quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Não existe felicidade pública que justifique um drama particular



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Antônio José Ribas Paiva

Machado de Assis sintetizou a Nação Ideal, com essa sublime oração.
   
Todo governo é responsável pelo individual e pelo coletivo. Esse equilíbrio deve ser permanente. Não se forja uma Nação massacrando as pessoas, porque não existe interesse de Estado, que é ente ficcional e nem interesse social, porque sociedade é apenas ficção sociológica.

Os governos existem para proteger as pessoas e os povos e não para servir entes ficcionais.

O coletivismo foi a tragédia do século xx.

Em passado recente, milhões de pessoas foram massacradas por ideologias sombrias, que tentaram impor o pluralismo como ideal da humanidade, olvidando-se , que sacrificando o indivíduo infelicita-se as Nações.

A tragédia nazista foi sepultada na segunda guerra mundial, a ideologia comunista foi sepultada nos escombros do Muro de Berlim, mas no Brasil, os ideólogos do comunismo ainda insistem em tomar o Poder do Estado, para martirizar as pessoas e incendiar o nosso paraíso tropical.

No delírio de poder, ainda pretendem implantar a Ditadura do Proletariado, destruindo a família, o capitalismo e a liberdade.

CHEGA, abaixo a ditadura!

BRASIL!ACIMA DE TUDO!!

Antônio José Ribas Paiva, Jurista, é Presidente do Nacional Club.

Um comentário:

jomabastos disse...

CHEGA, abaixo a ditadura!
BRASIL!ACIMA DE TUDO!!