quinta-feira, 12 de julho de 2018

De boas intenções o inferno está cheio



“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Depois do mais recente capítulo de nosso pastelão, não me venham os melancias dizer que “as instituicães estão funcionando”.

Ou que tudo é “muito divertido”.

Se não fosse pela coragem de um magistrado de família ilustre, do estado de direito teria caído o último “balaústre” ( que os esquerdopatas confundem com baluarte).

Já estamos cheios de palavras vazias. Chega de perjuros e/ou traidores.

No reino felino nem tudo são flores.

Alguém diga ao pé na cova, que funcionam uma ova.

O povo está farto e à beira de um infarto.

Com o crescente desespero da classe polititica, a coisa pior que está, ainda fica.

Há muitos idiotas que acreditam em eleição; com urnas fraudáveis, sem voto distrital, sem candidaturas independentes e, pior, conduzidas por uma corte que se NEGOU a cumprir a lei do voto impresso.

Talvez acreditem também em Papai Noel, cegonha e mula sem cabeça.

Por incrível que pareça, muitos defendem um bolso ignaro.

A limpeza virá, com onça ou sem onça.

Haverá farta distribuição de balas; menta, goma e prata.

Morto o lobisomem, a quadrilha se desbarata.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Um comentário:

Anônimo disse...

Bravo Mantiqueira, invejo sua coragem e otimismo! :))

Já leu o parágrafo único da ConstituiCão de 88? Veja lá...já estamos na URSAL desde então!

E o livro "Ideais Traídos"? (Esperta e convenientemente impresso após a morte do autor e aposentadoria (garantidora) de seu filho....Muito conveniente, não?)

Pois é meu caro, o "exército de Brancaglione" já era desde 1974...de lá para cá foi só ladeira abaixo...com direito a cadeia para Bolsonaro que teve a CORAGEM de dizer na revista a verdade: já estavam sendo sucateadas desde aquela época!!

Siga com fé meu caro, porque somente o Altíssimo vai por côbro nesta bagunça...por meio de HOMENS DE CORAGEM, podes crer!

Esperançoso abraço!
Carpe Diem!