domingo, 7 de outubro de 2018

O “Mecanismo” agora é Ciro?



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Sérgio Alves de Oliveira

Agora é tarde. Não dá para mudar mais nada. As eleições são hoje. Mas sempre é tempo de denunciar. Pois não é que o “Mecanismo” estaria  dando um chute no “traseiro” do  até então “seu” candidato , Fernando Haddad, do PT, que alguns chamam de “poste” de Lula?

Em diversos artigos que escrevi anteriormente sempre me fixei na ideia que o “negócio” do “Mecanismo” era muito mais combater a candidatura de Bolsonaro do que favorecer uma determinada chapa. Para essa organização “secreta”, que domina a política e a economia do Brasil há bastante tempo, e que elegeu e sustentou o PT durante todo o tempo em que esteve no poder, ficaria  bom na Presidência da República, a partir dessas eleições,  tanto Fernando  Haddad, quanto Geraldo  Alckmin, Ciro Gomes ou Marina Silva, todos de esquerda, em diferentes correntes.

Resumidamente pode ser afirmado sem medo de erro que vai ser  uma eleição onde  Bolsonaro enfrenta  TODA A ESQUERDA. E hoje ficou bastante claro que o “Mecanismo” só está apoiando as esquerdas porque foi muito beneficiado durante os Governos Lula e Dilma, principalmente através dos bancos, que   jamais  ganharam tanto dinheiro  no mundo como ganharam no Brasil durante esse período.

A “correria” dos maiores  bancos do mundo para instalar agências no Brasil foi algo  impressionante. Todos queriam tirar a sua “fatia” da roubalheira (usura) dos bancos.  E uma das maiores obras “sociais” do PT foi justamente o tal de “empréstimo consignado”, uma verdadeira armadilha para tirar dinheiro  fácil  especialmente dos  aposentados.                                                                                                                         

Mas apesar do “Mecanismo” não ter qualquer ideologia, pois ela é só a do “dinheiro”, não poderia ele por isso mesmo deixar  de apoiar a esquerda e o PT. E por trás do “Mecanismo” ainda estão  o “Foro San Pablo”, e a “Nova Ordem Mundial”, dando-lhe as “dicas”. E a “Nova Ordem Mundial”, a exemplo do Foro de São Paulo, também “adotou” a esquerda.

Mas voltando às eleições do Brasil.  A pesquisas eleitorais , divulgadas pelos respectivos “institutos”,encomendadas e patrocinadas   inclusive pela  Rede Globo e  jornal Estado de São Paulo,desde que começaram, nunca omitiram a liderança de Jair Bolsonaro. Por essas pesquisas Bolsonaro  estaria  classificado como um dos “finalistas” para disputar o 2º Turno, na frente de  Haddad.

Mas segundo essas pesquisas, o nome de Bolsonaro teria começado a crescer após algum tempo, havendo até possibilidade de vencer a eleição no 1º Turno. Mas  aí “travaram” a ascensão de Bolsonaro. E começaram a garantir que haveria 2º Turno. Os “finalistas” seriam os mesmos: Bolsonaro e Haddad. “Antes” Haddad venceria Bolsonaro num eventual 2º Turno. Mas agora não seria mais assim. O vencedor, entre Bolsonaro e Haddad, seria o primeiro.

Mas a surpresa das pesquisas é que num eventual 2º Turno, se fosse o caso, disputado entre Bolsonaro e Ciro Gomes, a vitória seria de Ciro. Hoje (sábado,6.10.18), a pesquisa CNT/MDA aponta um  empate “técnico” entre Bolsonaro e Ciro Gomes, o primeiro com 41,9 % e o segundo com 41,2%.

Tudo leva a crer, portanto, que a fraude nas pesquisas prossegue ,mas teria mudado de direção. Ciro Gomes parece que “surpreenderá”, ultrapassando Haddad no 1º Turno , chegando ao 2º Turno para disputar  a “final” com Bolsonaro. Com isso o “Mecanismo” também acabaria vencedor.  E seria muito mais “seguro”. Para ele  , Haddad ou Ciro daria no mesmo. O “Mecanismo” continuaria dando as diretrizes do Governo , como foi  até hoje, e seria também com Haddad.                                                                                                                                            

Não haveria grande impacto se Ciro Gomes vencesse as eleições, como ocorreria  agora se fosse Haddad. Seria bastante fácil para a Justiça Eleitoral “adaptar” essa nova situação com os novos comandos que receberia. Na opinião pública  ,pouca repercussão haveria  se o TSE tirasse de Bolsonaro a “meia dúzia” de votos que lhe garantiriam a eleição, transferindo-os para Ciro Gomes, que passaria a ser o vencedor, como novo vassalo do “Mecanismo”, do “Foro San Pablo” e da “Nova Ordem Mundial”.
E essa “fraude” seria bem mais fácil de escamotear. Um só voto já seria o suficiente para definir a eleição de 2º Turno. Essa é a verdade “matemática” em jogo.                                                                                                                                      Sérgio Alves de Oliveira é Advogado e Sociólogo.

Nenhum comentário: