quinta-feira, 15 de novembro de 2018

Pegar no Guatambu



“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Está na hora de pegar no guatambu, tanto para os membros da equipe de transiCão, como para os “anjos” decaídos (que não conseguiram a reeleiCão).

No forrobodó do choque de vaidades, ouvimos ranger de dentes, latidos e gritos de dor em decorrência de mordidas e patadas.

No time dos “náufragos” no mar de merda, há um corre-corre na geral !
Arrumar uma “boquinha” nas escassas tetas restantes dos desgovernos estaduais e/ou municipais, é vital para a própria sobrevivência!

Trabalhar em algum ofício digno e produtivo, JAMAIS!

A religião dos discípulos de São Fudêncio considera pecado mortal rebaixar-se a tão abjeta condiCão!

Agora o efecagácê e outros porqueras estão tentando refundar um novo bloco; o “UNIDOS NO INFORTÚNIO”.

À falta de otários no país, vão perorar no estrangeiro onde ainda se lhes não sentiu o mal cheiro.

Talvez esta artigo seja atropelado pelos aCãotecimentos até ser publicado.

Se o querido Mito nomear (ou tiver já nomeado) qualquer outra pessoa para o Ministério das Relações Exteriores e não Dom Luiz Philippe de Orléans e Braçança, será (ou terá sido) o primeiro gol contra de seu time.

Amável leitor (se ainda algum há), não subestime a inteligência do lado de lá.

Sempre é possível uma “virada”, mas por que dar chance pro azar?

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Um comentário:

jomabastos disse...

Há que acreditar profundamente nesta governação gerenciada pelo presidente Bolsonaro, porque ela trará muito desenvolvimento a todos os setores da economia.
Quando começar por aqui a Terceira Revolução Industrial ou Revolução Tecno-científica - que já está bem atrasada - , irá faltar muita mão de obra especializada neste país, simplesmente porque estivemos a passar ao lado do desenvolvimento educacional e socioeconômico. Então, iremos assistir ao retorno de muitos e muitos milhares de brasileiros espalhados pelo mundo e também à imigração necessária de muitos milhares de estrangeiros especializados nos mais diversos setores da economia. Deste modo, dar-se-á um super desenvolvimento neste Brasil.