domingo, 4 de novembro de 2018

A semana de treinos nas articulações de Bolsonaro


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

O Presidente eleito Jair Bolsonaro tem encontro marcado, na terça-feira, com José Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal. A reunião deve marcar o começo de uma parceria impensável tempos atrás. Toffoli quer paz, e deseja o apoio do futuro titular do Palácio do Planalto para seu audacioso projeto avançado de informatização do Judiciário, para dar agilidade aos processos, de verdade.

Já Bolsonaro deseja que o Supremo não atrapalhe as medidas duras que seu governo terá de tomar para destravar a economia e melhorar a segurança pública. Com Toffoli, o namoro pode evoluir para um surpreendente casamento – qie vai deixar a petelândia mais pt da vida do que já está... Afinal, o Brasil não tem mais condições de suportar brigas idiotas entre os poderes, por mero gosto e vaidade pessoal de seus integrantes.

Na quarta-feira, às 16 horas, Bolsonaro tem encontro marcado com o Presidente Michel Temer. A conversa entre ambos terá foco nas questões econômicas. Tanto que foi o futuro Superministro da Economia, Paulo Guedes, quem indicou os nomes que farão parte da equipe de transição. A intenção é deixar o terreno preparado para um “Pacotão” de medidas que Bolsonaro pretende anunciar no comecinho do mandato.

Na transição, também se deseja um acordo político que permita a aprovação de algumas medidas saneadoras ainda este ano, para atenuar os efeitos do rombo previsto de R$ 300 bilhões nas contas públicas, a partir de 2019. Um detalhe importante que Bolsonaro terá de tomar cuidado, para não se desgastar inutilmente e antes do tempo, é que Michel Temer não deseja terminar o governo como “supervilão”. Assim, todas as negociações exigirão muita serenidade e menos críticas destrutivas.

Bolsonaro retorna ao Rio de Janeiro na quinta-feira. Deve anunciar novos nomes que vão compor seu time de (provavelmente) 17 ministérios. Até agora, já ficou claro que o governo, hegemonicamente, será tocado pelo Presidente e seus três “Superministérios”: Economia (com Paulo Guedes), Defesa (com Augusto Heleno) e Justiça (com Sérgio Moro). O jeito como os “superpoderosos” vão jogar (Deus queira entrosados,,,) definirá o futuro imediato de Bolsonaro – que tem prazo curto para ser bem sucedido. É sempre bom lembrar que o eleitorado dele deseja “milagres de curto prazo”...

Além de ser o “técnico” que dirigirá o trio de personalidades fortíssimas (Guedes, Heleno e Moro), Bolsonaro também deve dar uma acelerada no aprofundamento do entrosamento com seu vice, General Antônio Hamilton Mourão. É desejável que se defina, sem demora, o papel que ele terá na atuação junto com o “dream team”. O certo é que Mourão terá papel relevante. Não será peça figurativa – até porque isto seria um desperdício de sua capacidade, sobretudo gerencial. O jogo de cintura de Mourão será fundamental para o sucesso do governo. Especula-se que ele cuidaria do PPI (Programa de Parceria em Investimentos).    

O maior desafio do governo Bolsonaro, no curto e médio prazos, será romper com o “Capitalismo de Quadrilha”. O famoso “Mecanismo” do Crime Institucionalizado conta com a estrutura arcaica do Estado Capimunista-Rentista para pegar Bolsonaro na primeira curva em que tiver chance. A máquina estatal (reacionária e que não deseja mudanças estruturais ou reformas) já se prepara para provocar sabotagens.

Já no curtíssimo prazo, o desafio pessoal de Bolsonaro é cuidar da saúde e da segurança. Dia 12 de dezembro – faltando poucas semanas para a posse -, estaria prevista uma nova cirurgia para Bolsonaro se livrar da incômoda bolsa de colostomia... Com certeza e sem ironia, o Presidente eleito já está de saco cheio das conseqüências pós-facada...

Recuperado rapidamente, como confiam seus médicos, Bolsonaro ficará em ponto de bala para comprovar sua competência como “treinador” do “dream team”, certamente tirando o máximo proveito do “auxiliar técnico” Mourão. O que se espera dos “craques”? Austeridade, Transparência, Honestidade e que entregue o prometido na campanha.

Por falar em futebol, uma curiosidade. Bolsonaro é Palmeirense e Botafoguense. Porém, seus “superministros” são rubro-negros. Mourão, Guedes e Heleno são flamenguistas roxos. Moro torce pelo Atlético Paranaense... Os corinthianos não precisam ficar chateados... O fato de nenhum deles torcer pelo Íbis ou pelo Tabajara FC já é um avanço impressioante no Brasil de tanto gol contra...

Por enquanto, Bolsonaro segue dando gargalhada... Seu Palmeiras segue mais líder que nunca do Brasileirão...




Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 4 de Novembro de 2018.

Nenhum comentário: