sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Suposições e Supositórios



“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Suponhamos que se concretizasse a soltura da prisão de ventre. Teríamos lindas cenas de linchamento em praça pública.

Normalmente é o motoqueiro que atropela o bêbado, mas neste caso as esfoladuras serão do atropelante.

Nunca antes na história deste país vimos temeridade igual; ou completa alienação da realidade.

Cutucação de Onça explícita ! Depois não reclamem !

Por coincidência ou de caso pensado, a doideira ocorreu há exatos treze dias antes de a “padaria” ficar “sob nova direção”!

Melhor que o curandeiro vidente são os advogados do anti-Cristo. Poucos minutos depois já estavam peticionando em prol da soltura. Clarividência ou jogada ensaiada ?

Muitos de vocês, mais jovens, não tem idéia do que é a fúria popular. Uma ocasião foi “arrancada” a grade do palácio do governo em São Paulo.

Agora os urubus se emulam para ver quem faz a cagada maior !

Não perdem por esperar. Chegará o dia em que a bucha fará farta introdução de supositórios nos respectivos pavilhões retro-furiculares.

“Onde acolher-se uma rapina tão debochada ? Onde ter seguros seus últimos dias ? Que não se arme e indigne o céu sereno contra um bicho desta terra tão pequeno.” Valha-nos Camões para livrar-nos dos leitões !

O tamanho do corretivo será proporcional à afronta. Nomes genéricos: de
"Tapsnoreias” a um aplicativo existente no Código Penal Militar.

Depois, Inês é morta ! Nunca mais choverá na urubúsica horta !

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

2 comentários:

jomabastos disse...

Coragem Povo... Coragem! Sem coragem e muita força interior não se reconstrói um país.

Anônimo disse...

A grade arrancada do palácio não deve ter sido fruto da fúria popular propriamente dita, mas de encenação de petistas.