quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Bolsonaro terá Super Ministério da Justiça com Moro



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Honestos e bandidos estão no maior frisson. O Presidente eleito Jair Bolsonaro, seu vice Antônio Mourão e o superministro da Economia Paulo Guedes têm uma reunião decisiva com o Juiz Sérgio Moro, para definir se o magistrado da Lava Jato aceita ser o Super Ministro da Justiça do próximo governo. A resposta tende a ser positiva. Mas o desejo de Moro é ser indicado para ministro do Supremo Tribunal Federal, em 2020, para a vaga que será aberta com a aposentadoria do decano Celso de Mello.

A intenção de Bolsonaro é inventar um superministério que junte Segurança Pública, Controladoria Geral da União, órgãos de transparência e gestão, além da Polícia Federal – que agora tem até autorização do Supremo Tribunal Federal para fechar delações premiadas. Moro é um personagem de grande impacto midiático se aceitar jogar no time de Bolsonaro. O compromisso do novo Presidente com o combate à corrupção ficará simbolicamente fortalecido.

O “padrinho” da indicação de Moro foi o economista Paulo Guedes. O futuro super ministro da Economia contatou o juiz da Lava Jato procurou Moro para que ele avaliasse a viabilidade do superministério. O foco da nova Justiça será o combate ao crime organizado e à lavagem de dinheiro. O pacote com 70 propostas de combate à corrupção produzido pela Transparência Internacional e pela Fundação Getúlio Vargas seria uma das plataformas de eventual gestão.

Aparentemente, a mudança radical de Moro do Judiciário para o Executivo não afetaria a Lava Jato – que já está perto de sair das mãos da chamada “República de Curitiba”. Moro seria substituído pela juíza Gabriela Hardt. Em tese, se aceitar o convite de Bolsonaro, Moro teria de se aposentar até o final do ano. A Lei da Magistratura impede que Moro ocupe qualquer outro cargo na administração federal, exceto ser professor. A escolha do juiz que substituirá Moro será feita em sessão do Conselho de Administração do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

Quem também fica afetado pela decisão de Moro é Luiz Inácio Lula da Silva. O ex-Presidente, atual Presodentro na confortável Polícia Federal de Curitiba, tem de sentar na 13ª Vara Federal no próximo dia 14 de novembro. O juiz Moro tomará o depoimento dele no processo do Sítio de Atibaia. Advogados de Lula precisam entregar, até hoje, as alegações finais. Depois do depoimento de Lula, Moro fica pronto para julgar. A tendência é mais uma condenação contra o chefão do PT.

Moro escalado no time de Bolsonaro abre brecha para uma polêmica inútil, porém já esperada. O PT deseja usar o fato para insistir na tese furada de que Moro persegue politicamente o ex-Presidente. Moro deve dizer sim a Bolsonaro. E, ainda este mês, solta a nova sentença contra Lula. O $uper $talinácio que se cuide...

Diferente


Qual Presidente eleito toma café e come pão com atum em sua casa e chama os papamikes que fazem sua segurança para se sentar à mesa e tomar o café junto?






Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 1º de Novembro de 2018.

Nenhum comentário: