sexta-feira, 6 de julho de 2018

O que vem depois da churrascada e da cachaçada?



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net


Nada adiantará se não houver mudança na estrutura, através de uma inédita Intervenção Institucional (que, por favor, não é sinônimo de golpe ou intervenção militar). Este Alerta Total sempre deixou claro (embora alguns insistam em não entender o que está claramente escrito) que a Intervenção nas instituições só pode ser feita pelos segmentos esclarecidos da sociedade, na base da pressão de massa. O “povo” fez isso na pequena Islândia, em 2013.

Na Islândia se redefiniu o sistema estatal. Não houve apenas uma dança das cadeiras do poder. Ocorreu uma revolução pacífica que alterou a estrutura. O assunto deveria ser mais bem estudado pelos brasileiros. A atitude proativa de um povo para resolver seus próprios problemas é fundamental. O caso da Islândia, um pequeno País gelado, apenas confirma que o rolo brasileiro so vai se resolver via Federalismo de verdade, com reforma política que permita o voto distrital.

Além disso, a transparência total e a fiscalização direta das instituições nos três poderes – diretamente pelos cidadãos, via Internet e com toda publicidade – são a única solução prática. Mas isso só será possível depois que um Projeto Estratégico de Nação redesenhar e redefinir o tamanho ideal e necessário do Estado brasileiro. É inviável e insustentável um País com gastos crescentes e incontroláveis de uma máquina estatal que precisa de quase 100 impostos, taxas, contribuições e multas para seguir se finananciando.

O grande problema é que não há uma previsão imediata de os brasileiros exercerem uma legítima pressão para promover a inadiável Intervenção Institucional. A zelite não quer mudança estrutural, porque ganha muito dinheiro no atual modelo. Os barões do serviço público também não desejam que atual modelo se altere bruscamente. Mesma situação dos banqueiros - os maiores beneficiários do rentismo capimunista que faz a rolagem de uma dívida interna trilionária.  

A coisa anda tão indecente que o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, um ex-dirigente do Itaú, usou uma entrevista à Globonews para reclamar da banqueirada: "Temos que aumentar a concorrência bancária. Estamos tomando várias medidas para fortalecer as fintechs, estamos fazendo várias medidas que têm levado a mais concorrência bancária". Ilan voltou a dizer que o desejo da instituição é que caia de forma mais rápida o famoso spread - a diferença entre o custo de captação dos bancos e o que é cobrado do consumidor final.

A situação é mais feia do que parece. Executivo, Legislativo, Judiciário nunca antes na História deste país ficaram tão desmoralizados. A Polícia Federal investiga abertamente o Presidente da República e seus amigos por suspeitas concretas de corrupção. O recentíssimo estouro de um escândalo no Ministério do Trabalho é apenas um exemplo corrente do tráfico de influência. Membros do Supremo Tribunal Federal, escancaradamente, sabotam a Lava Jato e afins, tentando desmoralizar as “delações premiadas”.

Enfim, o Crime Institucionalizado promove sua ditadura no Brasil. Até o tupiniquim mais idiota enxerga e entende tamanha sacanagem. A corrupção sistêmica é conseqüência – e não a causa – do modelo Capimunista Rentista. A máquina estatal trabalha para ela mesma, e não em função do interesse público, da sociedade. Por isso, a única solução é a Intervenção Institucional a ser promovida pela união de indivíduos com capacidade de liderança e competência gerencial – e não meramente por um grito de guerra dos generais.

Como hoje é a sexta-feira decisiva da semifinal da Copa da Rússia, nem era para escrever sobre assunto tão sério e fundamental. Hoje, tanto a elite pensante como a massa ignara só consegue pensar no jogo da Seleção brasileira. Haja goró e churrascada para apostar no triunfo do Canarinho Pistola da CBF (com DNA marrento do Canário-da-Terra) sobre o Canarinho belga...

Agora, Vperiód, Brasil! Depois (ganhando ou perdendo), o inevitável retorno à dura realidade de crises, com a ilusão de uma eleição fraudável, com baixa perspectiva de renovação política, apesar da bronca generalizada da população que efetivamente dá o emprego aos políticos que (na maioria esmagadora dos casos) só quer se dar bem e levar vantagem em tudo...

Viva o Ópio ludopédico do povo! Boa sorte ao time do Adenor Tite! O negócio é churrasquinho com molho e cerveja belga... E melhor sorte para quem tiver capacidade e competência de faturar algum na sexta-feira que promete ser festiva, mas que também corre risco de ser trágica. O resultado do jogo é imprevisível... O mais legal é que os banqueiros estão patrocinando a festança da Copa, graças àfarra dos juros altíssimos e taxas abusivas que a gente paga...    





Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 6 de Julho de 2018.

4 comentários:

Loumari disse...

https://www.youtube.com/watch?v=gIhWd5R0K2s&t=60s

NA XEPA DO GOLPE, TEMER VENDE TUDO DE UMA VEZ

Numa verdadeira blitz durante a Copa, Temer entrega a Embraer e sua base aprova a venda de novos lotes gigantescos do pré-sal e de seis distribuidoras da Eletrobrás; embora o golpe seja uma tragédia para o povo brasileiro, patrocinadores estrangeiros recebem a fatura atestada e carimbada pelo governo brasileiro diante da paralisia cognitiva da Copa do Mundo.

06 de Julho 2018

Anônimo disse...

Depois da última empresa estatal vendida (jogada fora), depois da última empresa falida, sem dinheiro, sem honra, sem moral, sem dignidade, não será necessário a "ajuda" do exército, teremos drogas pra vender, mulheres e filhas pra prostituir, seremos todos comunistas, idiotizados, mas teremos muito futibol e carnaval...

Anônimo disse...

Envie seu cartão vermelho contra a Ditadura Homossexual – PLS 134/2018

Em apoio à iniciativa do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira, A Frente Universitária e Estudantil Lepanto o convida a participar do abaixo assassinato contra a Ditadura homossexual!

Em nome da não discriminação, discrimina-se quem não concorda com o homossexualismo.

Se aprovado, esse estatuto cercearia a liberdade religiosa e até mesmo o direito dos pais em educar seus filhos contra a ideologia de gênero.


Serão também criadas cotas nas empresas públicas e privadas para os homossexuais e transgêneros:

Art. 70. A administração pública assegurará igualdade de oportunidades no mercado de trabalho a transgêneros e intersexuais, mediante cotas, atentando ao princípio da proporcionalidade.

Cabe a nós a mobilização contra esta ameaça silenciosa.

Divulgar a campanha e assinar novos cartões vermelhos para os Senadores é uma maneira de alertá-los que somos contra a Ideologia de Gênero e estamos de olho nas ações deles daqui em diante.

Envie agora seu Cartão Vermelho contra esse Projeto de Lei:

https://cruzadapelafamilia.com/

Fonte:
https://lepanto.com.br/catolicismo/perseguicao-religiosa/envie-seu-cartao-vermelho-contra-ditadura-homossexual-pls-134-2018/

ALMANAKUT BRASIL disse...

“Se o Exército tiver de intervir…” - 05/07/2018

Os militares não vão permitir que um presidiário assuma o comando do Brasil, direta ou indiretamente.

O general Eduardo Villas Bôas, mais uma vez, foi didático:

Os golpistas do STF precisam tomar cuidado.

https://www.oantagonista.com/brasil/se-o-exercito-tiver-de-intervir