quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

Delação de Palocci derrubará comando da CVM?


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net
Membro do Comitê Executivo do
Movimento Avança Brasil

Um depoimento-bomba de Antônio Palocci Filho ao Ministério Público Federal tornou politicamente insustentável a manutenção de Marcelo Barbosa na Presidência da Comissão de Valores Mobiliários. O Presidente Jair Bolsonaro dificilmente irá mantê-lo no cargo de “xerife do mercado de capitais” brasileiro, depois que Palocci confirmou que o irmão dele, Henrique Barbosa, era o operador do esquema bilionário de corrupção que quase quebrou os fundos de pensão Petros, Funcef e Postalis.

O escândalo nos fundos e a quase certa mexida no comando da CVM tem repercussão política direta na eleição para a presidência do Senado. Afinal, o caso mexe, também, com a cúpula do PMDB. O advogado Marcelo Barbosa foi nomeado pelo Presidente Michel Temer com o apadrinhamento dos senadores Romero Jucá, Edson Lobão e Renan Calheiros. Este último tem interesse em retornar ao comando do Senado ou, melhor ainda, ser eleito para a Comissão de Constituição e Justiça. Para fugir do foco infernal, Renan até apóia a candidatura da senadora Simone Tebet.

Palocci não fez acusações diretas a Marcelo Barbosa. No entanto, a situação dele fica delicada. O presidente da CVM era sócio de uma das maiores bancas de advocacia do País no atendimento a fundos de pensão – o escritório Vieira, Rezende e Barbosa. Palocci sugeriu ao MPF um conflito de interesse entre o comando de um órgão de fiscalização e a operação fraudulenta nos fundos de pensão.    

Palocci revelou que, sob a liderança do ex-tesoureiro do PT João Vacari Neto, Henrique Barbosa e o ex-ministro da Previdência, Carlos Gabas, cumpriam a “missão” de promover a blindagem do esquema, inibindo a atuação dos órgãos de fiscalização (PREVIC e CVM). Palocci acusou a quadrilha petista (da qual fez parte) de desviar recursos dos investimentos dos fundos de pensão para financiamento ilegal das campanhas presidenciais de Dilma Rousseff (em 2010 e 2014).

Palocci garantiu que a grana era entregue a Vacari – que injetava na campanha. Além de Henrique Barbosa, a quadrilha petralha era integrada por Vagner Pinheiro (ex-Presidente da Petros e dos Correios), Adeílson Telles (chefe de Gabinete de Vagner), Marcelo Sereno (principal assessor de José Dirceu) e Carlos Gabas (ex-Ministro da Previdência).

A CVM e a Previc não levaram tão a sério as denúncias de investimentos fraudulentos feitas pelos funcionários da Postalis desde 2011. Henrique Barbosa, Adeílson Telles e Marcelo Sereno foram presos na operação Rizoma, em abril de 2018. Foram acusados de intermediarem operações que teriam lesado o Postalis em quase um bilhão de reais. Junto com eles, a Polícia Federal mandou para o xadrez Milton Lyra – apontado como homem de confiança de Renan Calheiros.

A equipe do ministro da Justiça e Segurança, Sérgio Moro, vai se debruçar sobre o escândalo dos fundos de pensão. Como a ação mexerá com dirigentes do PT e do PMDB, o caso vai sobrar para a coordenação política do Governo Jair Bolsonaro. Os suspeitos e acusados tentarão, nos bastidores do Congresso Nacional, promover uma operação abafa. Tentarão colocar em jogo, como moeda de troca, as votações de interesse do Presidente Bolsonaro.

Sérgio Moro, com apoio de um dos influentes grupos de militares no Governo, vem com tudo para cima da quadrilha nos fundos de pensão e seus tentáculos. Os políticos farão toda pressão sobre o ministro da Economia, Paulo Guedes, com quem Renan Calheiros, publicamente, afirma ter excelentes relações pessoais. Este caso, com certeza, fará os problemas vividos pelo senador eleito Flávio Bolsonaro parecerem apenas uma pequena dor de cabeça.

Pressionado por Renan Calheiros, a pergunta que fica é: De qual lado ficará Paulo Guedes? – que é considerado padrinho de Sérgio Moro no Governo. Será mais uma bronca para Jair Bolsonaro resolver... Lord Renan Cabeleira não é o He-man, porém ainda tem a força...

Efeito Maduro no Brasil

Valdenora Maia, uma brasileira desesperada que mora na fronteira com a Venezuela, na cidade de Pacaraima, faz um apelo ao Presidente Jair Bolsonaro e ao Governador de Roraima, Antônio Denarium.

O texto, que circula nas redes sociais, desenha os problemas sofridos pela invasão de exilados venezuelanos que fogem da ditadura de Nicolas Maduro:

Até quando Pacaraima sofrerá nas mãos dessa corja de bandidos venezuelanos, que ao serem soltos na audiência de custódia voltam no comércio onde roubaram e ameaçam brasileiros?!

Até quando motoristas venezuelanos vão comandar o trânsito arrancando até as placas de sinalização colocada recentemente no nosso município?!

Até quando brasileiros não poderão marcar consulta nas UBS pq a demanda venezuelana é exorbitante?!

Até quando nossas crianças brasileiras não terão vagas nas escolas pq não temos salas p comportar venezuelanos?!

Até quando não poderemos andar na ruas da nossa Pacaraima pq vândalos correm com faca na rua agredindo quem eles vêem pela frente, inclusive grávidas?!

Até quando vocês ouvirão nosso Prefeito e vereadores e não se importarão?!

Até quando Senhor um município sofrerá as consequências de um País?!

Até quando teremos tantas Comitivas para conhecerem a realidade de Pacaraima e nada fazerem?! Precisamos de TOMADAS DE DECISÕES JÁ!!

Senhor Presidente, fazemos parte dessa Pátria!! CUIDAI DE NÓS!!!!

--------------------

Hoje ou nos próximos dias saberemos se o ditador Nicolas cai ou não de Maduro... Tudo indica que não aguentará a pressão... Mas é alto o risco de a Venezuela mergulhar em uma guerra civil, se os radicais socialistas bolivarianos usarem suas milícias armadas para defender a manutenção de Maduro no Palácio de Miraflores.


Força, Juan Guaido! Forca para Maduro - ditador canalha!



Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 24 de Janeiro de 2019.

Nenhum comentário: