira de um Estado que foi incapaz de atender a elementares princípios de uma sociedade harmônica, onde as diferenças socioeconômicas não fossem tão discrepantes e injustas.
O desenvolvimento excludente vem sendo predominante na vida nacional. Ante essa realidade cruel, existe outro Brasil. Somos a 8ª economia do mundo, estamos entre os maiores em extensão territorial, classificado entre os “países-monstros”. Potencialidades de riqueza nessa extensão continental são inegáveis. Resta indagar: por que somos uma sociedade tão desigual? Não se queira atribuir isso ao Brasil ser vítima de uma conspiração mundial.
Ao contrário, os grandes problemas que invade a vida da maioria, são autoinfligidos pelos próprios brasileiros. Por exemplo, no Produto Interno Bruto “per capita” (mesmo sendo a 8ª economia mundial) 40 nações estão à nossa frente. Na formação educacional, em linguagem, matemática e ciências, em universo de 70 países, estamos entre os dez últimos comprovando as deficiências no aprendizado.
Em outubro, elegeremos novos governantes. A pergunta aos presidenciáveis é como pretendem enfrentar esses desafios do presente e do futuro? Terão coragem de fazer o enfrentamento em defesa da sociedade? Lutarão para mudar essa estrutura viciada dominante no Estado brasileiro que se mostra corrompido e ineficiente? A resposta está com os eleitores brasileiros.
Hélio Duque é doutor em Ciências, área econômica, pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Foi Deputado Federal (1978-1991). É autor de vários livros sobre a economia brasileira.

segunda-feira, 16 de julho de 2018

“Chose de Loc”, Bruzundanga!



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net


O ser humano é uma coisa de louco. Sobra doido em todo lugar do planeta. Bruzundanga, por exemplo, é um Hospício a céu aberto. Mais que mera loucura individual, que degenera para a doideira coletiva em explosões de barbárie, a violência cumpre um papel básico: promover atos bem calculados de terror, com finalidades políticas e econômicas. Sim, a violência é um grande negócio. Aparentemente causa prejuízo. Porém, no final das contas, dá lucro. È uma indústria.

Acabou a Copa, o Brasil perdeu e o Neymar Jr caiu... Agora vem a campanha eleitoral. Do dia 20 de julho a 5 de agosto, os partidos fazem convenções que definem os candidatos. Está escancarada a temporada de conchavos, negociatas e traições. Até dia 15 é o prazo fatal para o registro das candidaturas. A partir do dia 16 de agosto, a campanha come solta. Será rapidinha... Vencerá quem tiver estratégia, base eleitoral ou muito dinheiro para a compra de votos. Sim, temos muito eleitor tão ou mais corrupto que os políticos inescrupulosos...

As atenções tendem a se voltar para o ilusionismo da eleição presidencial. Jair Bolsonaro, Ciro Gomes, Marina Silva, Geraldo Alckmin e alguém apoiado pelo “deusinho” Lula. Qualquer um pode ganhar. Quem vai perder, novamente, é o povo brasileiro. O próximo presidente será um (bom ou mal) gestor do caos econômico programado. Os barões do serviço público ajudarão nada para a solução da crise fiscal. Dificilmente, a gastança e a corrupção sistêmica vão diminuir. O novo titular do Palácio do Planalto será novamente refém de um Congresso que pouco vai se renovar? Eis a questão...

Não adianta chorar, nem se jogar no chão... As crises vão se agravar, porque o problema institucional está mais próximo do caos que  de uma solução civilizada. Bruzundanga é “chose de loc”... Prepare-se para a doideira...

Releia o artigo de Domingo: Kolinda, a coisa ficará mais feia no Brasil...






Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 16 de Julho de 2018.