quarta-feira, 11 de julho de 2018

Triste Domingo



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Paulo Roberto Gotaç

Comprometido com o PT, o desembargador Rogério Favreto inicia seu plantão dominical já sabendo que irá receber - e encaminhará - pedido de habeas corpus protocolado horas antes por ladinos representantes do partido, com o objetivo de libertar Lula, condenado em segunda instância a 12 anos e 1 mês por crime de corrupção passiva. 

Com a chegada da ordem de soltura, o sistema jurídico reage diante da anômala determinação, uma vez que ela ia além da competência de quem a originou, pois colidia com entendimento firmado em plenário pela ministros da Corte suprema e usurpava o controle processual do respectivo relator, também desembargador. 

Forma-se assim um embate que contou com reiterações de prisão quase histéricas por parte de Favreto, o que obrigou autoridade hierarquicamente superior a se manifestar, mantendo a prisão e encerrando, assim, um dos mais constrangedores capítulos da história  jurídica do País. 

Passada a perplexidade, a sociedade constata que esteve durante todo o domingo diante de uma tentativa de golpe que, se bem sucedida, geraria um fato político irreversível, com consequências imprevisíveis. 

É digno de sua missão um partido político cuja liderança aceita apoiar tal manobra? 

Merece respeito um magistrado que se presta a servir de engrenagem a mecanismo tão espúrio? 
Indagações que devem ser consideradas pelo cidadão.

Paulo Roberto Gotaç é Capitão de mar e guerra reformado - pgotac@gmail.com

Nenhum comentário: