segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

Fim do Fake Book




“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Será que os amáveis leitores se lembram do Orkut?

Pois é, acabou como também acabará a rede social que a substituiu.

Quando o sucesso sobe à cabeça de alguém, é o começo da derrocada.

Foi assim com Napoleão! Por que seria diferente com alguém mais mixo?

Na batalha de Eylau houve um empate. Franceses e russos entoaram um Te Deum.

Mordido em sua vaidade por não ter conseguido vencer, l'Empereur resolveu dar uma “lição” aos russos. Iniciou a invasão com cerca de trezentos mil soldados e regressou com apenas vinte e cinco mil. Foi o início do fim.

Só dinheiro não basta ao dono; quer poder.

Vendeu dados pessoais de milhões de usuários.

Censura sem nenhum pudor quem tem opinião ou posição política contrária a sua.

Não sei o que vai substituir o Fake.

As mudanças tecnológicas são rápidas e violentas.

Eu, por exemplo, vi surgir e desaparecer o fax.

O telefone celular avançado, chamado “smartphone”, deixar-nos-á todos, corcundas e alienados do local em que estamos fisicamente;

É muito mais “importante” quem nos faz uma chamada ou envia uma mensagem do que a pessoa que está ao nosso lado.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

2 comentários:

Álvaro disse...

O Fakebook está trilhando o mesmo caminho da midia engajada: desaparecimento. Acreditam que sejam o único meio de informação da população, mas hoje há concorrência.

Seção 1 disse...

Eu sei. O Gab.ai