sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Só um truque




Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Renato Sant’Ana

Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, declarou que "o partido" acha que Lula corre risco de ser assassinado na prisão. Fará sentido o que ela diz? Ou será um artifício ideológico?

Em verdade, é o manjado truque do vitimismo para capturar a bondade das pessoas. A malandragem é forjar uma imagem de vítima para ativar o gatilho da empatia, suscitando pena, indignação e desejo de reagir. Por esse meio, movimentos revolucionários vêm arregimentando pessoas de boa inclinação moral, que acabam servindo a causas totalmente contrárias a seus próprios valores.

Quantos ingênuos, tomando a sério o que disse aquela senhora, não estarão a essa altura receando sinceramente pela vida do ser humano que hoje está preso por corrupção em Curitiba?

Mas não é difícil imaginar uma situação que dê sentido às palavras da petista. Se Lula, por exemplo, estivesse pretendendo fazer a delação premiada, então seria adequado falar em risco de ser ele assassinado. Em tal hipótese, quem o ameaçaria? A quem interessaria a sua morte? O óbvio é que os possíveis delatados não estariam dormindo em paz.

A quem só vê ironia nas linhas acima, convém ler ao menos o capítulo 9 do livro "O que sei de LuLa", de José Nêumanne Pinto (Ed. Topbooks), no qual é pormenorizado o "Caso Celso Daniel", assim como a morte de Toninho do PT, revelando um "modus operandi" da organização presidida por Gleisi Hoffmann: o de apagar arquivos (vivos).

Lula não é qualquer arquivo, havendo protagonizado muitos feitos obscuros e testemunhado outros tantos, desde que surgiu o PT. Mas é improvável que venha a fazer a delação premiada: ele nada teria a ganhar com isso. Ainda assim, vale o exercício de imaginação.

Aliás, pensando bem, o truque de Gleisi Hoffmann deve aguçar os sentidos da PF: cautela e caldo de galinha não fazem mal a ninguém. E se as palavras dela merecem algum crédito, então a PF deve proibir que qualquer petista se aproxime da carceragem em que Lula está preso. Assim como apareceu um "maluco" útil para esfaquear Jair Bolsonaro, não seria difícil recrutar outro para sair deletando arquivos.

Sem dizer que, pelo que se viu no período eleitoral, se Lula tiver uma dor de barriga, Gleisi Hoffmann vai falar que a culpa é dos "apoiadores de Bolsonaro".

Renato Sant'Ana é Psicólogo e Bacharel em Direito.

Nenhum comentário: