domingo, 16 de dezembro de 2018

A Maçonaria que protegeu e a que combateu Battisti



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net
Membro do Comitê Executivo do
Movimento Avança Brasil

Até quando o terrorista italiano Cesare Battisti, de 63 anos, permanecerá em local incerto e não sabido? Battisti é um “troféu às avessas” para o governo italiano. Nos anos 70, ele integrou um grupo armado de esquerda e acabou condenado à prisão perpétua por quatro covardes homicídios. A condenação dele se baseia no testemunho do militante Pietro Mutti, que fez um acordo de delação premiada com a promotoria italiana.

Membro do grupo “Proletários Armados pelo Comunismo (PAC), Battisti matou o agente penitenciário Antonio Mares Santoro, em Udine, no dia 6 de junho de 1977; Pierluigi Trregiane, em Milão, no dia 16 de fevereiro de 1979; o açougueiro Lino Sabbadin, em Mestre, no dia 16 de fevereiro de 1979; e o agente de Polícia Andréa Campagna, em Milão, no dia 19 de abril de 1979.

Apesar das mortes objetivas, Battisti sempre jurou inocência: "Reafirmo minha condição de perseguido político. Não sou responsável por nenhuma das mortes que (sic) me acusam (...) Fui condenado à revelia em um processo com acusações feitas há mais de dez anos”.

Foragido, alegando ser perseguido político e não um frio assassino, Battisti terminou preso, em 2007, no Rio de Janeiro. Só que o então ministro da Justiça do Brasil, Tarso Genro, lhe concedeu o status de refugiado político. O então Presidente (atual presidiário) Lula preferiu não extraditá-lo, mesmo com autorização dada pelo Supremo Tribunal Federal.

Desde 2010, Battisti vivia na pacata cidade de Cananéia, no litoral de São Paulo, com rotina de poucos amigos e freqüência aos bares e praias da região. O fato de Battisti ter um filho brasileiro, conforme súmula (421) do próprio STF, não impede a sua extradição.

Novamente foragido, Battisti desafia um pedido de prisão preventiva feito pela Procuradora-geral da República. Raquel Dodge alegou que a medida era necessária para evitar risco de fuga e assegurar a extradição determinada pelo Presidente Michel Temer.

Enquanto a Polícia Federal não o localiza – ou ele se entrega por livre e espontânea pressão -, vale lembrar uma versão sobre uma proteção oculta ao terrorista e que sempre impediu que ele caísse em mãos das autoridades italianas. Battisti contaria com a proteção da famosa Loja Maçônica P2 – considerada apócrifa pelo mundo maçônico. A Propaganda Due chegou a agir em favor dele até nos bastidores do poder no Brasil. Mas a reação da tradicional maçonaria italiana contra Battisti foi maior.

A partir de Milão, em fevereiro de 2011, circulou na Itália um documento enviado pela Loja Maçônica Brasil, filiada à Grande Loja Maçônica do Estado de São Paulo com o número 683. O manifesto foi redistribuído pelo Grande Oriente de Milão a todas as lojas maçônicas da Itália. O texto dos brasileiros destacava:

“A República Italiana pode estar certa de que a Nação brasileira, que tanto sofre com uma criminalidade fora de controle, e um governo que tenta instituir uma ditadura, não concorda e não apoia a ação deste governo, de conceder asilo e contribuir para com a impunidade à um criminoso que afrontou as Leis, as Instituições, as autoridades e o próprio povo da Nação italiana”.

Agora, parece que não tem mais “Maçonaria” (ou “mafionaria”) que proteja Battisti. A parte corajosa da Maçonaria brasileira venceu. Assim que for localizado, Battisti será preso e extraditado. É mera questão de tempo...

Ironia da História é que a decisão para extraditar Battisti foi assinada por Michel Temer – que não é mais membro regular da Maçonaria brasileira...   




Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 16 de Dezembro de 2018.

5 comentários:

Anônimo disse...

Vc canalha que faz parte do comitê Avança Bandidos Brasil, não tem moral nenhuma pra apontar o dedo sujo pros outros, pois como é que você se sustenta financeiramente? Mantendo uma LAVANDERIA DE DINHEIRO!

jomabastos disse...

O Cesare Battisti foi um comunista italiano, condenado por delitos de direito comum como elemento integrante de um grupo terrorista da extrema-esquerda, denominado de Proletários Armados pelo Comunismo.

Em Itália, desde o final dos anos 60 até ao final dos anos 80, viveu-se uma "guerra civil" política não declarada mas cheia de muitos confrontos e tiroteios de que resultou alguma violência homicida, cujos atores principais eram diversas organizações terroristas de extrema-esquerda e de extrema-direita. Foi nesta altura que aconteceram diversos homicídios, entre eles os executados por Battisti. Essas duas décadas, foram denominados anos-de-chumbo, orientada por leis de excepção, escritas por um estado algo repressivo, leis essas que contrariavam algumas liberdades constitucionais existentes.

Os anos-de-chumbo aconteceram na Europa e no Brasil. No Brasil a única coisa que existiu de positivo nessa época, foi o de lutar contra a implantação do comunismo no nosso país, algo que, infelizmente para o país e para a população em geral, foi vivido com o voto alienado do povo nos últimos 16 anos controlados pelo lulismo.

Quando se quer escrever sobre algo, há que escrever abertamente a realidade completa existente, seja ela do nosso agrado ou não. A crítica ou o fundamento pode e deve complementar o texto.

Leo Santos disse...

Membro regular é o frequentador assíduo. Muito embora haja muitos que não passam de profanos de avental e firmam grupelhos dentro da instituição tentando transformá-la em "mafionaria", isso está muito próximo de acabar.
Temer não assinou essa extradição porque é santo, muito pelo contrário.
Mas, as águas estão rolando e as cabeças seguirão o fluxo.

Anônimo disse...

O BRASIL CONTINUA SENDO O PAÍS DA PIADA PRONTA, PORQUE A EXTRADIÇÃO DO CONDENADO BATTISTI ASSINADA PELO TEMER FOI CANTADA EM PROSA E VERSO, ALERTANDO O CARA QUE ESCAFEDEU-SE E A ITALIA JÁ MANDOU UM AVIÃO COM TREIS POLICIAIS PARA LEVAR O DITO CUJO.TUDO INDICA QUE SERÁ MAIS UM VEXAME DESSE GOVERNO DE TRISTE MEMORIA,CONFIRMANDO QUE REALMENTE NÃO SOMOS UM PAÍS SÉRIO.
ACREDITE SE QUISER !!!

Anônimo disse...

Parodiando o filme mexicano run coiote run, o assassino de estimação do lularapio, escafedeu-se tambem na base do run battisti run. Assim o brasil da piada pronta, armou um circo autorizando a extradição do dito cujo e fazendo bastante alarde, para que o cara se esconda da justiça italiana mais uma vez e os policiais que vieram da Italia pegar o battisti voltem frustrados, com a certesa de que não somos um país sério. ACREDITE SE QUISER !!!