segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

Cão Longe de Mim Distante


“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira
Hoje, estas mal traçadas linhas, são dedicadas ao mais sofrido dos cães; o Cãotribuinte.

No bordel pós-moderno também conhecido por administração pública, nada funciona. A troca sucessiva de várias cafetinas não surtiu efeito.

Ignora-se quantos funcionários há, quanto ganha cada um e onde estão lotados.

O atual sistema tributário está mais pra Tributaotário.

Até hoje só tivemos reforma cosmética. Melhor dito, “cosm”; sempre longe da ética.

Com um pudor pueril procura-se esconder o valor total dos vencimentos dos cargos mais elevados; nos três despudorados poderes.

Um executivo médio nas grandes corporações multinacionais ganha cinquenta mil dólares americanos por mês. Nenhum escândalo. O benefício que trazem a suas empresas (e acionistas) é sempre muito superior.

Aqui no Brasil, estamos num jogo de fingimento e de desarranjo de preços relativos dos salários públicos.

Um ascensorista do Congresso talvez ganhe mais que um oficial general.

Antes de um recadastramento geral, é inútil falar em reforma da previdência. Ali ocorrem as maiores barbaridades. Muitos que contribuíram por mais tempo e por mais altos valores, recebem hoje menos que outros “apadrinhados' pelos desgovernos de então.

Nous sommes de sacos cheios!

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Um comentário:

jomabastos disse...

"O atual sistema tributário está mais pra Tributaotário." Correto!

Existe uma desconexão de salários na administração pública.

Recadastramento geral com respetiva digitalização. Então, em primeiro lugar, há que "inventar" a digitalização para tudo e para todos e só depois o recadastramento geral.