sexta-feira, 16 de novembro de 2018

Alibabanta e os 40 Poltrões



“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Numa espécie de cruzamento de um alibabão (hoje enjaulado) e uma Anta (devidamente empacotada com vento minuano), surgiu, agora, no picadeiro transicional, a figura do alibabanta.

Figuras obscuras, sabe-se lá por que alçadas à comissão de “notáveis” , foram encarregadas de fazer cera até o dia primeiro de janeiro do ano que vem.

Como eunucos no harém do poder, aparentam audácia e sugerem medidas mirabolantes para tudo continuar como antes no quartel de Abrantes.

Falar em reforma da previdência sem acabar com as aposentadorias de privilégio de políticos e quejandas, é fazer o jogo dos bancos que pretendem obter lucros com a “maquiagem” do problema real; a dívida interna fictícia que absorve (só com o pagamento de juros !) mais da metade do orçamento federal. Enquanto não for monetizada a dívida interna, (de uma vez ou em “suaves” parcelas), não há risco de o país melhorar.

Os bancos mostrar-se-ão “bonzinhos” e colaborativos com o novo governo, mas são, na verdade, o segundo CÂNCER nacional. O primeiro é o judas ciário.

Querido presidente eleito, vossa excelência pode tentar fazer omelete sem quebrar ovos, mas o resultado será desastroso.

Me arrisco a afirmar que o governo NÃO tem nem o cadastro de quanto funcionários públicos há, nem de quanto ganham e nem de onde estão lotados. Verdadeira House of Mother Joanne!

Permita-me lembrar que o inferno está cheio de boas intenções.

Qualquer “plano” que não enfrente a realidade será conversa pra boi dormir.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Nenhum comentário: