segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

As “razões” da corrupção, violência e terror


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net
Membro do Comitê Executivo do
Movimento Avança Brasil

O objetivo do terrorismo no Brasil é gerar tensão social combinada com medo individual para gerar inércia coletiva. Além disso, o terror cumpre o papel de desviar a atenção das pessoas para outros problemas estruturais, de complexa solução, e que mantêm o País artificialmente na miséria, na medida em que tiram o foco das atitudes voltadas ao crescimento e desenvolvimento. Em síntese: a violência extremista e do terror reduz a capacidade de união dos indivíduos em favor do bem-comum.

O terrorismo cumpre uma função estratégica a favor da promoção do mal. A exacerbação radical da violência, gerando medo individual que degenera para o pavor coletivo, dificilmente é barrada pela ação governamental. O problema não se resolve pelo simples aumento da repressão. Também não se soluciona com o maior gasto com (a suposta) segurança – uma lucrativa indústria. Motivo óbvio: o terror opera em parceria com as Organizações Criminosas – que lucram com o “sistema” de insegurança.

A porca torce o rabo porque as ORCRIMs só existem em simbiose com a corrupção da máquina estatal, envolvendo políticos e servidores de todos os poderes republicanos, na União, nos Estados e nos municípios. A associação para fins delitivos só se organiza por ação, conivência ou omissão da estrutura estatal. A falha culposa ou a canalhice dolosa do aparelho repressivo estatal são um fenômeno recorrente do famoso “Mecanismo”.

O Crime e o Terror são instrumentos de Poder e Controle Social. Às vezes (ou quase sempre) cumprem objetivos ideológicos. As “gestapos”, os “bandos” e as “milícias” se equivalem. Por isso, uma máquina estatal sob hegemonia da corrupção sistêmica tem nenhuma ou muito pouca capacidade e intenção real de combater a criminalidade estruturada que promove a violência e do terror.

Os atentos leitores notaram o sorriso cínico do terrorista Cesare Battisti na fotografia do vôo policial da Bolívia até a Itália? Battisti é apenas um dos muitos terroristas transformados em bandidos romantizados pelo terrorismo com fins ideológicos. Outros criminosos, tanto ou menos famosos, os supostos “chefões” de facções criminosas, são “exaltados” por segmentos radicais da política, da mídia canalha e da sociedade idiotizada (geralmente “protegida”, cinicamente “beneficiada” ou subjugada pela ação próxima do Crime).

Por todos esses motivos objetivos será nada fácil para Jair Bolsonaro cumprir a promessa eleitoral de resolver o problema da Segurança Pública no Brasil. É preciso atacar, ao mesmo tempo, as causas estruturais e culturais do Crime Organizado e seus instrumentos básicos (a corrupção, a violência e o terror). O “Mecanismo” tem alta capacidade pragmática de se “reinventar”, adaptando-se a cada nova promessa política de “combate ao Crime”.

O “Mecanismo” promove a guerra assimétrica contra cada indivíduo, com efeitos coletivos. A maioria da sociedade brasileira expressou, no voto, o desejo sincero a favor do combate à violência. No entanto, grande parte do mesmo eleitorado se comporta como mera observadora e vítima-refém do “Mecanismo”, enquanto espera que tudo se solucione pela ação dos “salvadores-da-Pátria” eleitos ou nomeados para o milagroso fim.

No final das contas, quem faz a festa é a indústria (transnacional) da suposta Segurança Pública. A guerra – que acaba nunca – rende lucros bi ou trilhonários pelo mundo afora. O enxugamento de gelo mais caro do universo é parte do espetáculo de corrupção, violência e terror.

Resumindo: o cachorro segue correndo atrás do próprio rabo, porém a gente alimenta a ilusão ou sonho que ele conseguirá dar a mordida no “inimigo”... As “razões” da corrupção, da violência e do terror falam mais alto...

Solto daqui a 10 anos...

O melhor para a Itália foi que a Bolívia mandasse Cesare Battisti direto para Roma, sem escalas no Brasil, de onde o terrorista fugiu após perder o indevido status de exilado.

O Presidente Bolsonaro e parte de seus ministros jogaram o domingo fora, perdendo tempo em reuniões para definir o destino de Battisti – que a diplomacia italiana resolveu, de forma simples, com os diplomatas do esperto índio Evo Moralles.

Apesar de condenado à prisão perpétua, a legislação italiana prevê que Battisti deixa a cadeia em 10 anos, se mantiver “bom comportamento”...

Enfim, o Crime não compensa só no Brasil, mas também em terras italianas...

Releia o artigo de domingo: Hora da caneta contra o terror e a insegurança!


Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 14 de Janeiro de 2019.

Nenhum comentário: