sábado, 14 de julho de 2018

Dificuldades


“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Em primeiro lugar, agradeço aos amáveis leitores pelo seus comentários.

Como não tenho bola de cristal, imagino apenas cenários possíveis para a evolução da maior crise que já presenciei na vida.

Parece que há uma cisão de opiniões entre os discípulos de dona Onça.

Os que de boa fé não querem a intervenção tem os argumentos seguintes:
·   uma “limpeza” completa necessitará de aproximadamente 15.000 (quinze mil) pessoas com capacidade administrativa e com passado sem envolvimento criminoso.
·   não se sabe (talvez nem eles) como encontrar e recrutar em breve espaço de tempo tamanho contingente.
·   Há um risco de “paralisar” o país, causando um desaceleração da economia, fato desastroso para o nível do desemprego e para as exportações.

Os defensores da intervenção sabem que só o exemplo é eficaz. Num primeiro momento, a eliminação das figuras emblemáticas entre os traidores da Pátria, servirá para alterar a conduta das pessoas do segundo e terceiro escalões, até serem reavaliadas e, eventualmente, substituídas.

Não se faz omeletes sem quebrar ovos.

Sem dúvida, serão cometidos erros que deverão ser imediatamente corrigidos.

O que a nação brasileira não aguenta mais é viver na insegurança jurídica, em que soltar ou não um bandido dependa do acaso, em furtivas e escusas manobras.

O maior erro é a inação. Demonstra fraqueza, preguiça, cooptação e/ou traição.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

3 comentários:

Q disse...

Caro Carlos Maurício Mantiqueira, infelizmente os donos do poder mundial desarmaram os homens e agiram culturalmente para diminuir a taxa de testosterona no ocidente.
A minha geração está desarmada e sem fibra.
A revolução foi cultural, a contra revolução também será.
Creio que iremos notar as mudanças lá para 2050...

jomabastos disse...

"uma “limpeza” completa necessitará de aproximadamente 15.000 (quinze mil) pessoas com capacidade administrativa e com passado sem envolvimento criminoso."

Há que livrar o país da atual praga constitucional que permite criminosos em cargos públicos e políticos.
A Constituição não pode admitir que indivíduos judicialmente acusados de qualquer crime ou indivíduos que já tenham sido condenados por qualquer crime, possam candidatar-se para políticos ou possam ocupar cargos públicos.

Depois de o país se livrar pela lei destes criminosos na política e em cargos públicos, certamente que entre 146 milhões de eleitores, teremos muita gente academicamente e administrativamente capaz e interessada em ocupar qualquer cargo publico ou de ser candidato para a política.

Mas acima de tudo necessitamos de uma Nova Constituição Liberal, enxuta, bem delineada e bem explícita, para que este país possa desenvolver-se de modo correto com desinibição e vivacidade, tanto a nível político como a nível socioeconômico.

H. James Kutscka disse...

Como sempre elucidativo. Excelente.